Sem categoria

Respondendo às suas dúvidas: maquiagem e roupas

Estamos recebendo  muitas perguntas.  Dúvidas de telespectadores sinceros que acompanharam o programa ” Na mira das mulheres”  ao vivo e outros que estão assistindo aqui pelo blog.

Algumas perguntas nós respondemos durante o programa e outras estáo aqui em nosso blog.

Pergunta: Como devemos nos vestir nos cultos? Vou sempre bem produzida, bem arrumada, mas, sinto que as pessoas ficam olhando. O que a Bíblia diz sobre como se vestir para os cultos, para ir à igreja?

Resposta: Queremos dizer-lhe que embora nossa conduta e espiritualidade estejam relacionadas ao tema, jamais poderemos obter salvação através de conduta correta. Em vez disso, o comportamento cristão é um fruto natural da salvação e encontra-se alicerçado naquilo que Jesus já realizou por nós no Calvário.

O cristão não irá macular a beleza de seu caráter com estilos de vestuário que façam despertar o “desejo da carne” (I João 2:16). Embora pessoas sem princípios cristãos vistam-se de modo que sejam acentuadas as partes do corpo que estimulam desejos sexuais, o cristão não agirá assim, pois o alvo do cristão não é estimular outros ao pecado ou glorificar a si mesmo, mas sim honrar a Deus.

“Não há necessidade de fazer do assunto do vestuário o ponto principal de vossa religião. Há algo mais valioso de que falar”. “Falai em Cristo; e quando o coração estiver convertido, tudo o que não está em harmonia com a Palavra de Deus será banido” Evangelismo, pág. 272.

“Não é vossa roupa que vos torna valiosos aos olhos do Senhor. É o adorno interior, são as graças do Espírito, a palavra bondosa, a atenciosa consideração para com outros, que Deus aprecia.” Conselhos Sobre Mordomia, pág. 301.

Devemos ter cuidado com formas exteriores de religiosidade. Não cabe a nós, determinar para qualquer pessoa o que ela deve usar. Na verdade, cada membro da igreja deve ter sua vida tão intimamente relacionada com Jesus, que seja capaz de ter a liberdade de dizer o porquê de suas atitudes e comportamentos.

                Uma coisa é certa: quando os princípios de Cristo estão em nós, já não temos como prioridade as coisas exteriores, como roupas, jóias; isto porque Ele faz uma transformação tão grande em nossa vida, que ficamos sabendo exatamente o que devemos ou não usar, fazer ou acreditar.

O desenvolvimento da conduta cristã – “semelhança com Cristo” – é progressivo. Envolve a união de toda uma vida com Cristo. Esta entrega da vontade ao controle de Cristo é efetuada à medida que nos familiarizamos com os ensinos de Cristo mediante a oração e o estudo da Bíblia.

                   Simplicidade no estilo de vida e na aparência coloca o Cristão em notório contraste com a ganância, materialismo e ostentação da sociedade do século vinte, onde os valores focalizam as coisas materiais em lugar das pessoas.

Pergunta: Sempre gostei muito de jóias, mas abandonei depois que me converti. Quero saber se é pecado ou se tem algum problema usar jóias de materiais naturais? 

Resposta: A posição adventista concernente ao uso de jóias rejeita o uso das jóias ornamentais e aceita que existam jóias funcionais, e que o uso destas não necessariamente viola o padrão. Não há dúvidas de que de acordo com a Bíblia pecado é muito mais do que uma ação que vem a prejudicar o próprio indivíduo ou a outros. Pecado é a condição sob a qual existimos; ele corrompeu nossa natureza a tal ponto que o que quer que façamos precisa ser mediado através de Cristo para ser aceito por Deus. Nenhuma de nossas ações seja “boa” ou “má” está livre da mancha do pecado. Podemos dizer que o pecado precede as ações pecaminosas. Este estado pecaminoso em que existimos não será erradicado até aquela gloriosa manifestação de segunda vinda de Jesus.

 Enquanto isso, o Espírito de Deus trabalha em nossos corações, não permitindo que nossa natureza de pecado tome as rédeas de nosso ser e nos leve a um comportamento pecaminoso. O domínio do pecado sobre nós é intensificado e fortificado através de nossos atos pecaminosos. Não seria banalizar o pecado defini-lo como atos cometidos contra a vontade de Deus  que nos prejudicam e, em muitos casos, a outros. Pecado é matar alguém, roubar e trabalhar durante as horas do sábado, porque nestes atos pecaminosos está implícito o domínio que o pecado tem sobre nós. Superar estes atos de pecado significa vencer o pecado como ação e também como estado. Esta é a vitória que o Senhor deseja para nós.

