Apologética Cristã

Expiação de Jesus e juízo investigativo

“Como se poderia conciliar a passagem de Hebreus 9, que afirma que Jesus ofereceu um sacrifício para sempre, com a doutrina do juízo investigativo iniciado em 1844?”

Vejamos o que diz o verso 12: “não por meio de sangue de bodes e de bezerros, mas pelo seu próprio sangue, entrou no Santo dos Santos, uma vez por todas, tendo obtido eterna redenção.” Realmente, o sacrifício de Jesus foi perfeito e suficiente para pagar por nossos pecados de uma vez por todas sem precisar que Ele morra uma segunda vez (Hebreus 9:24-28). Mesmo assim, a expiação de Cristo na cruz é parte do processo de salvação estabelecido por Deus, que envolve também o ministério Sumo Sacerdotal de Jesus no Santuário Celestial (o livro de Hebreus trata especificamente desta função de Jesus: (Hebreus 2:7, 3:1, 4:14-15, 5:5, 10, 6:20, 8:1, 3) além de sua função de Intercessor e Juiz (João 5:22).

Conquanto o sacrifício de Jesus seja eficaz, isto não significa que não seja necessária a realização de um juízo investigativo a fim de vindicar o caráter dos santos antes de Sua volta. Se estudarmos Daniel 7, que trata deste juízo precedente à volta de Cristo (para que Ele possa “dar a cada um segundo as suas obras” – Mateus 16:27 – é necessário que todos os casos tenham sido decididos), perceberemos que o julgamento faz parte das boas novas, pois “os santos recebem repetidamente a promessa de libertação em sintonia com o julgamento”[1]. Sendo assim, este juízo na verdade será uma bênção para o povo de Deus, além de servir para que o universo comprove que os filhos de Deus que aceitaram o sacrifício de Jesus continuam firmes na fé.

Por que o ano de 457 a.C. é o início da contagem dos 490 anos de Daniel 9:24-27?

Se alguém abandonou a Jesus, Seu sangue não poderá expiar seus pecados e assim terá o nome tirado do livro da vida (1 Coríntios 15:1-2; 2 Pedro 2:20-22; 1 Coríntios 9:27; 10:12, Apocalipse 3:5; Êxodo 32:32-33 – se o nome pode ser riscado do livro da vida, isto indica que alguns abandonarão a fé, Deus terá de avaliar isto). Deste modo, vemos que o juízo investigativo é fundamental para que todo o universo esteja a par do modo de Deus julgar os santos, porque “… a ocasião de começar o juízo pela casa de Deus é chegada; ora, se primeiro vem por nós, qual será o fim daqueles que não obedecem ao evangelho de Deus?” (1 Pedro 4:17).

Este tema do juízo investigativo quando bem compreendido enche-nos de esperança e estimula-nos a permanecermos ao lado do Senhor. Se quiseres aprofundar-se mais no assunto, poderemos continuar estudando juntos, inclusive, posso recomendar-lhe a leitura de alguns livros. Há um detalhe neste verso 12 de Hebreus 9 que não devemos passar por alto: o fato de em nossas Bíblias estar escrito que Jesus adentrou “no santuário a fim de começar Sua obra” não significa que Jesus precise ficar trancafiado dentro de um compartimento do Santuário Celestial (como, por exemplo, no Lugar Santo).

Entenda melhor as 2.300 tardes e manhãs de Daniel 8:14

É bíblico que Ele, antes de começar sua obra no Lugar Santíssimo, iniciou a primeira parte de Seu trabalho no Céu (de intercessão) no Lugar Santo (hoje ele acumula a função de Intercessor e Sumo Sacerdote desde 1844, quando adentrou no Lugar Santíssimo para cumprir a outra parte de Sua tarefa, a de Sumo Sacerdote e Juiz, prefigurada pelo Dia da Expiação, na época do santuário terrestre, “figura e sombra do verdadeiro” – Êxodo 25:8; Hebreus 9:24). Então, por que Hebreus 9:12 afirma que por ocasião de Sua ascensão Jesus não começou a obra primeiramente no Lugar Santo? Na verdade, Hebreus 9:12 não está corretamente traduzido. Ao invés de constar “santos dos santos” deveria estar “santuário”. Isto porque a palavra grega para “santo dos santos” é hágia hagíon e não aparece neste texto de Hebreus, mas sim ta hágia, cuja melhor tradução é “santuário”. A versão Almeida Revista e Corrigida acertadamente traduziu o texto da seguinte forma: “nem por sangue de bodes e bezerros, mas por seu próprio sangue, entrou uma vez no santuário, havendo efetuado uma eterna redenção.”.

Jesus quer dizer perante todos os anjos e seres de outros mundos durante o juízo investigativo que és digno da salvação e de continuar tendo seu nome no livro da vida porque continuastes firme ao Seu lado! Nunca desistas do Senhor, pois a recompensa virá quando Jesus voltar para buscá-lo:

“Então, aparecerá no céu o sinal do Filho do Homem; todos os povos da terra se lamentarão e verão o Filho do Homem vindo sobre as nuvens do céu, com poder e muita glória. E ele enviará os seus anjos, com grande clangor de trombeta, os quais reunirão os seus escolhidos, dos quatro ventos, de uma a outra extremidade dos céus” (Mateus 24:30-31).

“Não se turbe o vosso coração; credes em Deus, crede também em mim. Na casa de meu Pai há muitas moradas. Se assim não fora, eu vo-lo teria dito. Pois vou preparar-vos lugar. E, quando eu for e vos preparar lugar, voltarei e vos receberei para mim mesmo, para que, onde eu estou, estejais vós também.” (João 14:1-3).

“Porque, ainda dentro de pouco tempo, aquele que vem virá e não tardará” (Hebreus 10:37).

 

Clique nesta imagem para ir ao site e conhecer o conteúdo do áudio livro

Tags:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *