Pureza sexual

Pureza sexual

Em uma sociedade marcada pelo hedonismo, lascívia e adultério, como o cristão pode preservar-se puro sexualmente?

Destacamos logo de início que o plano de Deus para a sexualidade humana está registrado na Bíblia, onde se afirma que Deus criou um homem e uma mulher, Adão e Eva, e os uniu em casamento, e, portanto, deveriam ser uma só carne (Gênesis 2:18-25). Jesus Cristo cita esta passagem e acrescenta: “O que Deus uniu, não separe o homem” (Mateus 19:6). Portanto, o modelo bíblico de casamento é uma união heterossexual, monogâmica e vitalícia.

Conforme o plano divino, a intimidade sexual deve ser restrita apenas ao matrimônio. Qualquer atividade sexual fora do casamento é considerada adultério ou fornicação. A pergunta em questão: “Como preservar minha pureza sexual quando estou em viagem?”

Muitos consideram um grande desafio manter a pureza sexual, mas reconhecer o plano de Deus para a sexualidade humana e, pela graça divina, obedecer Sua Palavra e orientações, proporcionará grande alegria, prazer, felicidade e verdadeira satisfação sexual. Tal alinhamento com a vontade de Deus produzirá efeitos positivos sobre nosso desempenho como marido, pai e homem crente, que só a eternidade poderá medir a extensão de tão nobre modo de viver.1

Conselhos Para os que Viajam

Vejamos alguns conselhos para aqueles que viajam e têm de enfrentar a solidão e o fato de serem desconhecidos no lugar onde estão (o que facilita a tentação).

(1) Antes de sair de casa, tome a firme decisão de não utilizar pornografia. A maioria dos erros cometidos decorre do fato de não se tomar essa precaução. Acontece, então, que o homem se vê cansado, sozinho, ciente de que ninguém o conhece ali, e assim é pode correr o risco de se entregar à lascívia.

(2) Ao viajar sozinho, sempre que possível, é bom hospedar-se em casa de parentes ou amigos. Muitos empresários que viajam acabam fazendo boas amizades em outras cidades. E a verdade é que quando se está em companhia de outras pessoas, torna-se mais difícil cair em tentação.

(3) Ao registra-se num hotel, principalmente em viagens ao exterior, deve avisar à gerência que bloqueie a TV do seu quarto para que não tenha acesso a filmes pornográficos. Tomando essa decisão antecipadamente, terá menos tentações. (E é bastante constrangedor ligar depois para a recepção cancelando o pedido inicial.) Ademais, deveríamos deixar uma nota de protesto (educada, mas firme) contra a exibição dessas fitas. É uma atitude que fortalece nossa decisão. Se muitos homens adotarem essa medida, é possível até que os hotéis interrompam a prática.

(4) Pensar algumas coisas para fazer antes de deitar-se. Uma boa medida é dar um telefonema para casa. Quem elabora um bom plano e preenche o tempo com atividades produtivas é menos tentado.

(5) Cultive o hábito de ler a Bíblia todos os dias e, quando estiver em viagem, aproveite bem seu tempo para buscar orientações e sabedoria divinas para suas decisões e atividades que irá desempenhar à trabalho. Se ligar a televisão, seja criterioso ao escolher o canal e o programa para assistir. Textos bons para essa situação são os seguintes: Salmos 101:2-4; Romanos 12:21; 1 Coríntios 6:10-17; Tiago 4:17.

Em essência, a pureza é um reflexo do caráter de Deus e de sua presença em nós. À medida que levamos uma vida sexual pura, nós demonstramos que somos guiados pelo Espírito Santo, tornando evidente os frutos do Espírito “amor” e o “domínio próprio”, entre outros (Gálatas 5:22). Assim, não somos controlados pelos nossos hormônios, desejos ou impulsos. Pela graça de Cristo exercemos o domínio próprio e o equilíbrio em todas as coisas. Quando adotamos um estilo de vida de pureza sexual, demonstramos também que cremos na Palavra de Deus, e que os princípios ali contidos são de fato o melhor para a nossa vida e felicidade.

Essa questão importa muito para Deus, porque Ele ama Seus filhos e deseja que sejam felizes, e encontrem na relação conjugal satisfação, deleite e alegria. Tal intimidade é muito significativa. A pureza sexual é uma das figuras que melhor reflete a extensão de nosso relacionamento com Cristo.

Se temos a certeza de que Deus é bom e que Ele nos ama, por que ter dificuldade em crer que, ao impor limites ao sexo, Deus tem em vista o nosso bem e felicidade? Alguns crentes veem a ordenança divina sobre a pureza sexual como uma cruz que têm de carregar. Não entendem que, na verdade, ela é uma grande bênção que devem apreciar, já que enriquece o amor conjugal e a vida familiar. Quando Deus nos conclama a sermos puros, está querendo que sejamos um exemplo vivo de sua fidelidade para com seu povo (Efésios 5:29-32). Ao ultrapassar os limites que Deus estabeleceu para o nosso bem, entra-se por um caminho que, embora a curto prazo seja prazeroso, acaba por destruir a nossa confiança no Senhor. É que, indiretamente, estamos dizendo-Lhe que não cremos que Ele saiba o que é bom para nós. Então, perde-se a confiança em Deus, perde-se a fé e abre-se as avenidas para uma vida independente e separada de dEle.