Jóias ornamentais usualmente, mas não exclusivamente, se encontram na forma de brincos, anéis, anéis de nariz, pulseiras, colares e pulseiras de tornozelo, e são usadas para sofisticar a aparência do indivíduo. De certa maneira esta é a definição implícita de jóias ornamentais que encontramos no “Action  on Display and Adornment” feita durante o Concílio Anual da Conferência Geral em 1972. Diz: “Adereços pessoais, colares, brincos, pulseiras e anéis ornamentais não devem se usados”.

Pergunta: Sempre gostei muito de jóias, mas abandonei depois que me converti. Quero saber se é pecado ou se tem algum problema usar jóias de materiais naturais? 

Resposta: A posição adventista concernente ao uso de jóias rejeita o uso das jóias ornamentais e aceita que existam jóias funcionais, e que o uso destas não necessariamente viola o padrão. Não há dúvidas de que de acordo com a Bíblia pecado é muito mais do que uma ação que vem a prejudicar o próprio indivíduo ou a outros. Pecado é a condição sob a qual existimos; ele corrompeu nossa natureza a tal ponto que o que quer que façamos precisa ser mediado através de Cristo para ser aceito por Deus. Nenhuma de nossas ações seja “boa” ou “má” está livre da mancha do pecado. Podemos dizer que o pecado precede as ações pecaminosas. Este estado pecaminoso em que existimos não será erradicado até aquela gloriosa manifestação de segunda vinda de Jesus.

 Enquanto isso, o Espírito de Deus trabalha em nossos corações, não permitindo que nossa natureza de pecado tome as rédeas de nosso ser e nos leve a um comportamento pecaminoso. O domínio do pecado sobre nós é intensificado e fortificado através de nossos atos pecaminosos. Não seria banalizar o pecado defini-lo como atos cometidos contra a vontade de Deus  que nos prejudicam e, em muitos casos, a outros. Pecado é matar alguém, roubar e trabalhar durante as horas do sábado, porque nestes atos pecaminosos está implícito o domínio que o pecado tem sobre nós. Superar estes atos de pecado significa vencer o pecado como ação e também como estado. Esta é a vitória que o Senhor deseja para nós.

Jóias ornamentais usualmente, mas não exclusivamente, se encontram na forma de brincos, anéis, anéis de nariz, pulseiras, colares e pulseiras de tornozelo, e são usadas para sofisticar a aparência do indivíduo. De certa maneira esta é a definição implícita de jóias ornamentais que encontramos no “Action  on Display and Adornment” feita durante o Concílio Anual da Conferência Geral em 1972. Diz: “Adereços pessoais, colares, brincos, pulseiras e anéis ornamentais não devem se usados”.

Pergunta:  É permitido o uso de um batom ou maquiagem? 

Resposta: É ensino fundamental das Escrituras que todo o cristão deve fazer o uso da modéstia e simplicidade (I Tm 2:8-10, etc); mas isto não quer dizer que o cristão (a) não precise cuidar de sua aparência.

Há diferentes opiniões e posicionamentos na igreja acerca do uso do batom.Há os defensores do uso discreto de um batom ou base nas unhas; há outros que não apóiam tal uso sob hipótese alguma.

Mesmo que não devamos ser extremistas acerca destes assuntos, precisamos avaliar ‘os dois lados da moeda’ a fim de que possamos, com o auxílio do Espírito Santo, formar nossa própria opinião acerca de tais temas divergentes. Para isto, a seguir vou anexar parte de um artigo sobre o uso da maquiagem:

“É a saúde que realça a beleza feminina e não a maquiagem. Palidez do rosto e dos lábios pode ser prevenida com uma dieta rica em vitaminas, sais minerais e hidratos de carbono.”

“Um estilo de vida saudável, incluindo ainda ginásticas e caminhadas, promove um sono reparador e resulta num organismo mais forte e mais belo.”

“Não adianta retocar. É melhor investir na saúde do que em batons, pinturas, rouges e quaisquer outros produtos de beleza. “O coração alegre aformoseia o rosto” (Provérbios 15:13).

“Nosso corpo, que é o Templo do Espírito Santo (I Coríntios 3:16, 17 e cap 6:19, 20), merece um melhor tratamento”.

Há casos especiais, porém, em que a maquiagem torna-se necessária: numa filmagem, sessão de fotos ou gravação em um estúdio de TV. As luzes da câmera, devido a grande intensidade, desfiguram o rosto das pessoas e, portanto, é preciso “certa quantidade” de maquiagem. Isto não deve ser feito sempre e também se deve ter o cuidado para não exagerar.

Mesmo não concordando em tudo, os cristãos devem amar-se um ao outro e respeitar suas diferenças; fazendo isto, estaremos cumprindo a lei de Cristo.

Creio que a conclusão final acerca de tais pontos deve ser pessoal baseada nos princípios bíblicos de modéstia e não nos nossos.

Por Sempre Mulher

Clique nesta imagem para ir ao site e conhecer o conteúdo do áudio livro

Tags:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *