No novo testamento a igreja está isenta do dízimo?

No novo testamento a igreja está isenta do dízimo?

Aqui Paulo traça um paralelo entre os levitas do Antigo Testamento e os obreiros do Novo Testamento, e implicitamente endossa a prática do dízimo.

Alguns teólogos dizem: “o Antigo Testamento foi abolido”. Mas então porque eles continuam pregando sobre a importância de devolver o dízimo?

Há muita incoerência em afirmar também que a guarda do sábado foi abolida. É incoerente o argumento de muitos autores a respeito deste assunto, pois eles pegam o que lhes convém no Antigo Testamento (caso do dízimo) e lançam fora o que não lhes convém (a guarda do sábado). Ora, como vamos aceitar um ensinamento e rejeitar outro, sendo que ambos estão unidos? Lembre-se: “a adoração e a devolução do dízimo estão ligados um ao outro”.

Muitos dizem que o mandamento do sábado não foi repetido no Antigo Testamento; mas uma ordem de devolver o dízimo também não o foi; assim como o dízimo, a guarda do sábado foi “confirmada” no novo testamento; não foram repetidos por que não havia necessidade, pois as pessoas da época seguiam muito bem estas instruções (lembrando de que a guarda do sábado é mencionada no Novo Testamento).

Se tivéssemos de abolir a guarda do sábado porque este mandamento não foi repetido de modo “direto” (foi repetido “indiretamente” através do exemplo de Jesus e sua mãe Maria, e dos apóstolos), também teríamos de abolir em todas as igrejas evangélicas o ato de devolver o dízimo.

Devolução do dízimo e adoração a Deus no sábado estão ligados em um mesmo princípio.

Base Teológica para o Dízimo – Novo Testamento.

No N.T. não existe uma passagem Bíblica que mande devolver o dízimo; mas há passagens que confirmam. Não há nada no N.T. que rejeite a prática do dízimo. Como vimos anteriormente, não foi preciso repetir de modo direto este mandamento porque era uma prática tão comum que não necessitava de lembrar as pessoas (assim como a guarda do sábado). Como “não existe adoração sem oferta”, não foi preciso repetir.

Alguns textos que mencionam o dízimo no Novo Testamento:

A. HEBREUS 7:1-10.
Neste texto há a menção do dízimo, mostrando que o apóstolo sabia sobre o assunto.
“Existe uma continuidade sabática de dízimo no Novo Testamento”.
Devemos adorar a Deus no dia que Ele escolheu e devolver aquilo que Ele pediu.

B. Lucas 18:12: “Jejuo duas vezes por semana e dou o dízimo de tudo quanto ganho”.
Neste contexto, Jesus condenou a justiça própria dos fariseus e não o ato de devolver o dízimo. Os fariseus usavam o dízimo como meio de adquirir a misericórdia de Deus.

C. Mateus 23:23 – Lucas 11:42.
“Ai de vós, escribas e fariseus, hipócritas, porque dais o dízimo da hortelã, do endro e do cominho e tendes negligenciado os preceitos mais importantes da Lei: a justiça, a misericórdia e a fé; devíeis, porém, fazer estas coisas, sem omitir aquelas!” (Mateus 23:23).

“Mas ai de vós, fariseus! Porque dais o dízimo da hortelã, da arruda e de todas as hortaliças e desprezais a justiça e o amor de Deus; devíeis, porém, fazer estas coisas, sem omitir aquelas” (Lucas 11:42).

Jesus não disse aos fariseus para não dar o dízimo; Ele disse que eles deveriam “fazer estas coisas sem omitir aquelas”, praticar a justiça, a misericórdia e a fé juntamente com devolução do dízimo”.
Jesus de modo claro confirmou a validade da prática de devolver o dízimo. Esta prática só terá valor se exercermos um bom caráter e nos lembrarmos de ajudar aos órfãos e necessitados. Devolver o dízimo sem demonstrar misericórdia para com o semelhante não é frutífero para a vida do cristão.

