Bons Debates

O “descanso” de Hebreus 3 e 4 fala do sábado ou do domingo?

Não. A menção do sábado, o sétimo dia da semana, é apenas para facilitar o entendimento do leitor sobre o assunto do descanso que Deus prometera aos hebreus no deserto e cujo cumprimento tornou-se extensivo ao povo de Deus na Nova Dispensação. Confira com Hebreus 3:7-11; 4:9. O tema destes capítulos não diz respeito ao cancelamento ou mudança de um dia de guarda.

Nos capítulos 3 e 4 de Hebreus, oito vezes é usada a palavra grega KATÁPAUSIS traduzida em português por “descanso” ou “repouso”. Essa palavra quando aparece na Septuaginta, em geral, é uma tradução da palavra hebraica MENUJAH: lugar de descanso, “repouso”, que deriva de NÚAJ “estabelecer-se”, “permanecer em um lugar”, “repousar depois de uma atividade prévia”.

“Não entrarão no Meu descanso” (Hebreus 3:11) é uma referência à Canaã, cujas bênçãos (o repouso espiritual) o antigo Israel não recebeu devido sua incredulidade. Hebreus 3:11 pode ser esclarecido melhor com a leitura de Hebreus 4:9: “Portanto, resta um repouso para o povo de Deus.” Aqui a palavra “repouso” vem do grego SABBATISMÓS, que sugere a importância cósmica do dia do Senhor, como símbolo do repouso eterno que Deus quer que Seus filhos usufruam.

Corresponde ao que é dito em Hebreus 4:3: “Nós, porém, que cremos, entramos no descanso”; aqui “descanso” é o descanso da graça (no qual entram os cristãos, inclusive os de origem judaica). O novo descanso, prezado ouvinte, nada mais é que a antecipação do gozo eterno prometido aos salvos em Cristo. Você pode conferir também Hebreus 3:1, 7, 15: 4:7-11. Leia também Isaías 30:15; Jeremias 6:16 e Mateus 11:29.

Tags:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *