Jesus já venceu!

Jesus já venceu!

Uma profunda tristeza sem fim – muito maior que revolta ou fúria. Assim que me sinto ao ver cenas como esta. Os detalhes do “quem, quando, onde e porque” se diluem na minha sincera preocupação em escapar de qualquer apologia fútil, ou mesmo Cruzada em defesa da fé derramando ainda mais sangue. Jamais! Não importa o culpado, importa a distância. Este longínquo afastamento da criatura do seu Criador – como terras distantes de um filho pródigo sem perceber o precipício longe de casa. ⠀

Antes de pegar pedras e paus, ou entupir este texto com claríssimas declarações bíblicas sobre a justiça divina, prefiro lembrar os sussurros de saudade do Pai. “Jerusalem, que mata os profetas (…) eu quis tanto reunir seus filhos (…) mas vocês não aceitaram” (Lc.13:34). Percebe? Um Deus mais triste do que com ódio? “O meu povo me abandonou fazendo cisternas rachadas que não retêm água” (Jr.2:13). E a clara percepção do escárnio como recompensa pelo martírio? “Foi rejeitado e desprezado pelos homens, um Homem de dores” (Is. 53:3). Vê as lágrimas mais que os gritos? ⠀
Sem passeatas de desinfecção do mal. Muito menos socos e pontapés defendendo a Arca parecendo cair. Deus NÃO precisa disso! Aqui é oportunidade de refletir e se deixar umedecer pelo mesmo pranto do Filho de Deus. Nem numa passiva e covarde aceitação beirando a omissão, nem na arrogância tola querendo apedrejar o pecador alheio antes de ver Seus dedos escrevendo na areia. Porque tempos assim chacoalham nossa árvore pra revelar se somos figueiras sem frutos, ou videiras cheias de perdão. E o cristianismo se sacrifica para não sacrificar. ⠀
Ainda me apego à frase “quem ama deixa livre”. Mesmo que a crueldade do inferno gargalhe exibindo um Cristo nu estirado na Cruz de todos nós. Causa repugnância? Com certeza. Mas é quando me vejo também refletido ali com minha comissão de frente escondida sob um banco de igreja. Perdão se lhe decepcionei! Você esperava uma promotoria clamando pena de morte ao blasfemo? Respondo com isso: “ao pé do Calvário ninguém é melhor do que o pior ao seu lado, nem pior do que o melhor que parece ali”. Um dia, tudo isso passará. E o pecado já não mais haverá. ⠀
Odailson Fonseca – Instagram – #1minutoprasempre

Anterior Podemos ver sentido no sofrimento?
Próximo Qual é o significado do «lago de fogo» do Apocalipse?

Sobre o autor

Leandro Quadros
Leandro Quadros 750 posts

Escritor e apresentador dos programas "Na Mira da Verdade" e "Lições da Bíblia"

Veja todos os posts do autor →

Veja também

Aconselhamento Espiritual 1Comentários

Como Jesus Tratou os Pobres

Um de meus amigos e seu filho estavam dirigindo ao longo de uma quente rodovia na Califórnia, vários anos atrás, e passaram por uma sorveteria. Meu amigo decidiu que seu

Aconselhamento Espiritual 0 Comentários

Lições do futebol para a fé cristã

Jesus citou acontecimentos do cotidiano para ensinar preciosas lições aos seus discípulos (Mt 13:10-17). Nosso cotidiano pode contextualizar a fé cristã. Jesus assim o fez e deixou-nos seu aval. Observar

FAQ - Dúvidas Frequentes 1Comentários

Resposta de Ellen White para os fofoqueiros e criticões

Sempre teremos na nossa igreja, e fora dela também, fofoqueiros e “criticões”. Pessoas fanáticas que só olham para seus problemas como os maiores do mundo e sempre culpam os outros

0 Comentários

Ainda não há comentários!

Você pode ser o primeiro a comente este artigo!