Os homossexuais serão salvos?

Os homossexuais serão salvos?


Veja que situação complicada dessa jovem que nos escreveu:
“Sou recém-convertida e estou amando um rapaz que segue a Deus na minha religião. Ele aceitou a Jesus tem pouco tempo. Infelizmente, ele me confessou que não pode ter um relacionamento comigo porque ainda tem desejos homossexuais. Acredito que ele poderá ser um vencedor, mas, não me quer do mesmo jeito. O que faço?”

Antes da resposta veja alguns vídeos sobre o assunto

 

Resposta (adaptada, para não identificá-la):
“Mas ele respondeu: Os impossíveis dos homens são possíveis para Deus.” Lucas 18:27.
Li com carinho sua carta e tive uma mistura de sentimentos: alegria por seu batismo e pena de você e desse rapaz, que luta contra os desejos homossexuais. Realmente, Deus pode libertar alguém do “vício” do homossexualismo. Não tenho dúvidas disso. Porém, tenho visto que para alguns esse processo de mudança é bem mais complexo. Creio que Deus permite que isso seja assim (isto é apenas um dos motivos, claro) para que a pessoa exercite o seu poder de escolha e cresça. Para isso, aquele (a) que tem tendências homossexuais terá que entregar o desejo sexual a Jesus e decidir ser puro (a) TODOS OS DIAS.

Este assunto faz parte do meu áudio livro:

Clique nesta imagem para ir ao site e conhecer o conteúdo do áudio livro

 

Durante os anos em que trabalho aqui, aconselhei por carta, e-mail e telefone aproximadamente 500 homossexuais. Classifico-os em pelo menos 3 grupos:
1) Aqueles que vencem a prática homossexual e inclusive os desejos (minoria);
2) Aqueles que vencem a prática homossexual, mas continuam com os desejos (grande maioria. Alguns ficam com o desejo por anos; outros, pela vida toda);
3) Aqueles que foram derrotados porque desistiram.
Seu amigo precisa entender que o jeito é continuar lutando e não fechar o coração para o amor de uma mulher. É claro que isso não será a solução para os problemas dele, mas, ajudará muito a direcionar a mente para o sexo oposto, a reeducar-se a fim de apreciar, na medida de suas possibilidades, o amor feminino.

Há uma diferença entre ser homossexual e ter as tendências homossexuais. Em minha opinião, a pessoa que não pratica o ato não é homossexual mesmo que sinta desejos.

Tem as tendências (é um pecador), mas, não tem relações íntimas com aqueles (as) do mesmo sexo (não é um “pecadeiro”). Seu amigo precisa crer que, se Jesus voltar hoje e ele estiver lutando contra as tendências SEM SER UM HOMOSSEXUAL, (que pratica o ato), a graça do Senhor irá cobrir o que faltar nele!
Filipenses 1:6 se cumprirá na vida daqueles que não são “pecadeiros” e que seguram na mão de Deus durante a sua caminhada neste mundo: “Estou plenamente certo de que aquele que começou boa obra em vós há de completá-la até ao Dia de Cristo Jesus.”
Crendo nisto, ele poderá virar a página. Continuar se relacionando com Jesus e cortando os pensamentos homossexuais, 50, 70, 100 vezes no dia, se for preciso. Ele não pode evitar que o pensamento homossexual venha à mente dele, mas, pode impedir que permaneça.
Pode também cortar relações com rapazes homossexuais que despertem os desejos nele. É uma questão de escolha: “… Até quando hospedarás contigo os teus maus pensamentos?” Jeremias 4:14.
Conheci uma pessoa (que não me autorizou a identificá-la) que abandonou o homossexualismo e que hoje, apesar dos conflitos dele, está feliz na sua igreja, com a esposa. Por isso, tenho convicção da salvação dele, mesmo que tenha os desejos homossexuais (pois não pratica o ato e luta contra eles, ao lado do Salvador!)
Você não poderá decidir pelo rapaz. Ele precisa fazer isso depois de orar a Deus e ver se será o melhor para ele, nessas circunstâncias, namorar uma moça. Somente ele e Deus poderão decidir juntos.
Enquanto isso continue orando e separe um tempo para ler alguns livros cristãos sobre relacionamento. Viva a sua vida sem pensar muito nele, pelo menos no momento. Ele está se reencontrando consigo e precisa do espaço dele.
Sempre que quiser escrever, sinta-se à vontade.
Deus lhe abençoe,
Leandro Quadros.

Anterior Os adventistas julgam ser a única Igreja verdadeira?
Próximo 3 dicas para você parar de brincar de ler a Bíblia

Sobre o autor

Leandro Quadros
Leandro Quadros 439 posts

Escritor e apresentador dos programas "Na Mira da Verdade" e "Lições da Bíblia"

Veja todos os posts do autor →

Veja também

Crônicas para a Alma 9 Comentários

O Pai e o inferno

No dia 2 de julho de 2013 passei por um dos momentos mais dolorosos da minha vida. Você pode pensar que é bobagem, mas é verdade: sofri demais por ter

Bons Debates 3 Comentários

Um “tapa no rosto” dos que gostam de criticar a liderança da igreja

Dissidentes antitrinitarianos ou perfeccionistas geralmente adotam a mesma postura de alguns críticos do adventismo: postar vários comentários (repetitivos) em diversas páginas e vídeos, para que os leitores sofram uma verdadeira

