Como entender Efésios 4:8 e 9 onde menciona que Jesus ‘levou cativo o cativeiro’. Esse cativeiro seria o inferno?

Como entender Efésios 4:8 e 9 onde menciona que Jesus ‘levou cativo o cativeiro’. Esse cativeiro seria o inferno?

Vamos, então, ao texto bíblico citado por nosso ouvinte. Efésios 4:8 e 9: ‘Por isso, diz: Quando ele subiu às alturas, levou cativo o cativeiro e concedeu dons aos homens. Ora, que quer dizer subiu, senão que também havia descido até às regiões inferiores da terra’

‘Ás partes inferiores da terra’ . Esta frase pode ser entendida como se referindo tanto para a própria terra quanto para o ‘inferno’ (hades ‘ sepultura) aonde o corpo de Cristo é descrito como tendo ido por ocasião da sua morte (Atos 2:31).

Entender a passagem como se referindo ao ‘inferno’ (sepultura), faz com que a passagem fale especificamente a respeito da morte e sepultamento de Cristo. Foi esta humilhação de Cristo que o levou a Sua exaltação (Filipenses 2:5-11).

Ao participar de tal experiência em sua vida, Jesus Cristo tornou-se um Sumo Sacerdote eficaz e conhecedor de todas as fraquezas da vida humana, até mesma a própria morte (Hebreus 2:14-18 e 7:25-27)

Esse mesmo Jesus que neste mundo viveu, e morreu não continua morto. Ele ressuscitou. Mas você sabia que ele não ressuscitou sozinho da morte? Mateus 27:50 a 53 relata: ‘E Jesus, clamando outra vez com grande voz, entregou o espírito. Eis que o véu do santuário se rasgou em duas partes de alto a baixo; tremeu a terra, fenderam-se as rochas; abriram-se os sepulcros, e muitos corpos de santos, que dormiam, ressuscitaram; e, saindo dos sepulcros depois da ressurreição de Jesus, entraram na cidade santa e apareceram a muitos.’

O que Efésios está dizendo é que quando Jesus ascendeu aos céus Ele levou para o céu com ele um grupo de pessoas ressuscitadas com Ele. Ele levou as pessoas que estavam no cativeiro da morte, cativas (isto é, redimidas) com Ele (longe do poder de Satanás) para o reino de Seu Pai. Foi uma pequena amostra da eficácia de seu sacrifício.

Um dia por ocasião de sua Segunda Vinda todos aqueles que creram nEle irão também ressurgir da tumba para serem revestidos da imortalidade.

Anterior A mudança de paradigmas sobre a Antropologia Humana
Próximo Doenças psicossomáticas: as doenças da alma

Sobre o autor

Leandro Quadros
Leandro Quadros 735 posts

Escritor e apresentador dos programas "Na Mira da Verdade" e "Lições da Bíblia"

Veja todos os posts do autor →

Veja também

Apologética Cristã 6 Comentários

O argumento fracassado dos observadores do domingo – Apocalipse 1:10

Os observadores do domingo, em uma tentativa desesperada de defender o indefensável, apelam aos pais da igreja e ao texto de Apocalipse 1:10 para “provar” que o “dia do Senhor” não é

Apologética Cristã 2 Comentários

A mensagem de Jesus às sete igrejas

“O que vês escreve em livro e manda às sete igrejas: Éfeso, Esmirna, Pérgamo, Tiatira, Sardes, Filadélfia e Laodiceia” (Ap 1:1). Essas sete igrejas e as mensagens que lhes são

Apologética Cristã 2 Comentários

Miguel não é mais que um título do Divino Jesus!

O nome Miguel significa: “Quem é semelhante a Deus?”. É um desafio a satanás que, desde o princípio, quis ser igual ao Criador (Isaías 14:12-14). Sempre que Miguel é mencionado

0 Comentários

Ainda não há comentários!

Você pode ser o primeiro a comente este artigo!