Ética Cristã

Escolas eliminam Dia das Mães do calendário em respeito aos novos formatos das famílias

É triste ver o sucesso que Satanás vem tendo na destruição das obras de Deus na criação: sábado, sexualidade, gênero e a família. Sem contar que a própria criação vem sendo duramente atacada pelo evolucionismo ou até o evolucionismo teísta. Muitas vezes as intenções são aparentemente boas, mas por trás é sempre um ataque à Bíblia com teologias e filosofias humanas. A Família já tem seu dia semanal, muito mais que um dia ao ano: o Sábado. Não precisamos do domingo e nem transformar o dia das mães no dia da família. Quando Deus fez o Sábado para a humanidade (Mc 2:27) o fez pensando em uma pausa semanal para as nossas preocupações (profissionais, intelectuais, seculares) para termos tempo de qualidade com Ele, com a nossa família e a criação.

Não deixe que as filosofias do mundo ocupem o lugar dos ensinos da Bíblia.

Veja esta matéria do portal R7 que atenta para outros perigos deste novo costume:

Foi-se a época em que as famílias tinham um formato padrão. Hoje em dia, são incontáveis os exemplos de mães ou pais solteiros, casais homossexuais e até mesmo parentes como avós e tios educando crianças.

Em respeito a essa diversidade, algumas escolas brasileiras eliminaram de seus calendários comemorações de datas como o Dia das Mães e o Dia dos Pais, substituindo-as por festas que celebram o núcleo familiar de um modo geral.

— Não podemos generalizar na escola algo que é diferente no mundo privado, avalia Ana Lúcia Figueira da Silva, gestora da Educação Infantil da Escola Viva, em São Paulo.

Leia outras notícias sobre Educação no R7

— As pessoas têm formas diferentes de comemorar, fazem escolhas diferentes. Além disso, a família contemporânea tem novas configurações, fora o fato de que há também pais e mães que não são presentes pelos mais variados motivos. Os contextos são diversos.

Na instituição em que Ana Lúcia trabalha, uma vez por ano cada faixa etária participa de um evento específico para o grupo, no qual é permitida e estimulada a presença dos familiares — sejam eles quem forem.

— É um espaço de convívio. Funciona assim já há mais de 20 anos.

A gestora ressalta também que a proposta de ir contra a maré é uma maneira de fugir do consumismo desenfreado que acompanha as datas comemorativas.

— Procuramos valorizar os rituais e o convívio, e fugir do apelo comercial, do qual o mundo já se encarrega. É claro que os dias das mães e dos pais aparecem na rotina do professor e das crianças, mas as demandas são acolhidas individualmente.

Controvérsia

A psicóloga especialista em comportamento infantil Vera Resende, no entanto, não vê com bons olhos as mudanças na tradição.

Para ela, ainda que a escola modifique seu calendário e opte por não celebrar as datas, será impossível “matar a cultura”.

— A instituição pode até não comemorar, mas a data continua no calendário. Não dá para riscar tudo por causa da multiplicidade. Até porque, mesmo que seja um casal homossexual, haverá alguém que faça o papel de mãe, o papel de pai. O ideal é a criança saber que ela cresce cuidada por alguém que se dedica a ela, que abandona tudo por ela.

Mesmo nos casos em que a criança perde um dos pais, por exemplo, Vera insiste que o impacto causado pelos festejos na escola não será maior do que o que a sociedade já impõe no dia a dia.

— Dificilmente vamos conseguir criar um mundo onde a criança não sofra. Não é a data em que trará a tristeza, mas sim a ausência do ente querido. O papel da educação é inserir a criança na cultura, reproduzindo a sociedade em modelos pequenos para a criança começar a praticar. E essa inserção, infelizmente, deve ser das coisas boas e das coisas ruins. (R7)

Tem mais um assunto importante que falo neste vídeo:

Eu sei que podem surgir algumas dúvidas como: o que fazer com um casal homo-afetivo que venha à Igreja com a sua família? Pretendo abordar esse assunto detalhadamente em outro vídeo.

Um forte abraço!

Leandro

Tags:

3 comments

  1. NÃO ESTAMOS AQUI PARA JULGAR O COMPORTAMENTO DOS SERES HUMANOS, PORÉM PARA DEMONSTRAR O AMOR DE DEUS PARA COM TODOS

  2. Pastor nesta semana fiquei sabendo através de um,grupo de,classe bíblica que temos,em,nossa igreja ( diga -se de passagem que foge,do,assunto do grupo) em suma fiquei sabe,do,que uma jovem foi em nossa igreja de calça jeans e que se sentiu muito mal ela é estudante do Colégio Adventista e disse que nunca mais vai em,nossa igreja….então se uma,moça de calça sentiu-se mal imagina se entrar um casal homossexual…temos que preparar a igreja porque a igreja não está Amando!

    1. Leandroquadros

      É realmente muito triste, Kelly! Neste blog tem um artigo sobre as calças.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *