A mulher não pode falar em público? 1 Tim. 2:8-15; 1 Cor. 14:34

A mulher não pode falar em público? 1 Tim. 2:8-15; 1 Cor. 14:34

A Bíblia não considera a mulher inferior ao homem, pois, ambos foram criados à imagem de Deus (Gênesis 1:26 e 27). Eva inclusive foi tirada de uma costela de Adão, DO SEU LADO, o que indica que ela era IGUAL a ele em importância. Deus não a fez do “osso do pé” de Adão, para não ser inferior e nem do “osso da cabeça”, para não ser superior. A palavra de Deus exalta a mulher. Apenas difere a mulher do homem em sua função depois da entrada do pecado. O homem agora é o cabeça do lar e ela, o coração do lar. Deus achou melhor que o homem fosse o chefe da família no contexto de pecado em que vivemos.

Os textos de Paulo referentes à participação da mulher no culto público (1 Timóteo 2:8-15; 1 Coríntios 14:34) devem ser entendidos à luz do contexto histórico e cultural dos dias dele.

Se 1 Timóteo 2:8-15 fosse interpretado sem levar em conta o porquê de Paulo ter dato tal orientação, até Ellen White, a profetisa chamada por Deus, estaria errada em pregar. Ela era uma grande pregadora e muitas pessoas se converteram com seus sermões. E mais: se devemos entender tal declaração de Paulo como sendo um princípio (ao invés de uma norma cultural) para todas as culturas, de todas as épocas, então as mulheres nos dias de hoje devem usar o véu e o cabelo comprido (1 Coríntios 11:2-16). E, não poderíamos nem mesmo apreciar as lindas vozes de nossas cantoras nos dias de culto, já que elas não podem se expressar diante do público.
Paulo falou para culturas em que era “vergonhoso” (conferir 1 Coríntios 14:35) as mulheres falarem em público (em Corinto, era indecente aparecer sem o véu ou com o cabelo cortado). O Comentário Bíblico Adventista do Sétimo Dia afirma sobre 1 Coríntios 14:35: “… os costumes dos gregos e dos judeus ordenavam que as mulheres se retirassem quando se discutiam os assuntos públicos. A violação desse costume seria considerada como uma desonra e teria sido uma vergonha para a igreja”.
Que isso era apenas uma questão cultural podemos ver no fato de que a Bíblia mencionar mulheres chamadas por Deus para serem profetisas e até mesmo ocupar cargos de liderança: Débora (juíza e profetisa – Juízes 4: 4 e 5), e as 4 filhas de Felipe (profetisas – Atos 21:9), por exemplo. O próprio Paulo contava com a cooperação das mulheres na pregação do evangelho (Filipenses 4:2, 3; Romanos 16:3, 6, 12, 15).
Hoje, em nossa cultura, não é vergonhoso uma mulher falar publicamente. Pelo contrário: a mulher está cada vez mais ocupando o seu espaço, inclusive no comando de grandes empresas. Claro que não devemos aceitar que a mulher perca o seu papel destinado por Deus. Ela é insubstituível em sua função de professora dos filhos, no preparo deles para a vida eterna.
Assim, não há nada na Bíblia que proíba e mulher, em nossa cultura, de ensinar e pregar.
Um abraço a todos os amigos do blog,
Leandro Quadros.

Anterior Dom de cura: como saber se é verdadeiro ou falso?
Próximo Segundo Apocalipse 19:10, o Testemunho de Jesus é o Espírito de Profecia?

Sobre o autor

Leandro Quadros
Leandro Quadros 441 posts

Escritor e apresentador dos programas "Na Mira da Verdade" e "Lições da Bíblia"

Veja todos os posts do autor →

Veja também

Sem categoria 1Comentários

Resposta para um ateu: Deus existe? Preciso de provas!

“É verdade que existe um ser superior? Ou a humanidade apenas o inventou para não ficar sem explicação sobre sua existência? Se existe, preciso de provas.” Tenho convicção de que

Sem categoria 0 Comentários

Base teológica para o dízimo: o dízimo de Jacó

Como um ato de adoração, devolver o dízimo renova nossa disposição constante de sujeitar nossa vida à Fonte de todas as bênçãos, reafirmando nossa entrega incondicional a Deus. Nesse sentido,

Sem categoria 1Comentários

Dicas para ter uma alimentação mais saudável

Acompanhe algumas dicas do Dr. Rodrigo Vargas: Carmim de cochonilha ouvir Uso do Leite Ouvir Açucar e Adoçante Ouvir Apresente sempre frutas de boa qualidade e em abundância (especialmente no

5 Comentários

  1. Izac
    junho 21, 14:31 Resposta

    Não convenceu. Resposta vaga e sem comprovação biblica

  2. Éder
    novembro 10, 01:16 Resposta

    Eu penso como você, Leandro, mas determinadas igrejas argumentam que, no princípio, Eva foi a culpada e não Adão, e a mulher era inferiorizada por isso, já que não falava no púlpito, mas tinha a sua importância de pregação – fora do púlpito – como as mulheres Testemunhas de Jeová, por exemplo. Mas, na minha opinião, existem mulheres mais preparadas do que muitos líderes religiosos e machistas.

Deixe seu Comentário