FAQ - Dúvidas Frequentes

Quem são os “gigantes” de Gênesis 6?

O registro fóssil demonstra que no princípio do mundo, as criaturas eram extremamente grandes, evidenciando duas coisas: que a criação era perfeita e que a teoria da macroevolução é falsa, pois o que vemos pelo tamanho da estrutura óssea dos animais de hoje é que eles na verdade “involuíram”.

Mesmo não tendo sido descobertos fósseis de seres humanos (pelo menos ainda), cremos que a estrutura deles também era gigante, até mesmo para conviver com os enormes animais pré-históricos que existiram.

Se todos erma gigantes, por que, então, os Israelitas em Números 13:33 se sentiram como “gafanhotos” em relação aos gigantes pagãos?

Porque a corrupção da raça humana ocasionou essa diferença de tamanhos. Corrupção é corrupção, e não apresenta um padrão de “organização” capaz de afetar a todos “da mesma maneira”. Isso nos mostra quão terrível é o pecado em seus efeitos degenerativos.

No período do Gênesis, toda a raça humana possuía grande estatura. Porém, uns eram maiores do que outros, obviamente.

É provável que o termo “gigantes” em Gênesis 6 designe não simplesmente o tamanho, mas o caráter perverso dos antediluvianos que  possuíam grande força física e capacidade mental. Eruditos têm entendido que aquelas pessoas eram, diríamos assim, “gigantes na impiedade”.

Que Gênesis 6 não pode estar tratando de seres “híbridos”, resultantes da união sexual entre anjos e seres humanos, deduzimos:

  1. Do contexto do próprio capítulo, que demonstra ser a punição divina direcionada apenas a seres humanos, não a anjos (Leia Gn 6:3, 5 e 6, e verá que o assunto em discussão é a corrupção da raça humana, não de anjos, que serão castigados somente no futuro – ver 2Pe 2:4; Mt 8:29).

2. Da declaração de Jesus de que os anjos são seres assexuados (Mt 22:30).

3. Do uso que a Bíblia faz do termo “filhos de Deus”. Ela não se utiliza dessa expressão apenas para se referir a anjos (infelizmente, antigos comentaristas e expositores modernos interpretam os “filhos de Deus” de Gênesis 6 à luz da expressão que aparece em Jó 1:6, 2:1 e 38:7, para concluir que eram “anjos”), mas também a seres humanos, como vemos em Deuteronômio 14:1.

4. Do contexto de Gênesis 4 e 5, que nos mostra que os “filhos de Deus” eram os descendentes do justo filho de Adão, “Sete”, enquanto que as “filhas dos homens”, consequentemente, eram as descendentes do ímpio “Caim”.
Foi essa união mista, esse “jugo desigual”, que promoveu a corrupção do gênero humano, afastando-os cada vez mais do Deus Criador.

Portanto, à luz desses fatos bíblicos, devemos rejeitar por completo a opinião de que os “gigantes” eram o resultado da união sexual entre seres angelicais e mulheres.

Tags:

16 comments

  1. Prezado professor Leandro, eu o admiro muito, não tenho palavras para dizer o quanto.
    Não sou adventista, mas os teólogos que mais admiro no Brasil são exatamente adventistas, em especial o senhor e o Rodrigo Silva.
    Mas sinto lhe informar que não concordo com a ideia de sua postagem, pois fiz um estudo sobre este tema, embora anteriormente tivesse o mesmo pensamento que o senhor, após vários estudos cheguei a conclusão de que eram sim (Anjos que se relacionaram com mulheres) pois está claro em outros textos bíblicos. E ainda o pseudo epígrafo de Enoque fala claramente sobre uma profecia de nossa bíblia, a qual corrobora com a mesma ideia.
    Quem sabe um dia eu poderei ser um pastor adventista, este é um grande sonho que tenho guardado em meu coração.
    Se puder responder meu comentário lhe serei grato.

    Pr. Gladstone

    1. Só pra constar, este texto fala sobre a nossa transformação, onde Paulo diz sobre o que ocorrerá no futuro:

      Enquanto isso, gememos, desejando ser revestidos da nossa habitação celestial,
      (2 Coríntios, 5:2)

      Agora veja este segundo texto:
      aos anjos que não guardaram o seu principado, mas deixaram a sua própria habitação, ele os tem reservado em prisões eternas na escuridão para o juízo do grande dia,
      (Judas, 1:6)

      Prezado professor, estes anjos que não guardaram a sua habitação são exatamente aqueles que pecaram, quando materializaram-se em carne para pussuir as filhas dos homens.

      Deixar a própria habitação nos dois textos bíblicos, tanto o que Paulo menciona quanto o de Judas 6 emprega-se o termo (Oiketerion), me corrija se eu estiver errado, pois não tenho nem a metade de sua instrução sobre o grego. Esta expressão só aparece duas vezes no novo testamento, e exatamente nestas duas passagens bíblicas.
      Uma com Paulo falando sobre recebermos o nosso corpo de glória, e na outra Judas falando dos anjos que deixaram seus corpos de glória. (Sua habitação)
      E tem mais, muitos não dão crédito aos textos de Enoque, mas Judas credibilizou, pois ele fez citação de uma profecia do livro de Enoque, veja:

      Enoque, o sétimo a partir de Adão, profetizou acerca deles: “Vejam, o Senhor vem com milhares de milhares de seus santos, para julgar a todos e convencer todos os ímpios a respeito de todos os atos de impiedade que eles cometeram impiamente e acerca de todas as palavras insolentes que os pecadores ímpios falaram contra ele”.
      Judas 6:14,16.

      Tenho muitas outras argumentações, mas quero apenas deixar claro esta
      última:

      7. De modo semelhante a estes, Sodoma e Gomorra e as cidades em redor se entregaram à imoralidade e a relações sexuais antinaturais. Estando sob o castigo do fogo eterno, elas servem de exemplo. (Judas, 7)
      Aqui observamos que o pecado de Sodoma e Gomorra foi semelhante ao dos anjos, deste modo, se soubermos qual foi o pecado de Sodoma e Gomorra, saberemos assim qual foi o pecado dos anjos, pois é semelhante, em outras traduções traz a palavra (igualmente). E nós sabemos muito bem que o pecado destas cidades foi justamente a imoralidade sexual.

      Aqui vou dar um exemplo claro, que não se trata do mesmo assunto, mas somente para termos uma base coerente para podermos fazer a interpretação correta do texto:

      Por causa disso Deus os entregou a paixões vergonhosas. Até suas mulheres trocaram suas relações sexuais naturais por outras, contrárias à natureza.
      Da mesma forma, os homens também abandonaram as relações naturais com as mulheres e se inflamaram de paixão uns pelos outros. Começaram a cometer atos indecentes, homens com homens, e receberam em si mesmos o castigo merecido pela sua perversão.
      (Romanos, 1:26,27)

      Aqui nós não sabíamos como as mulheres haviam deixado seu uso natural, mas o contexto imediato do versículo 27 deixa claro o que as mulheres estavam fazendo, a prática do lesbianismo. Ou seja, como sabemos que os homens estavam se relacionando sexualmente uns com os outros, logo entendemos como as mulheres deixaram o uso natural, se inflamando umas com as outras.

      Se houver alguma objeção me corrija, e me dê a oportunidade de tréplica.

      Lhe admiro muito professor Leandro e meu sonho é te conhecer.

      Um forte abraço!

      1. Obrigado, Pr. Gladstone, por seu comentário. Mesmo eu não concordando com tal interpretação alternativa, reconheço que há comentaristas que partilham dela.

        Perdoe-me por responder só agora eu seu comentário. Levarei uns bons meses ainda para colocar tudo em dia… Rsrs.

        Grande abraço caro irmão!

    2. Querido Pr. Gladstone:

      O Senhor tem o usado e pode ter certeza de que, no tempo dEle, você será um pastor adventista. Qual igreja o irmão congrega agora?

      Reparta seu estudo comigo meu irmão. São nessas discordâncias respeitosas que aprendemos um com o outro, mesmo que não venhamos a concordar em tudo.

      Obrigado pelo carinho e respeito para com meu trabalho e do Pr. Rodrigo.

      Um abraço querido irmão.

      1. Meu Deus! Tá vendo! É disso que eu estou falando! Vocês são diferentes, os adventistas são muito diferentes! Não são soberbos, são humildes, mesmo tendo tanto conhecimento e com toda a bagagem curricular.

        Professor Leandro, eu quero conhecer o senhor, me dê esta oportunidade. Para mim seria o maior prazer e uma honra.
        Eu sou do interior do Rio de Janeiro.
        Sou pastor do MINISTÉRIO INTERNACIONAL NOVA VIDA.

        Tenho muita coisa em comum com o senhor, como por exemplo a ideia de imortalidade da alma, eu penso exatamente igual ao senhor.

        Posso falar .muito mais de mim, desde que o senhor me dê a oportunidade de falar.
        Queria tanto ser seu aluno, se fosse preciso eu abriria mão de muitas coisas para isto.
        Minha esposa também admira muito o trabalho adventista, tenho um grande amigo que é adventista, inclusive me ajudou muito sobre orientação alimentar.
        Este é meu e-mail:

        contatogladstone@gmail.com

        Entre em contato por favor, eu sei que o senhor tem muitos afazeres e é um homem com muitas responsabilidades, mas se me retornasse o contato eu ficaria muito feliz.

        Eu publiquei dois livros, sou escritor da Editora Garcia, pode encontrar meus livros na editora Saraiva.

        (É isso Mesmo Professor)

        O outro é o (Laos Dikaios ) (A igreja que deixa Deus doente)

        Um forte abraço!

        Aguardo sua resposta, se possível no e-mail.

        Deus o abençoe.

        1. Querido irmão Gladstone! Perdoe-me pela demora em responder. Enviei minha resposta ao seu e-mail, como me pediu. Será uma honra para mim ter a oportunidade de conhecer sobre a história do irmão e o conhecer pessoalmente.

          Aguardo sua resposta. Grande abraço!

          1. Oh professor! Obrigado!

            Estou muito alegre com isto!

            Por sua resposta novamente, mas infelizmente o e-mail não chegou em minha caixa de entrada e nem mesmo Spam.
            Talvez possa ser por algum digito errado por exemplo.

            Se puder revisar e enviar novamente eu lhe serei grato.

            Um forte abraço!

          2. Acabei de receber sua resposta meu irmão. Maravilha! Já lhe respondo. Fique na paz!

  2. Sr Leandro Quadros, os “gigantes” eram sim anjos pois a bíblia confirma isso.

    Respeito sua opinião, mas sua objeção por dizer que o contexto se relaciona inteiramente com a impiedade humana não se sustenta. Porque? A intervenção errada de criaturas espirituais em assuntos humanos com toda a certeza podia contribuir para o aumento da impiedade humana ou acelerá-la.

    Criaturas espirituais perversas, afastadas de Deus, durante o tempo em que Jesus esteve na terra, embora não se materializassem então em forma visível, foram responsáveis pela conduta humana extremamente errada. A menção da intromissão nos assuntos humanos por parte de filhos angélicos de Deus podia razoavelmente aparecer no relato de Gênesis, exatamente porque explica em grau considerável a gravidade da situação que se tinha desenvolvido na terra antes do Dilúvio.

    Isto é apoiado pelas referências do apóstolo Pedro aos “espíritos em prisão, os quais outrora tinham sido desobedientes, quando a paciência de Deus esperava nos dias de Noé” (1Pe 3:19, 20), e aos “anjos que pecaram”, mencionados em conexão com o “mundo antigo” do tempo de Noé (2Pe 2:4, 5), bem como pela declaração de Judas a respeito dos “anjos que não conservaram a sua posição original, mas abandonaram a sua própria moradia correta”. (Ju 6)

    Caso se negue que “os filhos do verdadeiro Deus”, de Gênesis 6:2-4, sejam criaturas espirituais, então essas declarações feitas por escritores cristãos tornam-se enigmáticas, sem explicação de como ocorreu esta desobediência angélica ou sua relação real com o tempo de Noé.

    Ocasionalmente, anjos definitivamente materializaram corpos humanos, até mesmo comendo e bebendo com homens. (Gên 18:1-22; 19:1-3) A declaração de Jesus, quanto a homens e mulheres ressuscitados não se casarem, nem serem dados em casamento, mas serem como os “anjos no céu”, mostra que não existe casamento entre tais criaturas celestiais, nem se indica haver entre elas a distinção de sexo. (Mt 22:30)

    Mas isto não quer dizer que essas criaturas angélicas não podiam materializar formas humanas e entrar em relações conjugais com mulheres humanas. Deve-se notar que a referência de Judas a anjos não conservarem sua posição original e a abandonarem sua “própria moradia correta” (referindo-se aqui certamente a abandonarem o domínio espiritual) é logo seguida pela declaração: “Assim também Sodoma e Gomorra, e a cidades em volta delas, as quais, da mesma maneira como os precedentes, tendo cometido fornicação de modo excessivo e tendo ido após a carne para uso desnatural, são postas diante de nós como exemplo de aviso.” (Ju 6, 7)

    De modo que o peso conjunto da evidência bíblica indica um desvio de anjos, a realização de atos contrários à sua natureza espiritual, ocorrendo nos dias de Noé. Portanto, não parece haver razão válida para se duvidar que os ‘filhos de Deus’, de Gênesis 6:2-4, eram filhos angélicos e nem que os gigantes eram seus filhos com as mulheres.

    1. Estimado Daniel: creio como você que anjos podem personificar (como lemos em Gn 18, por exemplo). Porém, fazer isso a ponto de produzirem espermatozoides capaz de gerarem outras criaturas através do ato sexual é inviável, à luz de Mateus 22:30.

      Não percebo no relato do Gênesis algo que indique serem aqueles “gigantes” uma espécie de híbridos (mistura de seres humanos com seres angelicais). Percebo sim a corrupção na raça humana, nada mais.

      Porém, obrigado por expressar sua opinião aqui no blog 😉 Sua participação é muito importante e ajuda muito a fomentar esse bom debate. Fique na paz!

      1. OK. Respeito sua opinião. Fique em paz também!

  3. Pr. Leandro Quadros eu admiro muito seu trabalho, e fico feliz pela igreja adventista tem um Pastor abençoado, como o senhor é por Jesus. Eu queria muito pedir uns conselhos para o senhor se for possivel. Me manda a resposta.

  4. Feliz sábado pastor Leandro Quadros. Eu gostaria muito de pedir uns conselhos ao senhor, se possível entre em contato. Sou uma pessoa depressiva. 33991643428. Sou de minas gerais.

    1. Caro Elder: escreva para leandro@leandroquadros.com.br Terei prazer em lhe ajudar. Medite no Salmo 34:18. Até logo!

  5. Post muito legal! Parabéns

    1. Muito obrigado por seu retorno, Reginaldo. Abraço!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *