Afirmação da Criação

Afirmação da Criação

Geoscience Research Institute, L. James Gibson

       O nosso planeta está cheio de evidências da existência de um modelo (design) inteligente e intencional, desde a beleza que vemos nas flores e aves com os seus coloridos brilhantes, à complexidade das células e à própria estrutura do universo. Provas desse design encontram-se mesmo na nossa capacidade de apreciar a beleza, e a nossa aptidão para examinar essa criação e entender o seu significado. Inevitavelmente somos levados a pensar, como é que esse plano surgiu e qual o significado para a nossa existência.
Esta busca levou muitos a olhar para um Deus Criador cuja onipotência nos é mostrada no tamanho do universo, e cuja onisciência é vista na estrutura das células vivas e na precisão da interação das características físicas e orgânicas da criação. Essa conclusão naturalmente conduz uma pessoa a buscar mais informações sobre o Deus da criação.
O estudo da criação tem revelado que muito das evidências para a ideia de um Criador continua por detrás da cena. Cientistas têm oportunidades maravilhosas de verificar a evidência criativa de Deus e de ponderar sobre Sua grandeza. No entanto, a criação não fala diretamente às nossas mentes. A evidência de design (projeto) está misturada com as evidências do mal e da violência. Os organismos parecem ter imperfeições, que não esperaríamos que houvesse vindas de um Criador Deus Todo-Sábio. A solução definitiva para esse problema não se encontra no estudo da criação, mas está ao alcance daqueles que aceitam a revelação bíblica desse Deus e da Sua relação conosco e com o mundo.
A Bíblia revela a história da criação, e ensina-nos acerca do Deus Criador que, zelosamente projetou este mundo para os Seus próprios propósitos. Num período de seis dias, Ele preparou um ambiente apropriado para as criaturas viventes e encheu o planeta com uma grande diversidade de organismos. Ele criou o ser humano à Sua imagem e lhe concedeu responsabilidade por Sua criação. Deu-lhes capacidade de aprendizagem, linguagem, relacionamentos, responsabilidades, liberdades e objetivos. Aqui encontramos a explicação para esse design que encontramos na criação – ele reflete o caráter e os propósitos do Deus da criação.
Mas o que dizer do mal que vemos na criação, que afasta tantos de aceitar pela fé a criação bíblica? A Bíblia também revela a história do mal, e como a violência e a morte vieram a fazer parte da perfeição da criação. A sua história nos diz algo importante sobre o caráter do Deus Criador. Parece que Deus valoriza grandemente o tipo de relações possíveis somente com seres que têm liberdade de escolha. O alto valor que Deus dá à liberdade humana é melhor entendida à luz da cruz do Calvário. Ali encontramos a afirmação da mensagem bíblica acerca da criação particular do ser humano, de sua desobediência e dos resultados desastrosos, e da profundidade do amor abnegado de Deus. A cruz revela o significado da história da criação, com os seus elementos criativos num período de seis dias, um descanso sabático, a diversidade original dos organismos vivos, e a criação especial do ser humano num paraíso projetado de forma perfeita. Bem faríamos se contemplássemos diariamente o significado da cruz e de como e la ilumina o nosso entendimento sobre o Deus Criador e sua Obras.

Clique nesta imagem para ir ao site e conhecer o conteúdo do áudio livro

Gostou? Compartilhe com quem precisa deste conhecimento:
error17
fb-share-icon20
Tweet 20
fb-share-icon20
Anterior A Pessoalidade do Espírito Santo
Próximo Sexo no Sábado?

Sobre o autor

Leandro Quadros
Leandro Quadros 797 posts

YouTuber e apresentador dos programas "Na Mira da Verdade" e "En La Mira de La Verdad", na Rede Novo Tempo.

Veja todos os posts do autor →

Veja também

Bons Debates 4 Comentários

Debate sobre a imortalidade da alma (Parte 1)

Introdução Há algum tempo recebi os comentários de um irmão, doutor em Teologia, que crê na imortalidade natural da alma e, consequentemente, no “tormento eterno”. Logo abaixo transcrevo a resposta

Bons Debates 0 Comentários

Justificação pela fé

Quando o pecador penitente, contrito diante de Deus, discerne a expiação de Cristo em seu favor e aceita essa expiação como sua única esperança nesta vida e na vida futura,

Bons Debates 0 Comentários

Como devemos tratar o nosso próximo?

Jesus declarou em Lucas 10:27-28: “Respondeu-lhe ele: Amarás ao Senhor teu Deus de todo o teu coração, de toda a tua alma, de todas as tuas forças e de todo

0 Comentários

Ainda não há comentários!

Você pode ser o primeiro a comente este artigo!

Deixe seu Comentário