Jesus foi inventado por aristocratas romanos?!

Jesus foi inventado por aristocratas romanos?!

Jesus nunca existiu. Jesus é um plágio de divindades egípcias, gregas e romanas. Jesus existiu e era o Filho de Deus entre nós. Jesus existiu, mas não era divino, e Ele passou a infância na Índia. Jesus existiu e era casado. Na verdade, Jesus foi uma invenção de aristocratas romanos do 1º século d.C.

O parágrafo anterior poderia ser muito maior, sumarizando outras opiniões a respeito da pessoa de Cristo. A última teoria vem da pena de Joseph Atwill (foto), autor da obra Caesar’s Messiah: The Roman Conspiracy to Invent Jesus (2001). Seria muito conveniente para mim, um pastor formado por uma tradicional instituição cristã, dizer que a obra de Atwill não passa de mais um péssimo livro acadêmico e que não deveria ser levado a sério. Ao invés disso, vou citar acadêmicos sem nenhuma agenda religiosa, que não concordam com a tese de Atwill.

O primeiro é Bart Ehrman, professor na University of North Carolina, em Chapel Hill, nos EUA, e um ex-cristão, hoje agnóstico. Ehrman é tido como um dos principais historiadores dos primeiros séculos da história do cristianismo, e ganhou notoriedade no Brasil com a publicação da obra O Que Jesus Disse? O Que Jesus Não Disse?: Quem mudou a Bíblia e por quê? (Prestígio, 2006). Na época, várias revistas publicaram reportagens a respeito do livro revolucionário.

Em 2012, Ehrman publicou a obra Did Jesus Exist? The Historical Argument for Jesus of Nazareth (Harper Collins). Para ele, a resposta é óbvia: sim, Jesus existiu e ponto final. Mas logo no prefácio da obra ele explica o que o levou a escrever sobre o tema: a quantidade de e-mails questionando a historicidade de Jesus.

Ao pesquisar o tópico na internet, Ehrman ficou impressionado com a quantidade de “especialistas” que acreditavam que Jesus era um mito. Em seu livro, o acadêmico agnóstico dá ouvidos às afirmações de vários defensores do “mito”, entre eles Acharya S., Earl Doherty, Frank Zindler, David Fitzgerald e Robert Price. De acordo com as pesquisas de Ehrman, “acadêmicos treinados em Novo Testamento ou em estudos do cristianismo primitivo que lecionam em grandes ou pequenos seminários teológicos, Divinity Schools, Universidades ou Colégios nos EUA, Europa ou em qualquer lugar do mundo, não defendem a ideia do Jesus-mito”. Ele continua: “Dos milhares de acadêmicos de cristianismo dos primeiros séculos que lecionam em tais escolas, nenhum deles, até onde eu saiba, duvida de que Jesus tenha existido” (p. 2, tradução livre).

Curiosamente, a mídia brasileira não publicou nada a respeito desse livro. Não se trata de um pastor pentecostal escrevendo sobre Jesus. Trata-se de um verdadeiro acadêmico (repito, agnóstico) defendendo a historicidade dEle. Mas não, importante mesmo é a teoria de que Jesus foi uma invenção romana para manipular as massas! Algo útil para levantar mais discussões sobre como igrejas evangélicas “estão manipulando as massas no Brasil”.

Nem mesmo os defensores do “mito” conseguem levar a sério a tese de Atwill. Richard Carrie é um deles. Note bem, ambos estão no mesmo barco – eles não acreditam que Jesus existiu –, mas, para Carrier, a tese de Atwill beira o ridículo.

Carrier publicou em seu blog inúmeros motivos pelos quais tem vergonha da tese de Atwill. Outra defensora do “mito” que também não comprou a ideia foi Acharya S. (D. Murdock). Mesmo para aqueles que têm uma posição negativa a respeito de Jesus, o trabalho de Atwill consegue ser desqualificado. Só mesmo Richard Dawkins para comprar essa ideia! (confira)

Em suma, você pode não acreditar que Jesus era Filho de Deus, mas supor que Ele foi um personagem inventado, isso, sim, parece ser fruto de manipulação.

(Luiz Gustavo Assis é formado em Teologia pelo Unasp e cursa o mestrado nos EUA)

FONTE: Criacionismo.com.br

Gostou? Compartilhe com quem precisa deste conhecimento:
error16
fb-share-icon20
Tweet 20
fb-share-icon20
Anterior Flávio Josefo e a Morte de Moisés
Próximo Para entender o aniquilacionismo de forma completa e simples

Sobre o autor

Leandro Quadros
Leandro Quadros 783 posts

YouTuber e apresentador dos programas "Na Mira da Verdade" e "En La Mira de La Verdad", na Rede Novo Tempo.

Veja todos os posts do autor →

Veja também

FAQ - Dúvidas Frequentes 2 Comentários

A Praga de Gafanhotos e as Pragas do Apocalipse

Não podia deixar de comentar a praga de Julho rsrs Esse ano promete, não é mesmo? No vídeo vou apresentar FATOS muito importantes sobre as pragas de gafanhotos! Confira e

FAQ - Dúvidas Frequentes 4 Comentários

Alma vivente

“Então formou o Senhor Deus ao homem do pó da terra, e lhe soprou nas narinas o fôlego da vida, e o homem passou a ser alma vivente.” – Gênesis

FAQ - Dúvidas Frequentes 1Comentários

Mesmo o consumo do álcool do moderado pode aumentar o risco de fibrilação atrial

O álcool é ubíquo na sociedade ocidental, e as taxas de uso excessivo entre adultos permanecem altas. O consumo excessivo do álcool é um factor de risco estabelecido para a

1 Comentário

  1. LEVI MATHEUS
    julho 06, 03:52 Resposta

    A maior evidência de que a Bíblia é a verdade é que muitos intelectuais tentam provar o contrário.

    Mateus 11:25. Naquele tempo, respondendo Jesus, disse: Graças te dou, ó Pai, Senhor do céu e da terra, que ocultaste estas coisas aos sábios e entendidos, e as revelaste aos pequeninos.

    1 Coríntios 3:18-20. Ninguém se engane a si mesmo. Se alguém dentre vós se tem por sábio neste mundo, faça-se louco para ser sábio. Porque a sabedoria deste mundo é loucura diante de Deus; pois está escrito: Ele apanha os sábios na sua própria astúcia. E outra vez: O Senhor conhece os pensamentos dos sábios, que são vãos.

    1 Coríntios 1:18. Porque a palavra da cruz é loucura para os que perecem; mas para nós, que somos salvos, é o poder de Deus.

    Parabéns pelo artigo.

Deixe seu Comentário