Quanto ao nosso testemunho perante o mundo, é preciso que examinemos os inúmeros casos de crentes que não confiaram em Cristo nessa área. Como é que nos sentimos quando ficamos sabendo que um líder cristão foi visto numa loja pornô ou está mantendo uma ligação adulterina? Como iremos acatar o conselho de um amigo, se soubermos que ele é libertino, ou de um jovem líder da igreja que tem relações sexuais com a namorada? Um erro de natureza sexual destrói nosso testemunho, pois o mundo está bem ciente de que isso destoa do padrão estabelecido por Deus. Se não sujeitarmos essa área de nossa vida ao domínio de Cristo, comprometeremos nossa integridade. Nessa condição o senhorio de Jesus deixa de ter sentido para nós.

O que Significa Pureza Sexual?

Nossa sexualidade e desejos constituem um maravilhoso dom que Deus nos concedeu. Ele sabe que a melhor forma de desfrutarmos dele – tanto no pensamento quanto em ato – é num contexto de pureza. É importante lembrar que a intimidade sexual só é pura – na acepção mais verdadeira do termo – quando praticada da maneira adequada. Embora escrever uma carta inspirada da maneira adequada para um amigo, por exemplo, seja um ato bom, não seria adequado fazê-lo quando estamos dirigindo por uma avenida movimentada, na hora do rush. As circunstâncias importam, sim, mesmo nas práticas corretas. E isso se aplica também à nossa sexualidade.

Então, assumir o ideal de pureza sexual, para um rapaz solteiro, significa não manter relações sexuais antes do casamento. Não há dúvida de que Deus deseja que todos se mantenham puros. Contudo quem já cometeu o erro, deve agora se abster e adotar o que chamamos de “segunda virgindade”. Daqui por diante, deve guardar-se para seu cônjuge. Se se arrepender desses pecados sexuais, de todo coração, Deus pode perdoar e restaurar o coração aflito pelo erro cometido. Nunca é tarde demais para se começar a obedecer a Deus e a desfrutar dos benefícios da fidelidade a Ele.

Ser puro significa ainda obedecer ao mandamento de Jesus no sentido de não cobiçar algo que não nos pertence (Mateus 5:27-28). Isso implica não usar as mulheres sexualmente, nem pelo pensamento nem pela ação (a pornografia, por exemplo, é uma forma de relação sexual). O rapaz solteiro então deverá tratar a namorada com todo respeito, preservando a pureza dela para seu futuro marido. Adotar o princípio da pureza também é obedecer ao mandamento de Cristo em espírito, e não apenas na letra da lei. Consequentemente não é certo ir até os limites do “aceitável” (e talvez até arriscar-se, vez por outra, a ir um pouco além).

Para nós, homens casados, a pureza sexual implica sermos fiéis à nossa esposa, e, por isso mesmo, exemplos vivos da absoluta fidelidade de Deus para conosco. Um homem pode adulterar de várias formas. Aquela que, numa viagem, assiste a um filme picante no hotel, masturbando-se ou não, está cometendo uma forma de adultério emocional que acabará por enfraquecer seu casamento. Todo homem que viaja e passa a noite sozinho está sujeito a ter esse tipo de problema. A comunhão profunda do casal não é produto apenas do ato sexual. Só a atinge de fato quando o relacionamento com o cônjuge é caracterizado pela fidelidade emocional, espiritual e sexual.

_______________

Biblia.com.br

1 Sete Promessas de um Homem de Palavra (Venda Nova, MG: Editora Betânia, 1966, p. 256). Material extraído e adaptado.

Anterior É melhor ser divididos pela verdade
Próximo Você faz sexo COM prazer ou POR prazer?

Sobre o autor

Leandro Quadros
Leandro Quadros 518 posts

Escritor e apresentador dos programas "Na Mira da Verdade" e "Lições da Bíblia"

Veja todos os posts do autor →

Veja também

Sem categoria 3 Comentários

A natureza humana de Jesus (Entrevista Dr. Amin Rodor)

Como poderia Jesus ser realmente nosso substituto, a oferta vicária pelo pecado, se Ele fosse exatamente como nós, em Sua natureza moral e espiritual?

Sem categoria 0 Comentários

O que não significa o Natal?

Quer saber o que foi o nascimento de Cristo? Então leia com atenção alguns recortes desse registro histórico. E tenha uma ideia mais ampla do que foi aquele momento singular.

Sem categoria 0 Comentários

Cuidado com a serpente!

“Mas receio que, assim como a serpente enganou a Eva com a sua astúcia, assim também sejam corrompidas as vossas mentes” – II Coríntios 11:3 Um repórter-fotográfico da Califórnia, de

0 Comentários

Ainda não há comentários!

Você pode ser o primeiro a comente este artigo!