D. 1 Coríntios 9:13-14.
“Não sabeis vós que os que prestam serviços sagrados do próprio templo se alimentam? E quem serve ao altar do altar tira o seu sustento? Assim ordenou também o Senhor aos que pregam o evangelho que vivam do evangelho” (1 Coríntios 9:13-14).

Aqui Paulo traça um paralelo entre os levitas do Antigo Testamento e os obreiros do Novo Testamento, e implicitamente endossa a prática do dízimo. O Dízimo é designado por Deus para a pregação do evangelho. Se não fosse o sistema de dízimos, não teríamos pastores e obreiros de dedicação exclusiva à pregação do evangelho, presidindo e conduzindo a igreja a cumprir a missão deixada por Cristo de ir e pregar o evangelho a toda gente, de todas as nações, tribos e línguas (Mateus 28:19, 20). É graças ao sistema de dízimos que a igreja adventista pode fornecer cursos Bíblicos gratuitos às pessoas e outros materiais. Muitos não teriam conhecido as boas novas da salvação se não fosse o ato liberal e desprendido dos irmãos em separar o dízimo. Jesus nunca condenou o dízimo, mas o seu mau uso.

Equipe Biblia.com.br

Gostou? Compartilhe com quem precisa deste conhecimento:
error17
fb-share-icon20
Tweet 20
fb-share-icon20
Anterior Um Templo no Tempo
Próximo Por que Deus não destruiu o diabo?

Sobre o autor

Leandro Quadros
Leandro Quadros 792 posts

YouTuber e apresentador dos programas "Na Mira da Verdade" e "En La Mira de La Verdad", na Rede Novo Tempo.

Veja todos os posts do autor →

Veja também

Aconselhamento Espiritual 0 Comentários

A escolha de um marido ou esposa

O casamento é alguma coisa que influenciará e afetará vossa vida tanto neste mundo como no por vir. Um cristão sincero não levará avante seus planos sem conhecer que Deus

Saúde e Espiritualidade 0 Comentários

Dicas para aumentar sua autoestima a partir de hoje

Breve definição Autoestima é o conceito que temos de nós mesmos e o crédito que damos à nossa própria pessoa. Quando nossa autoestima é baixa, isso significa que em nosso

Aconselhamento Espiritual 0 Comentários

Seja sábio para administrar o seu tempo

Todo tem seu tempo e todos temos a mesma quantidade dele! O segredo é saber administrar bem o tempo! “Tudo quanto te vier à mão para fazer, faze-o conforme as

6 Comentários

  1. Evandro
    junho 12, 15:38 Resposta

    Pastor, acredito que as pessoas que possuem sinceras dúvidas a respeito do dízimo carecem de orientação quanto a questões mais profundas. Além de usar o argumento do sábado ser um tanto falacioso, uma vez que a própria Biblia, em nenhum momento, faz qualquer tipo de relação do tipo que Dizimos vale se e somente se Sábado vale. Uma ideia ‘MUITO QUESTIONAVEL’, apesar de alguns ddfender ao po to de especular de que havia um modelo de Dizimos no Eden mesmo antes do pecado, apesar da Bíblia sequer sugerir isto.

    Creio que há alguns pontos que poderia tratar melhor, que inclusive são grandes questionamentos meus:

    1) por que o adventismo, por anos, REJEITOU a doutrina do Dizimo? Só passou a abraça-la após a igreja passar por dificuldades financeiras. Sendo que, inicialmente era chamado de Sistema de Contribuições e só depois passou a ser Dizimos e Ofertas. Como que foi esta transição? Quais os argumentos adotados antes e depois?

    2) Por que EGW dá a entender de que o sistema de dizimos da Biblia é um ‘modelo’ a ser seguido para sustentar a obra até a volta de Jesus. Ou seja, não continuará depois. E ao mesmo tempo é tratado como um ‘modelo’ ao invés de uma ‘continuação ou equivalência’?

    3) por que EGW diz que cabe a cada um quantificar, ao invés de uma regra fixa? Assim tambem como sugere em algumas situações uma autogestão dos recursos.

    4) por que amos dizimos deve ser exclusivopara os pastores? Sendo que antigamente era para os sacerdotes. E no novo testamento todos cristãos são chamados para um sacerdócio real?

  2. Félix Beserra
    maio 30, 17:01 Resposta

    A verdade sobre o dízimo.
    O dízimo, além de ser inadequado nos dias atuais, manchou muito a imagem das igrejas e dos pastores.
    Já está mais do que provado que o dízimo é coisa de judeus e de outras culturas, não de cristãos, mas até igrejas sérias o adotaram para terem controle e regularidade nas doações.
    Ao contrário do Brasil, a maioria das igrejas da Europa e dos Estados Unidos não cobra dízimo, apesar de está aumentando a quantidade de igrejas brasileiras sem dízimo.
    As passagens do Novo Testamento que falam de dízimo dizem respeito a judeus, não a cristãos e ele não era em dinheiro, mas em gado e frutos da terra.
    Você não acha estranho Jesus Cristo e os apóstolos não terem falado de dízimo aos convertidos, quando falaram de dinheiro e doações?.
    As doações atuais devem ser voluntárias, sem percentual estipulado, sem promessas de riquezas a quem doar, sem ameaças de maldições a quem não doar e as igrejas ainda deveriam prestar contas do valor arrecadado e onde foi utilizado.
    O reino de Deus tem que ser verdadeiro, honesto e transparente!.
    Tem muita informação no YouTube sobre dízimo.
    As igrejas que se conscientizarem desse erro e mudarem a forma de arrecadação e utilização do dinheiro dos fiéis serão beneficiadas pela credibilidade deles e adesão de nossos fiéis, além de estarem corrigindo um erro religioso histórico.
    Não acredite mais na mentira religiosa que diz que sua prosperidade financeira depende da entrega do dízimo à igreja, porque a morte de Jesus Cristo já te livrou de todas as maldições e te abençoou com todas as bençãos celestiais, segundo a Bíblia, e seu sucesso agora depende de seus esforços e honestidade, mas não deixe de ajudar sua comunidade de fé e a quem precisa.
    Dízimo não combina com a graça divina, pois nela as coisas devem ser feitas pela fé, por amor e responsabilidade, não por imposição e barganha com Deus.

  3. Daniel Bruno Da Silva
    janeiro 30, 07:20 Resposta

    O sacerdócio de Cristo é segundo a ordem de melquisedeque e mudando o sacerdócio muda a lei consequentemente a lei do sacerdócio levitico não está mais em vigor .não se pode dois testamentos valerem só um e é nas cartas do novo testamento que esta a lei do sacerdócio de Cristo é nelas não fala de dízimo mais sim de oferta voluntária e também no novo conserto fala que ninguém tem direito de comer do altar

  4. Antônio
    setembro 20, 23:20 Resposta

    Boa noite! Sei de uma pessoa que guarda a muito tempo dez mil dólares para premiar quem convencê-lo biblicamente disso…

  5. Cleidison
    setembro 18, 20:12 Resposta

    Boa noite Leandro Quadros, mas a continuação do livro de 1 Coríntios 9:13-14 o versículo 15 e 16 ,o apóstolo Paulo parece se posicionar contra o uso do dízimo para o sustento da aqueles que trabalham na obra do evangelho.

  6. Cleidison
    setembro 18, 20:11 Resposta

    Boa noite Leandro Quadros, mas a continuação do livro de 1 Coríntios 9:13-14 o versículo 15 e 16 ,o apóstolo Paulo parece se posicionar contra o uso do dízimo para o sustento para aqueles que trabalham na obra do evangelho.

Deixe seu Comentário