Bons Debates

Bons Debates 30 Comentários

3 dicas para tornar o culto de sua igreja mais atrativo e menos chato

Esse conselho da Sra. White precisa fazer as igrejas repensarem sua liturgia, a fim de tornar o culto mais atrativo para as pessoas de todas as faixas etárias, especialmente jovens.

Bons Debates 1 Comentário

Pequenas Perguntas, Grandes Lições (parte 2)

Por Azenilto G. Brito – Ministério Sola Scriptura Site: http://www.c-224.com/id39.html   INTRODUÇÃO Por causa da criatividade dos críticos, Azenilto Brito continuará ampliando suas perguntas apologéticas por se tratar de um recurso

Apologética Cristã 4 Comentários

Pequenas Perguntas, Grandes Lições

Por Azenilto G. Brito – Ministério Sola Scriptura Site: http://www.c-224.com/id39.html   INTRODUÇÃO Azenilto G. Britto é um grande estudioso da Bíblia e apologista cristão. Mais uma vez tenho o privilégio de

Bons Debates 15 Comentários

A Igreja Católica e a Formação da Bíblia

Descubra a real história a respeito da formação da Bíblia e saiba como responder algumas alegações contra o protestantismo.

Depoimentos - Testemunhos 4 Comentários

Irmão evangélico passa a crer no dom profético de Ellen G. White

  No programa Na Mira da Verdade há um quadro chamado “Bom Debate”, que tem por objetivo estimular o telespectador e ouvinte a discutir conosco um tema polêmico – de

Bons Debates 27 Comentários

30 Perguntas aos que Creem na Imortalidade da Alma

INTRODUÇÃO O autor do presente estudo é o Prof. Azenilto Brito. Teólogo, jornalista, tradutor e mantenedor do Ministério Sola Scriptura, é um dos nomes da apologética cristã adventista no Brasil.

Bons Debates 1 Comentário

Debate sobre a imortalidade da alma (Parte 2)

Continuação A compreensão de que a morte é um sono; de que a natureza humana é holística; e que todo o ser do ímpio será destruído no lago de fogo

Bons Debates 4 Comentários

Debate sobre a imortalidade da alma (Parte 1)

Introdução Há algum tempo recebi os comentários de um irmão, doutor em Teologia, que crê na imortalidade natural da alma e, consequentemente, no “tormento eterno”. Logo abaixo transcrevo a resposta