O Carnaval Chegou

O Carnaval Chegou

O jornal Notícias do Dia publicou na edição da sexta-feira (13/02/15) mais um artigo do pastor Anísio Chagas, ministro jubilado (aposentado) da Igreja Adventista do Sétimo Dia. O artigo é oportuno e tem como título “O Carnaval Chegou”, abordando a realidade desta festa com raízes pagãs. O pastor explica a origem do carnaval, do deus Momo, e destaque que só através de Deus podemos ter uma verdadeira paz e alegria. O jornal tem circulação estadual e o artigo pode ser lido na íntegra na sequencia

O Carnaval Chegou

Esta é uma festa momesca com raízes profundas no paganismo. O deus Momo, deus da zombaria, do sarcasmo e da pândega. Segunda a mitologia grega, era servidor de Júpiter mas devido as brincadeiras inconvenientes, foi expulso do Olimpo e enviado à terra como rei dos malucos. Hoje, Momo tem seus adeptos que o amam e o imitam.

Os cristãos verdadeiros, servos do poderoso Deus, têm uma conduta diferente que não se coaduna com os ditames das trevas. O que fazer durante este período de festa carnavalesca, quando o Momo é festejado, adorado e imitado? Os adoradores de Momo precisam abandonar este culto pagão, movido e inspirado pelos ditames da carne, e buscar outro caminho que leva à espiritualidade.

O conselho de São Paulo é oportuno: “Os que são segundo a carne inclinam-se para as coisas da carne; mas os que são segundo o Espírito para as coisas do espírito, porque a a inclinação d carne é a morte, mas a inclinação do espírito é vida e paz. Porquanto a inclinação da carne é inimizade contra Deus, pois não é sujeita à lei de Deus, nem em verdade o pode ser. Portanto, os que estão na carne não podem agradar a Deus.” Romanos 8:5-8.

Os seguidores do deus Momo correm atrás da alegria que é altissonantemente prometida, mas esta é uma alegria falsa e fictícia. A verdadeira alegria somente Deus pode prover para aqueles que o buscam. Passados os dias e noites de folias e desregramentos, sobram somente o estresse, o cansaço e a tristeza. Disse Rousseau: “Os que dedicam a mocidade às paixões, reservam os pesares para a velhice.”

Há, todavia, uma coisa que podemos fazer em favor dos foliões: orar por eles. Pedir ao bom Deus que tenham sabedoria, maturidade e bom senso. Que a verdadeira paz e alegria inundem seus corações e possam alcançar os altos objetivos da vida. Que tenham mentes abertas e corações sensíveis, para um bom discernimento entre o bem e o mal. Vamos orar para que a maioria de adoradores seja do Deus Todo-Poderoso e não de Momo.

É tradicional o enterro da tristeza no início desta festa momesca. Mas, somente Deus, Cristo e o Espírito Santo, podem enterrar nossas tristezas, nossas frustações e desesperanças. A divindade, unicamente, nos concede o privilégio de uma vida vitoriosa, repleta de paz, isenta de depressão e problemas graves, plenamente feliz, aqui e na eternidade.

Escrito por Anísio Chagas.

Anterior Como a religião ajuda os jovens a se manterem longe de tendências suicidas
Próximo Crente fica doente?

Sobre o autor

Leandro Quadros
Leandro Quadros 750 posts

Escritor e apresentador dos programas "Na Mira da Verdade" e "Lições da Bíblia"

Veja todos os posts do autor →

Veja também

FAQ - Dúvidas Frequentes 1Comentários

O que três médicos acreditam que deve ser feito com crianças que pensam ser transgênero

Profissionais defendem que a ideologia transgênero está prejudicando as crianças e minando a pesquisa científica

FAQ - Dúvidas Frequentes 2 Comentários

O descanso de Hebreus 4

O Descanso de Hebreus 4: Seria o descanso pela fé contrário ao descanso do sábado semanal? O sábado como memorial do Éden aponta para um tempo em que o homem

FAQ - Dúvidas Frequentes 2 Comentários

As 2300 Tardes e Manhãs e a Hora do Juízo

No livro do Apocalipse encontramos o anúncio de um juízo. Um juízo universal e de conseqüências eternas. Um dia Lúcifer disse que estava certo e Deus, errado. O Criador deu-lhe

1 Comentário

  1. César
    fevereiro 24, 21:36 Resposta

    Olá pastor,

    Na nova terra seremos perfeitos?

    César

Deixe seu Comentário