Aconselhamento EspiritualSaúde e Espiritualidade

Dicas para aumentar sua autoestima a partir de hoje

Breve definição

Autoestima é o conceito que temos de nós mesmos e o crédito que damos à nossa própria pessoa. Quando nossa autoestima é baixa, isso significa que em nosso ambiente primário (lar) não recebemos todas as condições necessárias, bem como amor primário competente, para que desenvolvêssemos uma boa percepção nós mesmos, a ponto de nos amarmos mesmo que cometamos erros.

Isso não significa que nossos pais tenham sido necessariamente maus (os meus foram ótimos pais!), porém, que naquele momento da vida deles, não estavam habilitados para nos proporcionar um conceito saudável de nós mesmos. É importante que entendamos isso e que, ao mesmo tempo, não vivamos culpando-os, pois fizeram o melhor que puderam.

Um bom trabalho psicoterápico e uma decisão de cuidar da própria criança interna, imprimindo em si mesmo amor próprio, (a) valores, aceitação e perdão, são fatores fundamentais ao longo dessa jornada que não é curta, porém, compensadora.

Dicas para você aumentar a autoestima

As dicas a seguir extraí do livro Inteligência Emocional e Autoestima, da psicóloga Lourdes Possatto*. Gostei muito do material, com exceção das poucas menções à “reencarnação” e “proposta encarnatória” (etc), conceitos condenados pelas Escrituras Sagradas (ver Lv 19.31; 20.27; Dt 18.9-14; Hb 9.27, etc).

Ao invés da reencarnação, a Bíblia ensina ressurreição, e que a “alma” dorme durante a morte (Sl 13.3; 17.5; Ec 9.5-6, 10; Jr 51.39, 57; Dn 12.2, 12; 1Co 15.6, 20, 51; 1Ts 4.13, etc.) até o dia da ressurreição do corpo, que se dará na Segunda Vinda gloriosa de Cristo (1Ts 4.13-18; 1Co 15.23; 51-55; Fp 3.20-21; Ap 14.13-14, etc).**

Além disso, a explicação espírita para o sofrimento humano, por mais lógica que possa parecer, ignora que estarmos envolvidos num conflito cósmico (Ap 12.7-12; Gn 3), e que somente à luz da Cruz (Ap 12.12; 2Co 5.18-21) podemos compreender algo acerca de nossas mazelas.

Fechando esse “parênteses”, veja a seguir algumas das dicas preciosas que Possatto deu em sua obra, e que estão me ajudando bastante. Transcreverei com minhas palavras e segundo minha percepção como cristão e paciente  que experimenta os benefícios da psicoterapia.

# Refaça os maus decretos que fez ao longo de sua vida (“não posso”, “não presto”, “sou feio”, “não consigo”, etc). Eles serviram como meios de “sobrevivência”, porém, agora é fundamental que eles sejam refeitos para que tenhamos saúde emocional e sejamos adultos completos.

# Relacione num papel suas qualidades sem se comparar com ninguém. Mesmo que fique pensando sobre “o que” escrever, tais qualidades existem em você e irão aparecer! Elas só estão escondidas por conta de sua baixa autoestima.

Além de você ser único, comparar-se com outros é um veneno para quem deseja curar-se da baixa autoestima. Comparações lesionam o “eu” e, até por uma questão de lógica, ser diferente não implica ser “inferior”, “falho” ou “defeituoso”. Nada a ver!

# Seja você mesmo (a) e expresse o que sente. Sentir faz parte do “pacote do ser”, e você precisa dar-se a liberdade de sentir. O sentimento em si não é o maior problema, mas o que você faz com ele. Portanto, sinta e pare de se culpar desnecessariamente por isso. É possível sentir com responsabilidade, buscando orientação e forças na Palavra de Deus – a Bíblia.

# Não se boicote, colocando seu poder nas mãos de outros. Quando se sente inferior ou permite que a presença do outro lhe diminua, está dando à outra pessoa um poder que não pertence a ela. Isso lhe impede de usar seus próprios potenciais a seu favor, pois deu a alguém uma força que deveria pertencer só a você.

A outra pessoa só será “maior” ou “melhor” se você der esse poder a ela!

# Ao sentir, se posicione expressando suas preferências quando alguém lhe impor algo. Isso é saudável e pode ser feito com delicadeza, firmeza, convicção e respeito.

# Reconheça seu valor físico. Não permita que a ditadura da beleza imposta pela mídia lhe impeça de valorizar seu corpo, presente de Deus e sagrado, por ser a morada do Espírito Santo, a 3a Pessoa da Trindade (1Co 6.19-20). Lembre-se que seu corpo vale tanto que Jesus o comprou através de Sua morte substituinte na cruz, para que não permanecesse escravo da morte:

Vocês não sabem que seu corpo é o templo do Espírito Santo, que habita em vocês e lhes foi dado por Deus? Vocês não pertencem a si mesmos, pois foram comprados por alto preço. Portanto, honrem a Deus com seu corpo (1Co 6.19-20, Nova Versão Transformadora)

# Conscientize-se de que seu valor não está nas escolhas do outro. Por isso, não se sinta rejeitado (a) porque alguém saiu de sua vida ou não aceitou sua opinião, pois, assim como você, tal pessoa tem o direito de escolha.

# Aceite a realidade como é. Há coisas que você não pode controlar e se não reconhecermos isso, sofreremos demais por coisas sobre as quais não temos poder para modificar:

Qual de vocês, por mais preocupado que esteja, pode acrescentar ao menos uma hora à sua vida? E, se não podem fazer uma coisa tão pequena, de que adianta se preocupar com as maiores? (Lucas 12.25-26)

Isso é um limite real que temos e também não é sinônimo de “inferioridade” e nem um convite para sermos passivos, ok?

Portanto, medite no que Jesus disse sobre isso em Mateus 6.25-34, trecho apontado pelo Dr. Augusto Cury como Psicologia Preventiva antes que essa sonhasse em existir como ciência.

# Não se puna ou critique quando errar. Claro que o ideal é não errarmos (1Jo 2.1), porém, Deus conhece nossa natureza corrompida (cf. Rm 3) e nos dá “licença” para errarmos, pois Ele sabe que podemos crescer com os erros. A intercessão de Jesus no Céu garante que sejamos amparados pelo amor, misericórdia e perdão divinos quando fracassarmos (1Jo 2.1-2).

Ao invés de se criticar e se punir (trazendo doenças para si), aproprie-se pela fé da graça de Jesus para que tenha paz (Rm 5.1), e veja os erros também como oportunidades para o próprio crescimento e aperfeiçoamento.

# Tenha contato com suas vontades e interesses. Isso significa observar e refletir sobre o que realmente você quer da vida, e não permitir que suas vontades sejam podadas em detrimento dos desejos dos outros. Valorize aquilo que sente e quer, para que não viva frustrado (a), imprimindo desvalor em si mesmo (a).

# Confie que em momento algum você está desamparado (a). Além do Criador prover-lhe com a capacidade de se atualizar, se adaptar e sobreviver, Ele nunca lhe desamparará: “E lembrem-se disto: estou sempre com vocês, até o fim dos tempo” (Mt 28.20b).

Finalizo o presente post com uma afirmação importantíssima de Possatto, que deve nos levar à profunda reflexão e nos motivar a melhorarmos nosso autoconceito:

… Seu desempenho e tudo o que você consegue na vida, sucesso e prosperidade, nunca será melhor do que sua autoestima. Quando você gosta de você, o mundo também gosta e você gosta mais do mundo**

Por isso, o Salvador recomendou a todos os Seus filhos: “Amarás o teu próximo como a ti mesmo” (Mt 22.39, Tradução Ecumênica da Bíblia).

Apenas aprendendo a nos amarmos é que podemos amar os outros corretamente e saudavelmente, sem neuroses. Portanto, mude suas atitudes para consigo mesmo a partir de hoje 😉

Clique nesta imagem para ir ao site e conhecer o conteúdo do áudio livro

Referências

* Lourdes Possatto, Inteligência Emocional e Autoestima: aprenda a lidar com suas emoções e ser bem-sucedido (São Paulo: Lúmen Editorial, 2017), p. 56-59.

** Um estudo sobre os pilares do espiritismo, bem como uma refutação à doutrina da reencarnação à luz das Escrituras, pode ser visto em minha obra O Espiritismo Segundo a Bíblia: guia prático de estudos bíblicos direcionado aos irmãos espíritas. Para maiores informações, acesse o link a seguir: https://goo.gl/b3bA5b

*** Possatto, Inteligência Emocional e Autoestima, p. 58.

Tags:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *