A Aparente Crença Espírita do Pr. Martinez

A Aparente Crença Espírita do Pr. Martinez

Introdução

Várias alegações imprecisas foram feitas pelo Pr. João Flávio Martinez, do Centro Apologético Cristão de Pesquisas (CACP) acerca de um vídeo onde refutei sua interpretação imortalista da aparição de Moisés. Segundo Martinez, o profeta apareceu em “espírito” no Monte da Transfiguração (Mt 17:1-9; Mc 9:2-9; Lc 9:28-36), o que, a meu ver, é apoiar a doutrina espírita de certo modo.

Uma das conclusões lógicas a que cheguei é que, se Moisés de fato estava presente “em espírito” e não em corpo, Jesus teria participado de uma sessão espírita.

Obviamente, Martinez não concordou e apresentou uma série de argumentos que serão abordados no presente post. As principais afirmações do referido pastor que serão refutadas neste artigo são as seguintes:

  1. Jesus, ao conversar com Moisés, não estaria numa sessão espírita porque sendo Deus Ele poderia conversar com os mortos.
  2. O espiritismo não está relacionado à imortalidade da alma ou necessariamente à comunicação com os mortos, mas à reencarnação.
  3. A mortalidade da alma é defendida por grupos sectários e heréticos.
  4. A doutrina da mortalidade da alma tem relação com a filosofia epicurista, que negava a existência pós-morte.
  5. A doutrina da imortalidade da alma é ortodoxa.
  6. Além disso, ele alegou que fui “desleal” em minha abordagem sobre o tema.

Ao final de minhas respostas farei uma proposta a ele e aos demais apologistas, para que tenham a mente aberta para o bom debate. Também desejo demonstrar que eles não precisam se sentirem atacados quando suas ideias forem contrariadas.

Reducionismo da doutrina espírita

No print a seguir é possível ver que João Flávio Martinez reduz o espiritismo à reencarnação. Desse modo, ele ignora que a base de tal doutrina é, na verdade, a sobrevivência da alma por ocasião da morte, bem como a possibilidade de comunicação com os mortos:

Porém, contrariando Martinez, Allan Kardec (1804-1869), pai do espiritismo moderno, afirma que o espiritismo não se reduz apenas a isso:

“No Espiritismo, a questão dos Espíritos é secundária e consecutiva; não constitui o ponto de partida. Este é precisamente o erro em que caem muitos adeptos e que, amiúde, os leva ao insucesso com certas pessoas. Não sendo os Espíritos senão as almas dos homens, o verdadeiro ponto de partida é a existência da alma[1]

Além do mais, ao definir o significado do termo “espírito” na mesma obra, Kardec continua:

“Espírito — No sentido especial da Doutrina Espírita, os Espíritos são os seres inteligentes da criação, que povoam o Universo, fora do mundo material, e constituem o mundo invisível. Não são seres oriundos de uma criação especial, porém, as almas dos que viveram na Terra, ou nas outras esferas, e que deixaram o invólucro corporal[2]

Portanto, é evidente que a alegação de Martinez, de que Jesus não poderia estar numa sessão espírita porque a reencarnação não está em pauta, é totalmente infundada.

Percebe-se que Martinez ignora o próprio conceito espírita sobre o espiritismo. Afinal, Allan Kardec não vincula o espiritismo simplesmente à doutrina da reencarnação, mas à “existência da alma” e ao abandono desta do “invólucro corporal”.

Por isso, reitero que a crença do Pr. Martinez de que Jesus manteve diálogo com um “espírito” do falecido Moisés é, sem dúvida, mais espírita do que cristã.

O “médium” Jesus Cristo

Em um vídeo anterior demonstrei que se Cristo não tivesse conversado com Moisés ressuscitado; se ao invés disso tivesse falado com um “espírito desencarnado”, estaria assumindo um papel de médium, apoiando a doutrina espírita.

Martinez alegou que Jesus, ao conversar com o suposto “espírito” de Moisés, não estaria agindo como médium, pois Deus pode falar com os mortos. Porém, mesmo supondo que Jesus não tivesse em uma atividade mediúnica, estaria numa sessão espírita mesmo assim, caso estivesse conversando com um morto.

Ou seja: Jesus estaria ignorando completamente Deuteronômio 18:9- 14 e Isaías 8:19-20 (entre outros textos):

“Quando vocês entrarem na terra que o Senhor, seu Deus, lhes dá, tenham muito cuidado para não imitarem os costumes detestáveis das nações que vivem ali. Jamais deverá haver entre vocês alguém que queime seu filho ou sua filha como sacrifício. Não permitam que alguém do povo pratique adivinhação, use encantamentos, interprete agouros, envolva-se com bruxaria, lance feitiços, atue como médium ou praticante do ocultismo, ou consulte os espíritos dos mortos. Quem pratica tais coisas é detestável ao Senhor. É justamente porque as outras nações praticam essas coisas detestáveis que o Senhor, seu Deus, as expulsará de diante de vocês. Sejam inculpáveis perante o Senhor, seu Deus. As nações cujas terras vocês estão prestes a conquistar consultam feiticeiros e adivinhos, mas o Senhor, seu Deus, os proíbe de fazerem essas coisas.” (Dt 18:9-14 – Nova Versão Transformadora)

“Algumas pessoas vão pedir que vocês consultem os adivinhos e os médiuns, que cochicham e falam baixinho. Essas pessoas dirão: “Precisamos receber mensagens dos espíritos, precisamos consultar os mortos em favor dos vivos!” Mas vocês respondam assim: “O que devemos fazer é consultar a lei e os ensinamentos de Deus. O que os médiuns dizem não tem nenhum valor.” (Is 8:19-20 – Nova Tradução Na Linguagem de Hoje)

O mau exemplo de Cristo

Se conversasse com o “espírito” de um morto (nesse caso, Moisés) na frente de Pedro, Tiago e João, Jesus estaria transgredindo tais textos, dando um péssimo exemplo a  eles. Além disso, os confundiria totalmente!

Certo é que eles conheciam a proibição veterotestamentária quanto à comunicação com os mortos, e certamente ficariam confusos em lembrar de tais textos e ver Jesus, na prática, fazendo outra coisa.

Com isso, Cristo seria o típico pai irresponsável, que não sabe educar os filhos pelo exemplo, e diz sem qualquer constrangimento:

“Façam o que eu digo e não façam o que eu faço”.

Portanto, mesmo sem querer, o Pr. Martinez insinua que Jesus participava de uma reunião espírita, quando supostamente conversou com o espírito ou a alma de Moisés.

Para evitar se comprometer com sua alegação, ele simplesmente reduziu o espiritismo à reencarnação. Desse modo, ele negar o fato de que a essência de tal prática é a comunicação com os mortos. Sem dúvidas, sua justificativa deixou as coisas ainda piores.

Além disso, se em Lucas 9:30-31 é revelado o teor da conversa entre Cristo, Moisés e Elias (levado VIVO para o céu – ver 2Rs 2), é óbvio que Cristo se comunicou com eles.

Digamos que os discípulos não tivessem sabido de todo conteúdo da conversa, e o Salvador tivesse lhes contado algum detalhe do diálogo. Isso seria necessário porque o evento viria a ser registrado no evangelho de Lucas. Se isso ocorreu, Jesus estaria sendo médium, o intermediário entre uma informação dada por um espírito de um morto (Moisés) e os demais (Pedro, Tiago e João).

Não quero dizer que isso aconteceu de fato. Estou argumentando que teria acontecido se fosse o “espírito” de Moisés – algo que a própria Bíblia Apologética, (entre outras), indicada pelo CACP, faz bem em refutar.

Em nenhum momento nego que o CACP combate o espiritismo. Num vídeo anterior lembro de ter afirmado que mesmo sem querer, Martinez dá margem ao espiritismo. Com isso, quis destacar que certas afirmações dele apoiam o espiritismo – mesmo que não tenha tal intenção. O fato é que o Pr. Martinez se contradiz.

A mortalidade da alma e os grupos sectários

Outra alegação infundada é a de que grupos sectários defendem o sono da alma.

Todavia, se tivesse pesquisado a obra Imortalidade ou Ressurreição, de Samuele Bacchiocchi, Martinez teria percebido que nela há mais de 1.000 estudos de eruditos protestantes e católicos que creem na mortalidade da alma.

Só posso concluir que Martinez não os chama de sectários por desconhecimento ou por ter sido tendencioso.

Roger Olson, em sua obra História das Controvérsias na Teologia Cristã, discorda de Martinez e de outros apologistas que afirmam ser os aniquilacionistas “hereges”. Isso por terem abandonado a crença na imortalidade da alma e do tormento eterno:

“O aniquilacionismo não compromete o âmago do evangelho, nem mesmo nega qualquer conteúdo central da fé cristã. Simplesmente constitui uma reinterpretação do inferno. Mais importante é que sua severa condenação por parte de alguns fundamentalistas não deveria refrear os cristãos de aceitar um ao outro como igualmente crentes no evangelho de Jesus Cristo, apesar de diferenças de opinião sobre a natureza do inferno. Ao contrário do que alegam alguns críticos fundamentalistas, o aniquilacionismo não é equivalente ao universalismo ou à apocatástase[3]. Simplesmente é uma visão minoritária sobre a natureza do inferno, não uma negação do inferno”.[4]

Percebe-se que Martinez, o CACP e outros apologistas no Brasil, na visão de Olson, são fundamentalistas.

Essa tendência de “marginalizar” os que creem na mortalidade da alma foi apontada pelo respeitado teólogo canadense Clark Pinnock (que também abandonou o imortalismo) como sendo uma “tática de pressão”. Esta é usada para desacreditar eruditos evangélicos que abandonaram o imortalismo:

“Parece que um novo critério para a verdade foi descoberto, segundo o qual, se os adventistas e os liberais mantêm algum ponto de vista, esse deve estar errado. Aparentemente, a defesa de uma verdade pode ser decidida por sua associação e não precisa ser testada por critérios públicos em debate aberto. Tal argumento, embora inútil em discussão inteligente, pode surtir efeito com os ignorantes que são ludibriados por tal retórica”.[5]

Não há necessidade de dizer mais nada.

A mortalidade da alma e o Epicurismo

Mais uma afirmação insustentável de Martinez é a ideia de que a crença na mortalidade da alma tem relação com o Epicurismo, escola popular de filosofia grega fundada por Epicuro (341-270 a.C).

Os epicureus, juntamente com os estoicos, são mencionados em Atos 17:18 num debate com o apóstolo Paulo.

Os epicuristas acreditavam, entre outras coisas, que o principal objetivo da vida era assegurar a felicidade, e que a morte simplesmente marcava o fim da existência humana.

Todavia, essa comparação entre epicurismo e mortalismo é absurda. Afinal, um mortalista não crê no fim definitivo da existência dos justos justamente por crer na ressurreição do corpo.

Um mortalista não crê no fim da existência como os epicureus porque acredita na 2a Vinda visível de Cristo, momento em que Jesus dará novamente a vida aos Seus, ressuscitando-os dentre os mortos (Jo 5:28-29; 6:40; 11:25; 1Ts 4:13-18; 1Co 15, etc.)

A imortalidade da alma e o paganismo

Se há alguém que pode ser relacionado de algum modo (não totalmente, é óbvio) a um filósofo pagão é um imortalista, segundo Oscar Cullmann (teólogo evangélico). Ele afirmou:

“Pus a morte de Sócrates e a morte de Jesus lado a lado, pois nada revela melhor a diferença radical entre a doutrina grega da imortalidade da alma e a doutrina cristã da ressurreição… Ele (Jesus) não pôde obter essa vitória simplesmente vivendo como uma alma imortal, e assim, fundamentalmente não morrendo”[6]

“Nós não somos libertados do corpo; pelo contrário, o próprio corpo é libertado”.[7]

Em nenhum momento se percebe o Pr. Martinez acusando Cullmann de heresia ou sectarismo, mas apenas aos adventistas (noutros vídeos ele já se referiu às Testemunhas de Jeová).

Quem fez essa comparação entre imortalismo e paganismo foi nada menos que Cullmann. Isso não é invenção minha. Não apenas Cullmannm, mas outros teólogos evangélicos fizeram tal comparação, entre eles Edward Fudge:

“A imortalidade da alma era uma das principais doutrinas do filósofo grego Platão, que nasceu na época em que o último livro do Antigo Testamento estava sendo escrito”.[8]

Veja, leitor, que autores protestantes fazem essa analogia entre paganismo e imortalismo. Nem por isso eles são chamados de “desonestos” e “desleais”. Mas, por eu ser um adventista e fazer uso da mesma analogia, sou rotulado de “desleal”. Dois pesos e duas medidas…

Sem dúvidas, o referido pastor do CACP está exagerando. Precisa parar de pensar que todo mundo que contraria suas ideias está brigando com ele, pois não estou fazendo isso.

Assim sendo, estou discutindo argumentos, e não debatendo sobre sua pessoa ou suas reais intenções, pois só Deus as conhece. Tivemos algumas conversas pelo WhatsApp e gostei muito do teor das mesmas. Isso porque na ocasião, o pastor foi bastante amistoso para comigo.

Desse modo, me sinto à vontade para pedir que ele não assuma uma postura tão defensiva porque não o estou atacando. Ele precisa estar disposto a reavaliar sua crença, ou pelo menos a mudar sua abordagem. Deveria parar de dizer que estou sendo desleal por afirmar que o platonismo influenciou a crença imortalista.

A imortalidade da alma e a ortodoxia

Outra alegação que carece de fundamento diz respeito à ortodoxia da doutrina da imortalidade da alma.

Em primeiro lugar, não se pode negar que o imortalismo é a posição majoritária. Porém, insinuar com isso que se trata de uma doutrina ortodoxa, é ser parcial com os fatos.

Em seu artigo “Os Pais da Igreja Criam na Imortalidade da Alma?”, Lucas Banzoli demonstrou que os primeiros Pais da Igreja do século I, até meados do século II, não adotaram a crença na imortalidade da alma.

Entre os autores citados no referido artigo, destacam-se Inácio de Antioquia (68-107 d.C), Policarpo (69-155 d.C), Justino (100-165 d.C), Teófilo de Antioquia (120-180 d.C) e Taciano, o Sírio (120-180 d.C).

Para ler o artigo de Lucas Banzoli e ver que não há fundamentação para a opinião do Pr. Martinez, clique aqui.

Conselho de um Pr. Evangélico ao Pr. Martinez

Mesmo crendo na existência de um estado intermediário, em sua obra História das Controvérsias na Teologia Cristã, o autor protestante Roger Olson aconselha que os apologistas foquem suas mensagens na doutrina da ressurreição. Não na imortalidade da alma:

“Ministros cristãos de todas as denominações precisam proclamar nos funerais a bendita esperança da ressurreição futura e evitar estritamente concessões ao que os familiares do falecido querem ouvir. Uma ênfase excessiva foi dada à ‘mobília do céu e temperatura do inferno’ em sermões fúnebres e celebrações ao lado dos túmulos. Nossa esperança cristã reside no futuro de Jesus Cristo, em que ele ressuscitará a todos os mortos para que se apresentem diante dele no juízo… Nossa esperança não reside em ‘mansões no cume da montanha’, mas em um ‘novo céu e nova terra’, nos quais Deus habitará conosco e nós com ele. Cristãos de todas as tradições creem nessas promessas e no seu cumprimento, mais que em cenários detalhados dos estados intermediários, quer do céu, quer do inferno”[9]

Sobretudo, esse conselho deveria ser seguido por Martinez e outros pastores. Eles têm se esquecido de que a ênfase bíblica está ressurreição final, quando Cristo voltar visivelmente nas nuvens do Céu (1Ts 4:16-17; Ap 1:7; Fp 3:20-21). A Bíblia ensina a salvação do corpo, não simplesmente a redenção da alma, como defende a doutrina espírita.

Considerações finais

Finalizo convidando ao Pr. Martinez para que avalie com atenção minha resposta, e perceba que não tenho o propósito de agredi-lo. Também não estou questionando sua sinceridade e dedicação na condução do CACP. Apenas discuto ideias.

Convido-o também a não ter medo de mudar suas crenças. Isso porque Provérbios 4:18 diz que o caminho do justo “é como a luz da aurora, que vai brilhando mais e mais até ser dia perfeito”.

Enfim, não precisamos temer a luz, mesmo que a princípio ela possa mostrar coisas em nós que doem. Afinal, é apenas com a presença da luz que a escuridão pode ser dissipada de nossas vidas. Somente ela nos proporcionará a cura e real satisfação com a vida.

Para que ela brilhe sobre nós, precisamos permitir que Cristo, “a luz do mundo” (Jo 8:12), brilhe em nossa mente. Com isso Ele nos tornará dispostos a mudarmos nossas crenças pessoais rígidas. Da mesma forma, se permitirmos que o Espírito atue, Ele flexibilizará tais crenças com a Palavra de Deus.

Por conseguinte, mudanças significativas (e para melhor) ocorrerão, porquanto Deus tem prazer em nos mudar. Ele também se alegra em refinar nossos conceitos teológicos.

Referências

[1] Allan Kardec, O Livro dos Médiuns, ou, Guia dos médiuns ou evocadores: espiritismo experimental, 71a ed.  (Rio de Janeiro: Federação Espírita Brasileira, 2003), p. 42. Disponível em: https://www.febnet.org.br/wp-content/uploads/2012/07/136.pdf Acessado em 05 de abril de 2019. Grifos acrescidos.

[2] Kardec, O Livro dos Médiuns, p. 576. Disponível em: https://www.febnet.org.br/wp-content/uploads/2012/07/136.pdf Acessado em 05 de abril, de 2019. Grifos acrescidos.

[3] Termo criado por Orígenes de Alexandria (185-253 d.C), que se refere à redenção e salvação final de todos os seres humanos, incluindo os que foram condenados ao lago de fogo (ou “inferno”).

[4] Roger Olson, História das Controvérsias na Teologia Cristã: 2000 anos de unidade e diversidade (São Paulo: Vida, 2004), p. 472.

[5] C. H. Pinnock, “The Conditional View”, em Four Views on Hell, W. Crockett, ed. (Grand Rapids, MI: 1993), p. 161.

[6] Oscar Cullmann, Imortalidade da Alma ou Ressurreição dos Mortos? O Testemunho do Novo Testamento (Artur Nogueira, SP: Centro de Estudos Evangélicos, 2002), p. 19.

[7] Ibid., p. 26.

[8] Edward William Fudge, The Fire That Consumes: A Biblical and History Study of the Doctrine of Final Punishment (Lincoln, NE: iUniverse, 2001), p. 65.

[9] Olson, História das Controvérsias na Teologia Cristã, p. 473, 474.

Anterior Mateus 10:28 aniquila o imortalismo
Próximo A relevância da “semana santa”

Sobre o autor

Leandro Quadros
Leandro Quadros 705 posts

Escritor e apresentador dos programas "Na Mira da Verdade" e "Lições da Bíblia"

Veja todos os posts do autor →

Veja também

Finanças do Cristão 0 Comentários

Fidelidade a Deus e finanças equilibradas estão interligadas

Recente pesquisa da Confederação Nacional do Comércio, Bens, Serviços e Turismo (CNC), divulgada em julho, mostra que 56,8% das famílias brasileiras entrevistadas se declararam endividadas no mês de junho. O

Apologética Cristã 4 Comentários

Pequenas Perguntas, Grandes Lições

Por Azenilto G. Brito – Ministério Sola Scriptura Site: http://www.c-224.com/id39.html   INTRODUÇÃO Azenilto G. Britto é um grande estudioso da Bíblia e apologista cristão. Mais uma vez tenho o privilégio de

FAQ - Dúvidas Frequentes 0 Comentários

O cristão e as relações com as autoridades

O apóstolo esboça com clareza a atitude que deveriam os crentes sustentar em relação às autoridades civis: “Sujeitai-vos, pois, a toda ordenação humana por amor do Senhor; quer ao rei,

7 Comentários

  1. MarinhoSul
    novembro 01, 17:40 Resposta

    Ciência espírita parte I (refutação histórico-científica) – O Espiritismo prof. só presta contas e responde GRATUITAMENTE ÀS CIÊNCIAS. Não há um deslize sequer na História científica do Espiritismo. É o único DEMONSTRADO cientificamente. À partir dos anos 2.000 as pesquisas começaram a confirmar a vastíssima literatura técnica espírita. Assim como a química, o Espiritismo, é o único com um laboratório q divide sistematicamente Objeto de Sujeito, dividindo-o e deixando um resultante demonstrável, na sua vastíssima literatura. O único, contraprovado por cientistas de ponta de todas as áreas no seu nascedouro. Não está baseado apenas na mera crença, e sim na experimentação sistemática.
    De lá para cá, foram uns 8 ou 10 experimentos, por pesquisadores e cientistas na Europa e U.S.A, em grupos distintos, lugares diferentes, experimentos diferentes vieram confirmar o Espiritismo, a reencarnação e a imortalidade do Espírito, e o intercâmbio mediúnico. Estes grupos de cientistas são na maioria CÉTICOS e o grupo menor de pesquisadores PROTESTANTES na Europa e U.S.A.

    À partir de 2010 após a revisão do projeto Genoma, o q o Espiritismo dizia na sua vastíssima literatura aos poucos, em neurogenética experimental ( sabia q só o Espiritismo, tem inclusão nessa área?), tudo q o Espiritismo já dizia em suas obras técnicas sobre a Consciência, o núcleo celular em relação ao gene, foi e está sendo confirmado. Dizia q: o núcleo das células, não continham o CONTROLE do GENE, e sim o citoplasma; q o pensamento antes de neuroquímica, é atividade elétrica, incide no meio, moléculas de água e nosso D.N.A. Q a matéria tem níveis sutis, dada á presença de um elemento químico, e o principal, q temos uma região no cérebro, q guarda o Histórico do nosso “Eu profundo”, dividida em três setores, o córtex lobo frontal, gânglios bases e pré-frontal.
    Isso, era desconhecido das ciências, e dizer q o núcleo celular não teria o controle de um GENE, era quase uma blasfêmia, para a ciência materialista.

    Em 2010, os estudos de encerramento da revisão do Projeto genoma, concluíram que: “revendo na contagem cromossômica, verificou-se q uma espiga de milho, tem mais pares cromossômicos q nós, pois foram encontrados 24 mil características , enquanto no milho 20 mil, onde esperava-se 100 mil n o homem. Um gêmeo univitelino GENETICAMENTE são mais perfeitos q um CLONE de laboratório, e são a mesma pessoa, o entanto, são personalidades distintas, nós sabemos. Um gene de um loiro comparada a um negro em muitos casos, tinha mais semelhanças q suas raças entre si. De 2013 para cá, descobriram o córtex lobo frontal, e vieram confirmar até agora, e esse ano, saiu a última publicação científica q este, é a sede do homem Histórico; os gânglio basais guardam nossa memória semântica, instintos primitivistas e mecanismos autômatos; o frontal, guarda nossas atividades cotidianas, tomadas de decisões, e o pré-frontal, só é acionado em casos raros , quando somos altruístas ou idealistas, e vamos ao próximo, desinteressadamente, e esta região é acionada por ATIVIDADE ELÉTRICA, controlando neuroquímica, confirmando por COMPLETO A LITERATURA CIENTÍFICA ESPÍRITA COMO ÚNICA NA HISTÓRIA HUMANA, e de 2013 para cá, as 4 últimas publicações em neurofisiologia moderna, confirmaram obras espíritas, já com a devida publicação científica, na 2ª maior revista de revisão científica do mundo. SÓ NO ESPIRITISMO ISSO SE CONFIRMA. A proposta espírita em psicologia profunda, é apresentada depois disso mundo à fora GRATUITAMENTE, em Congressos internacionais de medicina e espiritualidade, promovido pelo Espiritismo, em complemento às lacunas da Psicologia Analítica, pois os precursores da psicologia moderna, incluindo o Pai da Psicologia Analítica, Carl Gustav Jung, foi um dos últimos a estudar duas médiuns em ambiente laboratorial e um físico, cujo nome me escapa, encerrando o Espiritismo como ciência da obervação.

    Só no Brasil, onde o analfabetismo funcional campeia, de forma especial nas vertentes do protestantismo ( aqui, e em países sul-americanos e Sul dos U.S.A), por ex, o Espiritismo é considerado religião, na Europa não.
    Na Europa o Espiritismo é em grupo acadêmico-científico, mas aq tbm.
    O teólogo, pastor e crente por tabela, preocupa sobremaneira a Psicologia.
    Todo médium pesquisado nas bases do Espiritismo, passou pela metodologia científica sistêmica, na divisão entre Objeto e Sujeito. Todo médium nas bases científicas espíritas e estudados hj , são na maioria PROTESTANTES, depois CATÓLICOS, nos grupos menores, pois a mediunidade é uma faculdade extra-sensória, e tem alojamento na última fronteira das ciências, o complexo cerebral pineal-tálamo e o córtex lobo frontal, na tradução de sinais eletromagnéticos em neuroquímica.
    A moderna psicologia, medicina forense, física atÔmica quântica , neurociências, tem implicação direta com o Espiritismo, de forma epecial a psicologia e Medicina forense q nascem praticamente com a pesquisa e metodologia científica espírita. Jà se tem duas escolas científicas de médiuns nos U.S.A, e médiuns psicômetras em cadeira oficial de parapsicologia forense.
    Nota: A mediunidade é uma faculdade eletrofisológica, estando na neurofisiologia , e independe de crença, por ser orgânica, dividindo-se em grupos , graus, sintomas e características, e só no Brasil, alguns países latino americanos é confundida e o Sul dos U.S.A, ( preocupando a psicologia), crentes confundem, pois a maior parte dos médiuns na Europa, e U.S.A , são protestantes, depois católicos e deístas. Os médiuns avaliados cientificamente nas bases espíritas, eram na maior parte protestantes, na Europa e U.S.A. Vcs preocupam a psicologia , caindo nessa máxima de Sócrates: “Emitir juízo sobre o q pouco ou NADA se conhece, pode ser considerado o pior crime contra nossa inteligência”.

  2. MarinhoSul
    novembro 01, 17:26 Resposta

    Refutação histórico científica ( ciência espírita) parte II. Quer debater Mateus 17?! Dentro da ideia inicial, como Deus se apresenta em aspectos, dento do contexto o q realmente é relevante para Jesus, a ideia de Profeta no original hebraico, e a demonstração científica , q o Espiritismo, é o único q pode demonstrar essa passagem cientificamente, sem lendas, superando com publicações as lendas q vcs creem? Sabem de Fato, o q é mediunidade cientificamente, e como ela se dá pelo complexo cerebral pineal-tálamo, o lobo córtex frontal? Para tanto, devemos ter noções básicas e rudimentares, sobre o q já diz hj na neurogenética de ponta, as neurociências e a física atômica quântica, sobre mundo subatomal? Com todo respeito, DUVIDO Q HAJA NO PLANETA, um só teólogo protestante, ou quem quer q seja, q tenha a menor noção do q é mediunidade de FAto, fora da ideia popular simplista, pois foi o Espiritismo por notáveis cientistas de ponta de todas as áreas do Conhecimento moderno, e grandes metodologistas científicos, q INVESTIGARAM, não partiram de crença, o laboratório mediúnico deixado por Kardec, no protocolo das revistas.

    Nota: As revistas, e as obras complementares espíritas, como é nas ciências, com evolução do consenso científico até a devida publicação científica, são as q irão aprofundar este estudo, conforme as ciências avançam, e nelas é que estão as chaves q podem nos dias de hj, serem mais uma vez como etá ocorrendo, serem repassadas ao consenso e publicação científica recente, pois o Espiritismo, como citou Kardec, deveria acompanhar os passos das ciências dizendo assim: “O Espiritismo, deve andar par e passo das ciências”, “PAR”, nas ciências, tem um significado sabiam, né?

    Vcs tem ctza, ou qualquer outro teólogo do planeta, q vcs tem condições de debater e DEMONSTRAR o q é o processo mediúnico, com o Espiritismo, sem estas ciências de ponta??????

    Como vcs demonstrarão como elas ( mediunidades), dividem-se; qual seu propósito, protocolo q gera, os mecanismos celulares necessários , áreas do cérebro, e estabilização do pensamento, se só nos últimos anos, após a descoberta do córtex frontal pelas ciências, os dois módulos de frequência do pensamento, sugerindo à neuroquímica, como sede do nosso “Eu” histórico , q parece aos pontos, tas ciências, vão transpondo o Inconsciente onde a psicologia esbarra, e pode aos poucos ir demonstrando nas novas publicações científicas, confirmando por completo as obras espíritas, décadas e décadas à frente, sendo ÚNICO na História humana, se vcs como todo protestantes, estão com a mente ainda lá no 2° Concílio de Constantinopla ( se não me engano, ano 553)?!

    Jesus resume em João 6:63, q tudo é em função do espírito, a VIDA ETERNA, e diz q a carne para nada serve. Diz q ninguém jamais viu a Deus, e é mentiroso, quem diz q o viu. João; Paulo, Jò, Isaías, Ezequiel, demonstram quem comunica-e é o ESPÍRITO, como Jesus comunicou-se com Moisés e Elias. Aliás, no judaísmo, de forma especial os hebreus, tem um idioma sem vogais, simbólicos, e nível numérico, pois nos livros mais antigos no hebraico arcaico e aramaico, letras e números misturavam-se, normalmente, levando uma palavra à sua raíz e depois seu símbolo, ou seja, um idioma como de índios , antropomorfizado. O monte onde Samuel aparece ao Rei Saul, q comprou briga com os Filisteus, correu sem motivos a Pitonisa, e fez mais, disfarçou-se, isso é antiético na cultura rabínica, para levar vantagem e curiosamente a Pitonisa, e ela com medo, nada queria fazer, logo, Samuel, surge, e o diálogo interpessoaliza-se entre Samuel e Sau pois: “ora Saul pergunta a Samuel; “Samuel responde a Saul”.
    Nota: Quando uma comunicação não fosse por parte de Deus, ele interviria, e Ele, deixa claro isso no livro de Jeremias, prometendo ao povo hebreu, logo, por que não interviu? Resposta: pq ficou claro q é Samuel.
    Não se levantava o nome de Deus em vão , e ele diz: ” Venho por parte de YHWH (Iahveh).
    Curiosidade: Os elementos da Natureza, pertencem à esta linguagem simbólica dos hebreus, o monte onde apareceu Samuel, fica em frente ao q apareceram Moisés e Elias, divididos por um pequeno vale. Huuum, curioso, não é senhores?

    Os três elementos da materialização ectoplasmática, estão presentes nessa passagem, onde o Espiritismo, é o único e agora recentemente a nova ciência, a Psicobiofísica e psicotrônica, tem algum registro da manifestação ectoplasmática, chamando este fenômeno raríssimo, de fenômeno bioplasmático.
    Este fenômeno foi estudado tão somente pelo Espiritismo, em laboratório, por um dos maiores metodologistas científicos da Univ de Turim, na contraprova científica espírita, e um Nobel, tão somente até hj, se tem uns 2 ou 3 mais registros de pesquisadores. Logo, só o Espiritismo, pode responder.

    A mediunidade, é dividida em dois grandes grupos, com diversos tipos, e diversos sintomas e características, o de efeitos físico, onde o resultante, pode ou não ter a participação do espírito, chamado de paranormal como: fenômeno eporte, aporte, psicometria, sematologia, etc; e os de efeitos inteligentes como: psicofonia, psicografia ( raríssima, e a mais atestável delas, onde o Espiritismo, é O único e maior escola do planeta), a clariaudiência, clarividência, etc.
    Nas de efeitos físicos, há o fenômeno físico-químico, pois só é médium quem traz essa predisposição orgânica e conforme sua ostensividade, norteada pelo seu caráter e os fins nobres a que ela se destina, este, produz ruídos, objetos movendo-se, materialização, no entanto , médiuns raros de alta capacidade como Chico, tem várias no grau máximo, e nesse caso, pode além da clariaudiência, produzirem materializações.
    Esta fenomenologia, se dá pelo pensamento em sintonia por médiuns e espíritos de Alta envergadura, onde a onda do médiuns estabiliza-se em torno de 10Hz, e o espírito, baixa sua frequência para chegar ao médium, ( q a Bíblia chama de inspiração), pela respiração lenta, pausada e o pensamento idem. Para q a msgm chegue do espírito ao médium, deve ser transmitida nessa frequência, e pela antena do cérebro, o complexo pineal-tálamo, é o único q pode traduzir, e isso, já é reconhecido pelas ciências de ponta, e como é eletromagnético, o complexo transforma em neuroquímica, onde os pepitídeos, levam a informação, e no fenômenos de materialização ectoplasmática, como o pensamento é emitido em frequências, ele, é recebido pelas mtocôndrias ( órgão responsável) pela respiração celular, e como ela libera ar e glicose, a a ‘QUEIMA RESIDUAL”, e surge o ectoplasma, em formato de nuvem, visível ou não, irá depender do processo e os médiuns, e as mitocôndrias, liberam o oxigênio completamente puro em O3, funcionando quase como anestésico, e o médium pode TRANSFIGURAR-SE, logo senhores, estão os TRÊS elementos físico-qúimicos na aparição de Moisés e Elias no Monte Tabor, Jesus transfigurando-se, e eles, em sonolência, e a nuvem, o ectoplasma. O fenômeno raríssimo, dura segundos ou minutos apenas, e o Evangelho tbm descreve, pois quando eles levantam os olhos, ou seja, segundos ou no máximo min depois nem Moisés nem Elias, estão mais. Nota: Jesus, pede para manter silêncio. Ora, e fosse um fenômeno físico, ( até é, mas não dessa maneira), por que não contar e resolver de vez a questão de Jesus?????

  3. MarinhoSul
    novembro 01, 17:25 Resposta

    Parte III (ciência espírita). A prova ( apesar q Bíblia é uma criação), nada demonstra, sendo q seu original é a fonte hebraica, o Torah-Tanakh; onde em ambas a imortalidade do espírito está presente, incluindo sua versão, a Bíblia; pois para quem não sabe e os teólogos não contam, é que a Bíblia é uma CRIAÇÃO entre o séc IV e V depois Jesus.! Foi Deus quem mandou traduzir o Torah ou Tanakh dos Judeus? NÃO, foi o Papa Dâmaso!
    Quem diz q a Consciência ou espírito extinguir-se na morte, q declare-se ou ATEU ou SADUCEU, pois vai cometer como diz Sócrates, “crime contra sua própria inteligência”.
    Nâo notaram q Jesus passou por essa situação, pois os Saduceus só acreditavam no Pentateuco, e não acreditavam em ressurreição nem imortalidade do espírito, e é Jesus quem vai demonstrar a eles q os MORTOS vivem?????????
    Vamos ver?
    Estevão quando é apedrejado diz: “Jesus, recebe meu ESPÍRITO”.
    Ora, se o espírito ( RUACH), não sobrevivesse à morte, não há uma cabal contradição????
    Veja no V.T abaixo ( e confira na sua Bíblia), q o espírito é IMORTAL:
    Quanto a você [Abraão], irá reunir-se em paz com seus antepassados e será sepultado após uma velhice feliz. (Gn 15,15).
    Quando Jacó acabou de dar instruções aos filhos, recolheu os pés na cama, expirou e se reuniu com seus antepassados. (Gn 49,33).
    Digo-vos: muitos virão do Oriente e do Ocidente, e se sentarão à mesa no Reino do Céu junto com Abraão, Isaac e Jacó. (Mt 8,11).
    Obs: Os patriarcas morreram mas estão VIVOS ou não ? Precisaram de alguma intervenção??????
    O texto deixa claro q não; q estão vivos depois da morte, e q não precisam de intervenção alguma!

    Agora VEJA Jesus recitando estas passagens, demonstrando q o espírito sobrevive ao corpo, e que o patriarcas estão vivos, e o ANFITRIÃO é Abraão; pois Jesus tbm na parábola do rico e do Lázaro, demonstra q quando morrem, vão para o SEIO DE ABRAÃO, e lá HÁ OUTROS espíritos junto, e a parábola, demonstra entre outras tantas passagens, q os ESPÍRITOS, É QUEM SE COMUNICAM.
    Veja Jesus abaixo, recitando estas passagens do Velho Testamento, demonstrando q o espírito, sobrevive a morte, e não necessita de intervenções mitológicas ( zoroástricas e gregas), nenhuma:
    E, quanto à ressurreição, será que não leram o que Deus disse a vocês: “Eu sou o Deus de Abraão, o Deus de Isaac e o Deus de Jacó”? Ora, ele não é Deus dos mortos, mas dos vivos. (Mt 22,31-32).
    TODOS juntam-se a Abraão, até mesmo no futuro do Oriente e Ocidente, e Jesus, recita estas passagens dos patriarcas, confirmando q não DORMEM, nem estão EXTINTOS, dizendo q os patriarcas morreram, como assinala as passagens do Velho Testamento, mas estão VIVINHOS DA SILVA, e Jesus disse isso levando em conta a crença FARISAICA ( que reencarnaram como ADVENTISTAS, e ainda em a percepção cognitiva afetada), por causa da passagem de Ex 3.6, porque os saduceus diziam aceitar como autoridade somente o Pentateuco. Segundo eles, nada havia nos escritos de Moisés que sustentasse a ressurreição e a sobrevivência da alma .
    Jesus, recita a passagem dizendo q os patriarcas q morreram SÉCULOS E SÉCULOS antes, estão VIVINHOS DA SILVA perante Deus, e perante Abraão, e não diz q precisavam d’Ele, para salvarem-se.

    Atos 23:8 Porque os saduceus dizem que não há ressurreição, nem anjo, nem espírito; mas os fariseus reconhecem uma e outra coisa.
    <<< Notaram os Adventistas q vcs é que são Saduceus???

    Lucas 24:39. Vede as minhas mãos e os meus pés, que sou eu mesmo; apalpai-me e vede, pois um espírito não tem carne nem ossos, como vedes que eu
    <<< Aqui, se não houvesse o reconhecimento do espírito Lucas, registraria q a pessoa é tangível mas o espírito não?? << PROVA CABAL, q sabiam q o espírito preexistia o corpo, como está em Ezequiel; Eclesiastes, com Jesus, João, Jó, e outras tantas passagens.
    1° Jesus, demonstra q os mortos VIVEM, pois os patriarcas , que morreram séc antes, estão vivos no seio de Abraão ( Abraão é o anfitrião), pois é Abraão, q surge o Monoteísmo monolátrico e é ele quem vai passar essa ideia, dando origem ao Judaísmo e depois o Cristianismo. Da escrava de Agar com Abraão, surge o outro tronco, o Islamismo. O filho da escrava, irá dar origem ao Islá, q conflita com o Cristianismo, e busque-se a História e isso, será entendido.
    2°) Jesus demonstra q não há intervenção alguma, pois retornam eles à realidade espiritual, naturalmente, sem teologias salvacoinistas ( tardias no Cristianismo), q só surgem no séc IV aos poucos, depois de Jesus, com análise de São Jerõnimo sobre o Gênesis, considerando Adão e Eva, um casal caído. Adão em hebraico Adam-Adama, significa RAÇA, ( aquele q veio da terra; laços sanguíneos) e Eva (Hava), um tronco de Adão, na 1ª tradução, e só na 2ª é esteriótipo da mulher. Tanto q caso contrário, teríamos duas criações na Bíblia; o homem e a mulher, e Adão e Eva.
    Para quem pensa ( tão somente), pois quem não sabe pensar, deite-se no divã da Psicologia ou mitologia – Além disso, Jesus, irá dizer que tudo q existe ( experiências), ABSOLUTAMENTE tudo, existe em função UNICAMENTE do ESPÍRITO, e só nele ( espírito-ruach em hebraico), há a vida ETERNA, a carne, para nada se aproveita, confira na sua Bíblia, nos melhores comércios do ramo:
    João 6:63 – O ESPÍRITO dá vida; a CARNE não produz NADA que se aproveite. As palavras que eu lhes disse são espírito e vida. Logo a Vida Eterna, só em espírito, e não há intervenção alguma para tanto, pois no Gên o homem ( identidade física), ou seja, o corpo, retorna ao pá, e em Eclesiastes, há o complemento: " o homem, ( identidade física, ou corpo), volta ao pó e o ESPIRITO, q o precede a Deus, ou seja, à realidade existencial ( tetradimensionalidade da Alma). Jesus, diz q ninguém viu a Deus, e é mentiroso quem diz q viu, q Deus, é espírito, q somos deuses.
    Os profetas, falvam ou viam quem senhores, já q profeta no Original hebraico ( Navi), com raíz mais arcádia, Chozê e Roê, significa, O vidente, o audiente, clariaudiente???? Ora, com espíritos, pois Deus puramente em hebraico (Elohim), é tbm plural, "deuses". O criador, O Eterno, é outra percepção, e não dá ideia de um ser pessoal e sim "lugar tetradimensional", pois é EL-OLAN, O Eterno, O Altíssimo.
    1 Samuel, cap 9 : “Porque aquele que hoje se chama PROFETA, se chamava então VIDENTE".

  4. MarinhoSul
    novembro 01, 17:22 Resposta

    Ciência espírita (parte IV): Aulinha “grátis” de neurofisiologia da mediunidade, ( complexo cerebral pineal-tálamo, última fronteira em neurociências, e o lobo córtex frontal). Espiritismo é um só, o ÚNICO contraprovado pelos mais notáveis homens de ciências. Nâo tem um deslize sequer na História. O único, comprovado recentemente, q deu uma mão lá atrás , pois estava-se quase extinguindo o Cristianismo, perante o decreto napoleônico e as Leis de Kant, q exigiam da Igreja católica e protestante, em Deus existindo, sendo Bom, amoroso e Justo, como assevera Jesus; pq tantas pessoas diferentes; pq por vzs o bom sofre e o mau não? Por quê, um nasce em berço de ouro e outro na miséria absoluta, destinado à ela, como é hj por ex na Etiópia , em contraste com a Europa.

    Pq uns nascem cegos e outros não; uns com síndrome de down , autista por ex, e outros sadios e mais; o q fizeram para tanto???????
    Só a reencarnação, associada à outras leis espirituais como; Livre-arbítrio-determinismo e empatias.
    Hj, o Espiritismo, de 2004 para cá, nos aprox 10 experimentos científicos q foram e estão sendo feitos, por pesquisadores na maioria CÉTICOS e alguns protestantes, em grupos distintos entre si; experimentos diferentes, e lugares diferentes, TODOS comprovam o Espiritismo, a reencarnação e comunicabilidade espiritual como por ex: O Scole Experiment, q levou 6 anos para ser concluso, na Inglaterra, U.S.A (Los Ângelis) e Itália; os 10 experimentos na Holanda e Inglaterra, por 10 grupos diferentes em mais de 2500 experiências, com participação do maior médico do planeta em medicina cardiovascular-ressuscitativa, San Parnia e tantos outros, com publicação na revista científica The Lancet.

    As 4 publicações científicas em neurofisiologia moderna, depois da revisão do Projeto Genoma à partir de 2010, vieram confirmar a vastíssima literatura técnica espírita, e já há o reconhecimento neurocientífico da ciência espírita, na 2ª maior revista de revisão científica do planeta, a NEUROENDOCRINOLOGY-LETTERS, pois as ciências, estão descobrindo a atividade elétrica do cérebro e o lobo córtex frontal q guarda nosso Eu histórico, há décadas, décadas e décadas já estudadas, registradas e afirmadas na vastíssima literatura técnica espírita.
    A proposta da Psicologia espírita profunda, complementa a Analítica, cujo Pai, tbm encerrou o experimento científico espírita, Carl Gustav Jung, onde seu último livro, só nos últimos anos, foi liberado pra publicação.

    FUNDAMENTAL: O Espiritismo, tem ligação direta com a Psicologia, pois além de Jung, lá na contraprova científica, tem seus 4 precursores. como a Medicina forense, pois 4 dos maiores metodologistas, tbm lá estavam; os pais da medicina forense como Cesare Lombroso, um dos pais da Óptica ( física) e os pais das telecomunicações; o físico-químico mais premiado da Inglaterra, o corpo de cientistas da época na contraprova, da Univ de Cambridge e Londres.

    O Espiritismo, através da sua parte científica, apresenta na academia de ciências em congressos internacionais, há mais de 1 década, quando a revisão do projeito genoma, e há pouco a descoberta do lobo frontal , como sede do homem histórico, vieram confirmar o Espiritismo, GRATUITAMENTE, em Congressos internacionais de Medicina/Psicologia e Neurociências, sua literatura técnica em bem mais de 2.000 Obras distintas por temas, e sua proposta em psicologia profunda, conforme a regulamentação da O.M.S – Organização mundial de saúde, e o C.I.D-10 e D.M.S-5 americano, na terapêutica, profilaxia e causa de psicopatologias não ajustáveis química e terapeuticamente pelas associações médico-espíritas da França; Inglaterra, Bélgica, Canadá, Lugo-Espanha, Portugal, Argentina e Brasil.

    SÓ O ESPIRITISMO E AGORA AS CIÊNCIAS DE PONTA, TEM ESTUDO PROFUNDO SOBRE O CÓRTEX LOBO FRONTAL, e a neurofisiologia experimental espírita, só agora, foi alcançada pelas ciências de ponta.

    Aulinha grátis de neurofisiologia da mediiundiade: Pesquisador: Dr. Sérgio Felipe, psiquiatra e neurocientista, e médum espírita, e o maior laboratório da América fora do Espiritismo, em laboratório mediúnico junto a U.S.P e um grupo de cientistas da Univ de Turim ( Itália) , Canadá, e Portugal, pelas associações médico-espíritas internacionais.
    Neurofisiologia da mediunidade:
    https://www.youtube.com/watch?v=dG9UASAE3cs&t=67s

    Ciência Oficial, confirmando a ciência espírita: Dr. Décio Ilodi Jr, médico gastroenterologista e cirurgião , da associação médico-espírita internacional – Literatura técnica espírita, comprovando as funções neuroplásticas do cérebro , atividade elétrica do pensamento e a descoberta do córtex lobo frontal em relação à Personalidade hitórica do homem.

  5. Wesley Corrêa do couto
    outubro 27, 07:10 Resposta

    Professor leandro quadros sempre respeitoso procurando debater idéias mas infelizmente o CACP age sempre de maneira desonrosa com falácias não se baseando em fontes primárias! Pastor natanael rinaldi também tinha essa postura e infelizmente deixou discípulos fuisso membro da assembléia de Deus por muitos anos através do programa na mira da verdade ou melhor de um DVD que ganhei de uma pessoa que não conhecia mudou minha opinião sobre os adventistas quando assisti o DVD fiquei impactado de tal forma que dava murros na mesa afinal descobri que as acusações que sempre fazia com relação aos adventistas a qual aprendera com o CACP. .. Os adventistas marcaram data para volta de Jesus. .. Satanás com co-redenotório. … Ellen white racista…. Lei de Deus abolida…..Sendo que a assembléia de Deus combate o antinomismo doutrina do juízo investigativo tira a certeza de salvação do crente….. etc.. Após aprender por fontes primárias que tais argumentos eram falaciosos procurei visitar uma igreja adventista e fui muito criticado taxado de sectario legalista frequentar seita etc… Hoje sou adventista perdi amigos muitos não me cumprimentam mais amo minha antiga igreja e os amigos que deixei mas a intolerância religiosa ainda impera em tais pessoas irmão leandro quadros te admiro oro muito pelo seu ministério e desejo muito te abraçar se não for nesta vida será no Céu! Parabéns continue ensinando o assim diz o Senhor!

  6. João Carlos Moreira
    junho 15, 17:16 Resposta

    Eu gostaria que o professor Martinez me respondesse sobre o quê os seguintes textos estão falando:

    JOÃO 11 – Versão King James Atualizada
    1) Lázaro estava MORTO há QUATRO DIAS (João11:17 Ao chegar, encontrou Lázaro já sepultado havia quatro dias), Jesus informa Marta que irá RESSUCITAR Lázaro, com o que Marta concorda MAS diz que isso será NO ÚLTIMO DIA (23 Jesus então assegurou-lhe: “O teu irmão ressuscitará!” 24 E Marta lhe disse: “Eu sei que ele vai ressuscitar na ressurreição, no último dia.”)

    a. SE Lázaro foi para o SEIO DE ABRAÃO, esteve no céu com um VOUCHER de 4 dias, para depois voltar para a terra. Não seria muita maldade de Deus dar o “doce” e depois tirá-lo, isto é, usufruir do céu por 4 dias e depois voltar e viver mais uns 30 anos na terra? Neste caso o “deus” do Professor Martinez é um SÁDICO MALDOSO ?

    b. SE Lázaro foi para o INFERNO ele voltou para a terra com muito medo de Deus, pois a certeza do castigo no lago de fogo foi traumática e seria muito bom pra ele andar direitinho, senão…. Neste caso este “deus” é MANIPULADOR e CHANTAGISTA?

    c. SE não foi pra lugar NENHUM, ficou AONDE? No PURGATÓRIO?

    d. Ou a melhor explicação seria que Lázaro ficou INCONSCIENTE nestes 4 dias ?

    JOÃO 6 – Versão King James Atualizada
    2) Nos quatro versos de João 6 Jesus se referiu ao mesmo assunto que João 11:17 – ressuscitar no último dia.

    João 6:39 E esta é a vontade do Pai, o qual me enviou: que Eu não perca nenhum de todos os que Ele me deu, mas que Eu os ressuscite no último dia.
    João 6:40 De fato, esta é a vontade daquele que me enviou: que todo aquele que vir o Filho e nele crer tenha a vida eterna, e Eu o ressuscitarei no último dia.”
    João 6:44 Ninguém pode vir a mim a menos que o Pai, o qual me enviou, o atrair; e Eu o ressuscitarei no último dia.
    João 6:54 Todo aquele que comer a minha carne e beber o meu sangue tem vida eterna, e Eu o ressuscitarei no último dia.

    Nestes quatro versos Jesus está falando sobre REENCARNAÇÃO ou RESSUREIÇÃO? Pois pelo que entendemos de TODOS os textos da bíblia só há ressureição de pessoas MORTAS. Se estiver VIVA é REENCARNAÇÃO. Ou seja, Jesus está ensinando a REENCARNAÇÃO ou a RESSUREIÇÃO?

    Para o professor Martinez como ocorre isto (ressuscitar no último dia) ???

  7. Agnaldo Soares
    maio 28, 16:52 Resposta

    Professor Leandro Quadros você é um homem cheio do Espírito Santo, não somente pelo dom da sabedoria, mas pelos frutos do Espírito que são presentes em seu caráter. Continue sendo essa pessoa humilde e mansa que sempre foi, espero no dia em que estivermos com Cristo na eternidade poder te conhecer pessoalmente!. Peço á Deus que mais pessoas de nossa igreja sejam transformadas pelo Espirito Snto e sejam humildes como você é!. Que Deus abençoe você e a sua família, a paz do Senhor!.

Deixe seu Comentário