REFUTAÇÃO: Achados arqueológicos desafiam a vontade de Deus

REFUTAÇÃO: Achados arqueológicos desafiam a vontade de Deus

Uma matéria da revista Exame do dia 31/07/17 com o título “Achados arqueológicos desafiam a vontade de Deus” tenta refutar a Bíblia e teve que ser atualizado no dia 02 de Agosto para ajustar o texto (mais o menos) à realidade Bíblica. Eu gravei este vídeo antes da atualização para falar dos erros bíblicos no artigo:

A análise de DNA de cinco corpos enterrados há 3.500 anos no Líbano desafia a vontade de Deus. Os corpos eram de pessoas do povo dos cananeus, que vivia em território no qual estão Líbano, Israel, Jordânia e Síria hoje. O Antigo Testamento fala sobre o pedido divino de extermínio dos cananeus.

Diz Deuteronômio 20:16,17: “Porém, das cidades destas nações, que o Senhor teu Deus te dá em herança, nenhuma coisa que tem fôlego deixarás com vida. Antes destruí-las-ás totalmente: aos heteus, e aos amorreus, e aos cananeus, e aos perizeus, e aos heveus, e aos jebuseus, como te ordenou o Senhor teu Deus”.

As análises arqueológicas e genéticas, no entanto, encontraram algo diferente. Foram encontrados resquícios de DNA dos cananeus em cerca de 90% dos libaneses que participaram da pesquisa. O material foi publicado no periódico científico American Journal of Human Genetics.

Pouca informação restou sobre os cananeus. Apesar de creditados como os criadores do primeiro alfabeto do qual se tem conhecimento, poucos registros sobreviveram. Acredita-se que os papiros usados por eles eram de baixa qualidade e foram destruídos ao longo do tempo.

Um dos desafios da pesquisa foi conseguir tirar DNA aproveitável dos corpos enterrados havia milênios. As condições de preservação são baixas na região, graças às altas temperaturas.

Os cientistas foram capazes de obter DNA a partir de dentro das têmporas—região do crânio com espessura alta. Os testes de DNA acabaram por contradizer a Bíblia. Cientistas descobriram que os cananeus não foram aniquilados na época.

A passagem Josué 6:21 afirma: “E tudo quanto havia na cidade destruíram totalmente ao fio da espada, desde o homem até à mulher, desde o menino até ao velho, e até ao boi e gado miúdo, e ao jumento”.

A pesquisa afirma que a população atual do Líbano descende majoritariamente de ancestrais cananeus. “Existe evidência substancial da continuidade dos cananeus nessa região da Era do Bronze até hoje”, diz à New Scientist um dos membros da pesquisa Chris Tyler-Smith.

Clique nesta imagem para ir ao site e conhecer o conteúdo do áudio livro

(Atualização) A Bíblia relata casos de cananeus sobreviventes. Josué, por exemplo, conta o caso da prostituta Raabe, poupada por ter colaborado. Josué 6.17: “Porém a cidade será anátema ao Senhor, ela e tudo quanto houver nela; somente a prostituta Raabe viverá; ela e todos os que com ela estiverem em casa; porquanto escondeu os mensageiros que enviamos”. Tiago faz o mesmo relato.

Josué ainda fala sobre uma cidade inteira, Gibeom, de habitantes cananeus poupados da morte.

Anterior Jesus, sábado, a marca da besta e o proselitismo
Próximo 7 dicas para abolir os sermões "água com açúcar"

Sobre o autor

Leandro Quadros
Leandro Quadros 485 posts

Escritor e apresentador dos programas "Na Mira da Verdade" e "Lições da Bíblia"

Veja todos os posts do autor →

Veja também

Apologética Cristã 1Comentários

Dom de cura: como saber se é verdadeiro ou falso?

A Palavra de Deus apresenta o dom da cura como sendo uma possibilidade de Deus e de Satanás. Jesus realizou muitos milagres de cura. Pedro, após a cura do coxo

Apologética Cristã 44 Comentários

Os adventistas julgam ser a única Igreja verdadeira?

Os adventistas não se consideram os donos da verdade. Cremos que temos uma mensagem especial, mas, isso em nada diminui o valor dos demais cristãos ou nega o chamado que Deus fez a eles para exaltar a Pessoa Divina de Jesus.

Apologética Cristã 0 Comentários

Soberania Divina ou Tirania divina?

Há uma crença satânica que se veste com uma roupagem de “Soberania Divina” e que tem feito um grupo de pessoas acreditar num Deus “Soberano” ao ponto de decidir quem

0 Comentários

Ainda não há comentários!

Você pode ser o primeiro a comente este artigo!