O que a Bíblia diz sobre o julgamento dos justos?

O que a Bíblia diz sobre o julgamento dos justos?

Todos seremos julgados diante de Deus. A Bíblia diz em Apocalipse 20:12: “E vi os mortos, grandes e pequenos, em pé diante do trono; e abriram-se uns livros; e abriu-se outro livro, que é o da vida; e os mortos foram julgados pelas coisas que estavam escritas nos livros, segundo as suas obras.”

As pessoas serão julgadas segundo o que fizeram. A Bíblia diz em Mateus 16:27: “Porque o Filho do homem há de vir na glória de seu Pai, com os seus anjos; e então retribuirá a cada um segundo as suas obras.”

O critério no julgamento será a lei de Deus. A Bíblia diz em Tiago 2:10-12: “Pois qualquer que guardar toda a lei, mas tropeçar em um só ponto, tem-se tornado culpado de todos. Porque o mesmo que disse: Não adulterarás, também disse: Não matarás. Ora, se não cometes adultério, mas és homicida, te hás tornado transgressor da lei. Falai de tal maneira e de tal maneira procedei, como havendo de ser julgados pela lei da liberdade.”

O julgamento de Deus será justo. A Bíblia diz em Atos 17:31: “Porquanto determinou um dia em que com justiça há de julgar o mundo, por meio do varão que para isso ordenou; e disso tem dado certeza a todos, ressuscitando-o dentre os mortos.”

Todos passarão pelo julgamento divino. A Bíblia diz em 2 Coríntios 5:10: “Porque é necessário que todos nós sejamos manifestos diante do tribunal de Cristo, para que cada um receba o que fez por meio do corpo, segundo o que praticou, o bem ou o mal.”

Nada pode ser escondido no julgamento. A Bíblia diz em Eclesiastes 12:14: “Porque Deus há de trazer a juízo toda obra, e até tudo o que está encoberto, quer seja bom, quer seja mau.”

Que visão duma cena do julgamento foi dada a Daniel? A Bíblia diz em Daniel 7:9-10: “Eu continuei olhando, até que foram postos uns tronos, e um ancião de dias se assentou; o seu vestido era branco como a neve, e o cabelo da sua cabeça como lã puríssima; o seu trono era de chamas de fogo, e as rodas dele eram fogo ardente. Um rio de fogo manava e saía de diante dele; milhares de milhares o serviam, e miríades de miríades assistiam diante dele. Assentou-se para o juízo, e os livros foram abertos.”

No tribunal do julgamento, Cristo é o nosso advogado. A Bíblia diz em 1 João 2:1: “Meus filhinhos, estas coisas vos escrevo, para que não pequeis; mas, se alguém pecar, temos um Advogado para com o Pai, Jesus Cristo, o justo.”

Que evidências tem o nosso advogado de defesa a nosso favor? A Bíblia diz em Apocalipse 3:5: “O que vencer será assim vestido de vestes brancas, e de maneira nenhuma riscarei o seu nome do livro da vida; antes confessarei o seu nome diante de meu Pai e diante dos seus anjos.”

Equipe Biblia.com.br

Clique nesta imagem para ir ao site e conhecer o conteúdo do áudio livro

Anterior O Fogo Eterno – Mateus 25:41
Próximo Quem será arrebatado quando Cristo voltar?

Sobre o autor

Leandro Quadros
Leandro Quadros 434 posts

Escritor e apresentador dos programas "Na Mira da Verdade" e "Lições da Bíblia"

Veja todos os posts do autor →

Veja também

Sem categoria 2 Comentários

A natureza humana de Jesus (Entrevista Dr. Amin Rodor)

Como poderia Jesus ser realmente nosso substituto, a oferta vicária pelo pecado, se Ele fosse exatamente como nós, em Sua natureza moral e espiritual?

Sem categoria 0 Comentários

Alma vivente

“Então formou o Senhor Deus ao homem do pó da terra, e lhe soprou nas narinas o fôlego da vida, e o homem passou a ser alma vivente.” – Gênesis

Sem categoria 3 Comentários

Já se inscreveu para o 1o Seminário de Interpretação Bíblica?!

Olá, caro leitor! Preste muita atenção a esse convite especial: farei um seminário de interpretação bíblica, e gostaria de lhe convidar para ser meu aluno ou aluna. Topa? Veja esse

1 Comentário

  1. Melissa
    setembro 28, 15:17 Resposta

    Olá Professor Leandro Quadros.
    Tenho 36 anos, sou casada há 13 e tenho dois filhos.
    Sou cristã há 10 anos. Meu esposo não é convertido ainda.
    No início do meu casamento, traí meu esposo. Foram muitas vezes, mesmo eu sabendo ser errado. Traí por fraqueza, por ter brincado com o pecado, por achar que conseguiria resistir… O fato é que tive um encontro verdadeiro com Cristo e me arrependi de ter adulterado. Cortei relações com o homem com quem me relacionei, pedi sincero perdão a Deus. O meu casamento sempre foi bom. Meu esposo é um bom marido, um ótimo pai, trabalhador, caseiro, não tenho do que me queixar. Ele nunca desconfiou de nada e pra ser muito sincera nem tem como desconfiar. A pessoa com quem me envolvi, não vejo há anos, nem sei se mora mais na cidade. Já chorei tanto pedindo perdão à Deus…Foi quando fui me aconselhar com o pastor da igreja que eu congrego, me abri com ele, chorei muito, ele orou comigo, fez uma oração pra quebrar qualquer laço ou vínculo que possa ter se formado entre eu e aquela pessoa, mas disse que é importantíssimo que eu conte ao meu esposo o que aconteceu. Eu tentei explicar pra ele que meu marido não tem o entendimento necessário, que ele mesmo falou em várias oportunidades que se um dia soubesse que tinha sido traído não perdoaria de maneira alguma, mas ele disse pra eu orar ao Espírito Santo para que me desse sabedoria para encontrar o tempo e a maneira oportuna de falar e que desse entendimento a ele pra compreender. Pois bem, foi isso que eu fiz por muito tempo, orei ao Espírito Santo para que nos preparasse. Entretanto, não consigo pensar da mesma forma…tenho certeza que isso destruirá o meu casamento! Certeza! Como eu disse, nosso casamento segue bem, melhor que antes até, nossa vida conjugal é benção em todos os sentidos. Por um tempo descansei meu coração, mas sempre que em alguma pregação ouço sobre pecados encobertos, verdades não reveladas, pessoas que irão pro inferno por não confessarem os seus pecados, sinto um medo, uma culpa, choro novamente, peço perdão novamente…isso me atormenta! Mas não pelo pecado que cometi, isso sei que Deus já me perdoou e lançou no mar do esquecimento. Nunca mais sequer olhei para qualquer outro homem, pelo contrário, acho até que fiquei arisca demais depois desse ocorrido! Sei que Deus já me perdoou, mas essa sensação de que posso ir para o inferno porque não confessei ao meu esposo um pecado que cometi quase 10 anos atrás, me pesa a consciência. Sempre procuro na internet resposta para a minha dúvida, a maioria dos sites que encontro dizem que eu devo contar, mas também já encontrei alguns, de pessoas sérias que faço questão de ler outros aconselhamentos para ver se tem base bíblica, que dizem que não há essa necessidade! Até que na data de hoje cheguei até um vídeo do professor, de 2013, no programa Na Mira da Verdade, em que ao ser indagado sobre esse assunto, o professor responde dizendo que dependendo da situação não há necessidade realmente de se expor isso ao marido, sendo que Deus já perdoou a esposa que traiu diante de seu sincero arrependimento e mudança de conduta.
    Por isso resolvi escrever para lhe perguntar e enterrar esse assunto no meu coração de uma vez por todas: Posso tranquilizar meu coração? Se Deus me perdoou e isso é o que importa, porque não consigo me convencer de que isso me basta? Seria o diabo me acusando para que eu me sinta indigna e isso afete meu relacionamento com Deus?
    Lhe agradeço muito se puder tirar um tempo e me ajudar nesses questionamentos!!
    Desde já, obrigada!

Deixe seu Comentário