Aconselhamento Espiritual 0 Comentários

Lições do futebol para a fé cristã

Jesus citou acontecimentos do cotidiano para ensinar preciosas lições aos seus discípulos (Mt 13:10-17). Nosso cotidiano pode contextualizar a fé cristã. Jesus assim o fez e deixou-nos seu aval. Observar

4 Comentários

  1. Carla
    julho 15, 16:24 Resposta

    Hoje já existe uma grande tolerância ao assunto dentro da igreja coisa que nos anos 90 era praticamente impossível. De todo gostaria de trazer três reflexões. Primeiro sobre a natureza física e natureza psíquica. As duas completam a “natureza” do ser humano e não somente a física. Logo, ser gay ou homossexual, o indivíduo tem naturezas distintas dentro de um mesmo gênero. Pode ter um corpo absolutamente masculino, e sentir atração pelo mesmo gênero ou pode Ainda sentir que pertence ao outro gênero. A natureza psíquica é complexa e não se desenvolve ao longo da educação dos pais ou influência da TV. Pergunte a qualquer gay, quando ele verdadeiramente começou a sentir atração pelo mesmo sexo. A resposta vai ser uma só: -” desde sempre”. A percepção sexual pode aparecer na puberdade, mas desde sempre a atração pelo mesmo sexo esteve lá. É preciso então entender que faz parte da NATUREZA do homossexual ser como é. Não é uma doença, não é algo cultivado, não há como comparar com bebedeira, com adultério, com gulodice. A segunda questão, a luz das escrituras e citados por muitos aqui, os textos de levíticos e romanos que são de uma CLARIVIDÊNCIA absoluta para a maioria e para o Pastor Quadros. Vamos ler com CLAREZA absoluta o texto de levíticos 18:22? “Com varão não te deitarás, como se fosse mulher, abominação é.” Ora, nenhum gay ou homossexual se deita com homem como se fosse mulher…Eu arriscaria uma porcentagem de 99% dos gays homens têm relações com outros homens pensando e desejando um outro homem. E não “como se fosse mulher”. Porque foi acrescentado o texto “como se fosse mulher”? Para compreensão da ideia do homossexualismo não havia a necessidade. “Com homem não te deitarás. Ponto. Mas não, parece óbvio que o texto se refere à heterossexuais, que poderiam na ausência de mulheres, se deitarem com outros homens, fantasiando “como se fossem mulheres”, essa fantasia e pratica contrária à natureza psíquica sim, parece condenável naquele momento junto com tantas outras condenações alimentares, e Codigo de posturas impostas a melhor salubridade de Israel. Logo, o gay no texto “como se fosse mulher”, não se encaixa. Os gays são atraídos por homens mesmo e não por mulheres, e a recíproca no gênero feminino idem. Outros textos como o de Romanos, faz uma clara alusão à promiscuidade, lascívia, tão comum no império romano. Basta ver o comportamento de imperadores como Calígula, Nero ou mesmo Adriano. Todos tinham inúmeras mulheres e homens para se relacionar. Isso não diz respeito a natureza psíquica do gay. Diz respeito a orgia, bebedeiras, mentiras, impurezas, festas e promiscuidade social. Relacionar isso ao texto de Romanos é óbvio. Entender que Deus não se agrada deste comportamento promíscuo é óbvio também. Jesus porem, NUNCA em momento algum condenou o amor que algum homem pode sentir por outro. E a natureza psíquica do homossexual não é condenada em lugar nenhum na Bíblia. E em terceiro pra encerrar, acho que precisamos orar pelos homossexuais sim, mas devemos orar primeiro por nós mesmos. Para que Deus nos ajude a deixar de lado quaisquer julgamentos e amar o nosso próximo como a nós mesmos. Que Deus nos ajude a ter tolerância com todas as diferenças, e principalmente que Deus nos dê um pouco da sua suprema sabedoria, para compreendermos a sua misericórdia, mesmo que tenhamos uma noção tão diminuta do tamanho Dela. E principalmente podermos dizer a qualquer ser humano. VENHA COMO ESTÁ!!! Jesus quer você e vai cuidar de você independentemente da sua natureza.

    • Eliete
      maio 18, 16:06 Resposta

      Vejo essa questão como pertence a DEUS tem coisas que para nós principalmente os que se dizem cristãos conhecedores da bíblia se colocam no lugar de Deus agindo como juízes, e precisamos entender que isso é prerrogativa somente de Deus, o que temos que fazer é ter no mínimo um pouco de sensibilidade com essas famílias porque elas sofrem também porque ninguem quer ter um homosseual e nem uma criança com deficiencia seja qual for o CID, porque não é fácil conviver com tanta falta de AMOR. Amemos mais quem mais precisa , ou você acha que é fácil para o homossesual e sua familia? Infelizmente o povo que se diz “povo de deus” ainda não sabe lidar com essa situação, Já li muito e ainda não cheguei a nenhuma explicação coerente sobre o assunto, são muitos pontos de vistas, porem, não tenho dúvidas , Deus é Deus e não age como os trapos de imundicia que é o ser humano e no tempo Dele vamos entender porque tudo na vida tem um propósito inclusive de conviver com a diferença. Amamos mais e deixemos o juiz com Deus ele sabe todas as coisas e se passarmos por algum deserto Ele quer nos ensinar a Amar nosso próximo sem hipocrisia, fingimento, falsidades, orgulho etc…..

Deixe seu Comentário