É Correto Comemorar o Natal?

É Correto Comemorar o Natal?

Acerca da comemoração do Natal, farei alguns comentários para que juntos possamos analisar os fatos. Particularmente não acredito que seja um pecado – ou mesmo um erro – utilizar a data (25 de Dezembro) a fim de comemorar o nascimento de Cristo e inclusive trocar presentes.

Explico:

Certamente Jesus não nasceu no dia 25 de Dezembro, isto é um fato inegável. Mas supormos que seja errado utilizar essa data para comemorar o nascimento do Mestre, para falar do seu amor e salvação (esse deve ser o motivo principal de fazermos uso da data) talvez seja um pouco de extremismo de nossa parte. Digo isso porque no dia 25 de Dezembro é o momento no qual os corações se tornam mais sensíveis, e as pessoas estão mais dispostas a ouvir acerca de Jesus, pois o espírito de natal contagia a todos. Por isso, temos de aproveitar essa oportunidade. O apóstolo Paulo fazia isso: adaptava-se ao modo de pensar das pessoas (não contra os princípios divinos) a fim de ganhá-los para Cristo (leia atentamente 1 Coríntios 9:19-23). Creio que podemos fazer o mesmo. Tenho absoluta certeza de que se usarmos corretamente esse dia, se não nos afastarmos da essência da celebração do mesmo (falar de Jesus e Sua salvação) não estaremos errando.

Não celebrar o Natal apenas pelo fato da data ter sido celebrada pelos povos pagãos não é um argumento convincente. Esses povos contribuíram inclusive para que surgisse a escrita e se avaliarmos por esse prisma, então teríamos de admitir que não deveríamos também escrever. O utilizar uma data não é uma questão moral, que afete nossa espiritualidade e relacionamento com Deus. Se o fosse, o caso seria diferente.

Jamais devemos nos esquecer da essência da religião: servir. Comemorar o Natal juntamente com aqueles que não conhecem a Jesus é uma grande oportunidade de colocarmos em prática o que de realmente mais importa para a religião de Cristo: ajudar aos necessitados e levar-lhes o evangelho.

Clique nesta imagem para ir ao site e conhecer o conteúdo do áudio livro

Anterior Novo livro volta a pôr em dúvida a teoria da evolução de Darwin
Próximo Como Guardar o Sábado?

Sobre o autor

Leandro Quadros
Leandro Quadros 516 posts

Escritor e apresentador dos programas "Na Mira da Verdade" e "Lições da Bíblia"

Veja todos os posts do autor →

Veja também

Bons Debates 3 Comentários

Debate sobre a imortalidade da alma (Parte 1)

Introdução Há algum tempo recebi os comentários de um irmão, doutor em Teologia, que crê na imortalidade natural da alma e, consequentemente, no “tormento eterno”. Logo abaixo transcrevo a resposta

Bons Debates 2 Comentários

Os “sábados” em Colossenses 2:16

“Portanto, ninguém vos julgue pelo comer, ou pelo beber, ou por causa dos dias de festa, ou da lua nova, ou dos sábados”. (Colossenses 2:16) Tradicionalmente, como igreja, ensinamos que os

Aconselhamento Espiritual 3 Comentários

Um “tapa no rosto” dos que gostam de criticar a liderança da igreja

Dissidentes antitrinitarianos ou perfeccionistas geralmente adotam a mesma postura de alguns críticos do adventismo: postar vários comentários (repetitivos) em diversas páginas e vídeos, para que os leitores sofram uma verdadeira

2 Comentários

  1. Petrick Araujo
    dezembro 24, 10:55 Resposta

    Bom dia irmão em Cristo!
    Admiro seu trabalho e vejo que tem sido uma bênção para muitos.

    Sobre este tema “Natal”, concordo com a irmã White que devemos usar o natal, mas não comemorar.

    Usar para evangelismo assistencial, como Mutirão de Natal, ofertas para campos missionários, etc. Usar para lembrar as pessoas a respeito de Jesus, o mais esquecido no natal popular. Usar o costume da troca de presentes para presentear livros que aproximem de Jesus e de Sua verdade e mensagem. Usar a ceia para, ao invés de glutonaria, levar alimento aos que não têm.

    Acho que faltaram em suas explicações estes textos também do capítulo 77, pág. 477, do Lar Adventista:
    “”Aproxima-se o Natal”, eis a nota que soa através do mundo, de Norte a Sul e de Leste a Oeste. Para os jovens, de idade imatura, e mesmo para os de mais idade, é este um período de alegria geral, de grande regozijo. Mas o que é o Natal, que assim exige tão grande atenção?”

    “O dia 25 de dezembro é supostamente o dia do nascimento de Jesus Cristo, e sua observância tem-se tornado costumeira e popular. Entretanto não há certeza de que se esteja guardando o verdadeiro dia do nascimento de nosso Salvador. A História não nos dá certeza absoluta disto. A Bíblia não nos informa a data precisa. Se o Senhor tivesse considerado este conhecimento essencial para a nossa salvação, Ele Se teria pronunciado através de Seus profetas e apóstolos, para que pudéssemos saber tudo a respeito do assunto. Mas o silêncio das Escrituras sobre este ponto dá-nos a evidência de que ele nos foi ocultado por razões as mais sábias.”

    Em especial, este texto que mostra o motivo pelo qual Deus não revelou o dia do nascimento: “Em Sua sabedoria o Senhor ocultou o lugar onde sepultou Moisés. Deus o sepultou e Deus o ressuscitou e o levou para o Céu. Este procedimento visava prevenir a idolatria. Aquele contra quem se haviam rebelado quando estava em serviço ativo, a quem haviam provocado quase além dos limites da resistência humana, era quase adorado como Deus depois de separado deles pela morte. Pela mesma razão é que Ele ocultou o dia preciso do nascimento de Cristo, para que o dia não recebesse a honra que devia ser dada a Cristo como Redentor do mundo…”

    Podemos ver que não é a vontade de Deus que o dia seja celebrado. Especialmente o dia 25/12, que é rodeado de mitos gnósticos, mitraístas e hoje comerciais. Acho que pode melhorar seu argumento dos anjos celebrando o nascimento. O fato daquele dia desconhecido ter sido celebrado não implica em sua celebração posterior. Isso seria uma falácia. O dia em que Cristo nasceu foi um grande dia com certeza, mas o aniversário dessa data não significa nada como vimos na revelação profética acima. Os anjos voltaram em algum dos aniversários de Jesus? Os pastores e magos voltavam a cada ano?

    Acredito que seria mais claro o vídeo se incluísse essa ênfase do usar, mas não celebrar/comemorar/guardar.

    Lembro também que o mandamento substituto do Sábado no catecismo envolve não somente o domingo: “Guardar domingos e festas” – isso envolve os feriados católicos como o natal. De certa forma, os Adventistas e outros estariam guardando a lei católica em oposição ao Sábado quando guardam qualquer das festas católicas. O substituto do Sábado não é somente o domingo semanal, mas os “domingos” festivos. Assim como havia no antigo Israel o Sábado semanal, e os “sábados” festivos que eram os feriados e caiam em qualquer dia da semana. A substituição do Sábado pelo domingo atinge todos esses aspectos. Há uma contrafação satânica para as verdades bíblicas.
    Deus não quis ênfase no dia, o inimigo de Deus coloca ênfase exagerada no dia.

    Conselho de irmão para irmão: Sua posição hoje entre os membros da Igreja é de grande privilégio, mas também perigosa. Suas opiniões são tomadas por muitos como “dogmas”. “-Leandro Quadros falou….” soa às vezes como um “Assim diz o Senhor.”
    Isso não é sua culpa. O povo de Deus sempre foi propenso à idolatria. Não é diferente hoje. Seu destaque é bom e positivo, mas muitos acabam exagerando em sua admiração e desvirtuando seus propósitos.
    Seria bom que tentasse algo mais enfático para evitar isso, no sentido de evidenciar que é sua opinião, e tentar se desvencilhar dessa admiração exagerada de alguns. Assim como o anjo se desvencilhou do curvar-se de João.

    Oro por seu trabalho e pelo trabalho da Igreja para prepararmos um povo que esteja em pé quando Cristo voltar para nos buscar!
    Deus nos abençoe!

  2. Márcio
    dezembro 20, 19:37 Resposta

    Quanto a isso TD bem, mas colocar ornamentos (árvores de natal) e enfeites dentro de nossas casas e do templo de Deus é correto??? Não seria o mesmo que colocar objetos pagãos de outras tribos dentro da tribo de Deus???

Deixe seu Comentário