O que a Bíblia diz sobre comunicação com mortos?

O que a Bíblia diz sobre comunicação com mortos?

Nesta semana está sendo lançado o filme que apresenta a biografia do cientista francês Hypolite Leon Denizard Rivail, reconhecido mais tarde como Allan Kardec. Conhecido por sistematizar a doutrina espírita, popularizou conceitos relacionados à comunicação com mortos e reencarnação. Para entender o assunto, segundo a ótica bíblica, a Agência Adventista Sul-Americana de Notícias (ASN) conversou com Adolfo Suárez, doutor em Ciências da Religião e reitor do Seminário Adventista de Teologia.

Allan Kardec foi um dos pioneiros na pesquisa científica sobre fenômenos paranormais e mediunidade, o que sempre incluiu contato com mortos. O que a Bíblia fala deste assunto, ou seja, a comunicação com mortos?

 

Desde a perspectiva bíblica, a crença da comunicação com os mortos se originou com a primeira mentira de Satanás a Eva. Foi dita a frase “É certo que não morrereis” (Gênesis 3:4). Suas palavras foram o primeiro sermão sobre imortalidade da alma. Atualmente, por todo o mundo, religiões de todos os tipos repetem involuntariamente o mesmo erro. Para muitos, a sentença divina, “a alma que pecar, essa morrerá” (Ezequiel 18:20), tem sido invertida. Recebe o significado: “A alma, mesmo que peque, viverá eternamente.”

Consequentemente, a errônea doutrina da imortalidade natural conduziu à crença do estado consciente na morte. Essa posição contradiz diretamente o ensinamento bíblico a respeito do assunto. Ela foi incorporada à fé cristã a partir da filosofia pagã – particularmente a de Platão.

A Bíblia proíbe fortemente qualquer tentativa de comunicação com os mortos ou com o mundo dos espíritos. Ela diz que aqueles que pretendem se comunicar com os mortos, na verdade, estão se comunicando com “espíritos familiares” que são “espíritos de demônios”. O Senhor disse que essas atividades constituem abominação. E aqueles que as praticassem deveriam ser punidos, portanto, com a morte (Levítico 19:31; 20:27; conforme Deuteronômio 18:10 e 11).

Isaías expressou muito bem a perspectiva bíblica sobre este tema: “Quando vos disserem: Consultai os necromantes e os adivinhos, que chilreiam e murmuram, acaso não consultará o povo ao seu Deus? A favor dos vivos se consultarão os mortos? À lei e ao testemunho! Se eles não falarem dessa maneira, jamais verão a alva” (Isaías 8:19 e 20).

 

“Consolemo-nos uns aos outros com estas palavras”
O que a Bíblia efetivamente fala sobre a perspectiva para o ser humano após a morte?

Historicamente, há dois principais – e antagônicos – pontos de vista sobre a natureza humana. Um deles é designado como dualismo clássico. E o outro como holismo bíblico. A visão dualista firma que a natureza humana é composta, então, por um corpo material, mortal + uma alma imortal, espiritual. A alma imortal sobrevive à morte do corpo, ao purgatório e ao inferno. Na ressurreição, a alma se reúne com o corpo. Esta concepção dualista teve um impacto tremendo no pensamento cristão e, assim, afetou a visão da vida humana,. Tanto do mundo presente, da redenção, e do mundo por vir.

Por outro lado, pesquisadores e eruditos bíblicos têm examinado os textos da Bíblia e concluído que a natureza humana não é dualista, e sim claramente holística. Ou seja, não há contraste entre o corpo e a “alma”. Aliás, a alma não é algo imaterial; ao contrário, designa a vitalidade ou princípio da vida humana. Não existe uma “alma que sai do corpo” quando a pessoa morre, e nem mesmo uma “alma penada” fora do corpo. O que acontece é a cessação da vida, quando o pó volta à terra, de onde veio, e o espírito volta a Deus, que o deu (Eclesiastes 12: 7).

O estudo das palavras referentes à morte no Antigo Testamento aponta para uma compreensão simples e única: a completa terminação da vida, suas expressões e funções. Isso pode ser verificado neste conhecido texto bíblico:

“Pois os vivos sabem que morrerão, mas os mortos nada sabem; para eles não haverá mais recompensa, e já não se tem lembrança deles. Para eles o amor, o ódio e a inveja há muito desapareceram; nunca mais terão parte em nadado que acontece debaixo do sol” (Eclesiastes 9:5-6, NVI).

Além do que na terminologia do Novo Testamento, também, a morte é caracterizada como o fim da vida, e como o inimigo de Deus e da humanidade. Assim, toda a terminologia bíblica para a morte e o morrer combina em retratar uma única compreensão da morte, ou seja, a cessação de toda a existência de todo ser humano.

Mas, então, o que é a morte?

Desde uma perspectiva funcional, a morte é o contrário da vida que Deus criou: o que a vida é, a morte não é. E o que é a vida? “Então o Senhor Deus formou o homem do pó da terra e soprou em suas narinas o fôlego de vida, e o homem se tornou um ser vivente” (Gênesis 2:7, NVI). A partir deste texto, a vida humana pode ser esquematizada da seguinte forma: pó da terra + fôlego da vida = ser vivente.

O pó da terra indica que a substância material da qual foi feita a humanidade (em hebraico ’ādām) é, então, a própria terra (em hebraico ’dāmāh). Neste sentido, a humanidade é caracterizada como sendo mortal e terrena, pois, como se originou do pó, não possui nenhuma vida inerente. Nenhuma vida própria, e nenhuma vida imortal. Fica evidente no relato de Gênesis 2:7 que o corpo formado a partir do pó da terra não continha materiais ou componentes divinos, que lhe permitisse uma vida independente.

Uma vez formado o boneco Adão, do pó da terra, Deus lhe acrescentou Sua respiração, que lhe deu vida/ânimo, às vezes chamada de espírito. Esse fôlego de vida não era uma substância separada colocada no boneco sem vida; esse sopro é o poder divino da vida que transformou o pó em um ser vivo. Ou seja, o sopro de vida não representa uma segunda entidade, acrescentada ao boneco de terra como um ingrediente, algo como se fosse uma existência separada; nada disso. Esse sopro foi um poder de energização de Deus que transformou o corpo de barro em um ser vivo.

O ser humano é imortal?

Por trás da crença na reencarnação está a ideia da imortalidade. Porque o ser humano não morre, reencarna numa outra vida. Podem os cristãos, que acreditam na Bíblia, dar crédito ao ensinamento da imortalidade humana?

A Bíblia explica muito bem isso. “Vocês nem sabem o que lhes acontecerá amanhã! Que é a sua vida? Vocês são como a neblina que aparece por um pouco de tempo e depois se dissipa” (Tiago 4:14, NVI).

“Lembrou-se [Deus] que eram meros mortais, brisa passageira que não retorna” (Salmo 78:39, NVI).

“[O homem] brota como a flor e murcha. Vai-se como a sombra passageira; não dura muito” (Jó 14:2, NVI).

As Escrituras, em parte alguma, descrevem a imortalidade como uma qualidade ou estado que o homem ou mulher – ou sua ‘alma’ ou ‘espírito’ – possui inerentemente. Os termos usualmente traduzidos como ‘alma’ e ‘espírito’ ocorrem mais de 1.600 vezes na Bíblia, mas nunca em associação com as palavras ‘imortal’ ou ‘imortalidade.

Por outro lado, Deus é apresentado como eterno e imortal:

“Ao Rei eterno, Deus único, imortal e invisível, sejam honra e glória para todo o sempre” (1 Timóteo 1:17, NVI).

“O único que é imortal e habita em luz inacessível, a quem ninguém viu nem pode ver. A ele sejam honra e poder para sempre” (1 Timóteo 6:16). Assim, na perspectiva bíblica, os seres humanos são limitados e mortais, enquanto que Deus é infinito e imortal. Nós, seres humanos, somos transitórios, enquanto que Deus é eterno. Atribuir imortalidade ao ser humano equivale a dizer que ele é divino, e isso é contra os ensinamentos da Escritura.

Por Felipe Lemos – ASN

Anterior Doenças psicossomáticas: as doenças da alma
Próximo Mal entendido sobre a submissão da mulher ao marido

Sobre o autor

Leandro Quadros
Leandro Quadros 740 posts

Escritor e apresentador dos programas "Na Mira da Verdade" e "Lições da Bíblia"

Veja todos os posts do autor →

Veja também

FAQ - Dúvidas Frequentes 9 Comentários

O preconceito do CA”C”P em relação ao Adventismo do Sétimo Dia

Elaborei uma resenha crítica à postura do Centro Apologético “Cristão” de Pesquisas (CA”C”P) em condenar o articulista evangélico Fernando Galli, por este não mais ver o adventismo do sétimo dia

FAQ - Dúvidas Frequentes 0 Comentários

O Arrebatamento Secreto é verdade?

Quando Jesus prometeu aos Seus discípulos: “Eu voltarei” (João 14:3), Ele criou uma esperança que têm ardido no coração de quase todos os cristãos por 2.000 anos. E, raras vezes

FAQ - Dúvidas Frequentes 0 Comentários

Onde Está a Sua Segurança?

Baseado no Salmo 16. Vivemos em um mundo de insegurança. Há insegurança política, social e econômica. Não estamos seguros moralmente [a nova moral é imoral]; não estamos seguros fisicamente [os

3 Comentários

  1. MarinhoSul
    outubro 16, 06:15 Resposta

    Parte III – Sobre a imortalidade do espírito nas Escrituras. Deus sopra “nas faces de Adão”; e Adão torna-se alma vivente. Vivente onde? Na Terra, ou seja, toma forma humana.
    Adão, não é um homem chamado Adão, e sim uma raça. Adão em hebraico Adam-Adama, significa ” o q veio da terra”; pois a terra, é onde há os sais minerais ( nutrientes), para manutenção da vida orgânica.
    Eva ( Hava ), segundo estudiosos na 1ª tradução, é um tronco de Adão (raça). Caso contrário, teremos duas criações do homem nas Escrituras.
    Em Eclesiastes , 12:7, deixa claro, o complemento da Gên. na Criação, o homem ( identidade física), ou seja, o corpo, retorna ao pó, o espírito RETORNA A DEUS Q O DEU.
    Logo, desde o Gên, a imortalidade fica clara; mas vamos mais:

    Quanto a você [Abraão], irá reunir-se em paz com seus antepassados e será sepultado após uma velhice feliz. (Gn 15,15).
    Quando Jacó acabou de dar instruções aos filhos, recolheu os pés na cama, expirou e se reuniu com seus antepassados. (Gn 49,33).
    Digo-vos: muitos virão do Oriente e do Ocidente, e se sentarão à mesa no Reino do Céu junto com Abraão, Isaac e Jacó. (Mt 8,11).
    Obs: Os patriarcas morreram mas estão VIVOS ou não ? Precisaram de alguma intervenção??????
    O texto, deixa claro q não.; q o espírito é imortal, e não precisam de intervenção alguma.

    Agora, veja Jesus recitando estas passagens:
    E, quanto à ressurreição, será que não leram o que Deus disse a vocês: “Eu sou o Deus de Abraão, o Deus de Isaac e o Deus de Jacó”? Ora, ele não é Deus dos mortos, mas dos vivos. (Mt 22,31-32).
    TODOS juntam-se a Abraão, até mesmo no futuro do Oriente e Ocidente, e Jesus, recita estas passagens dos patriarcas, confirmando q não DORMEM, nem estão EXTINTO, levando em conta a crença FARISAICA por causa da passagem de Ex 3.6, porque os saduceus diziam aceitar como autoridade somente o Pentateuco. Segundo eles, nada havia nos escritos de Moisés que sustentasse a ressurreição e a sobrevivência da alma .
    Jesus, recita a passagem dizendo q os patriarcas, q morreram SÉCULOS E SÉCULOS antes, estão VIVINHOS DA SILVA, perante Deus, e perante Abraão, e não diz q precisavam d’Ele, para salvarem-se.
    Estevão diz: ” Jesus recebe o MEU ESPÍRITO”. Ora, espírito tbm não é apenas um sopro.

    Outras evidências: Estevão quando morre diz: ” Jesus recebe o meu ESPÍRITO”.
    Outra:
    João 6:63 – O Espírito dá vida; a carne não produz nada que se aproveite. As palavras que eu lhes disse são espírito e vida.

    Jesus acima, deixa claro q a vida Eterna (em abundância), tão somente é em espírito. Ele diz q a carne não se aproveita nada. Vamos contrariar estas fortes evidências???????? Vamos contrariar as Escrituras?

    Sobre imortalidade do espírito:

    1 Coríntios 15:53-55 Porque convém que isto que é corruptível se revista da incorruptibilidade, e que isto que é mortal se revista da imortalidade.
    E, quando isto que é corruptível se revestir da incorruptibilidade, e isto que é mortal se revestir da imortalidade, então cumprir-se-á a palavra que está escrita: Tragada foi a morte na vitória.
    ONDE ESTÁ MORTE TEU AGUILHÃO? Onde está, ó inferno, a tua vitória?
    Mateus 10:28. E não temais os que matam o corpo e não podem matar a alma; temei antes aquele que pode fazer perecer no inferno a alma e o corpo. Esta passagem deixa clara a divisão dicotômica, entre a personalidade física do homem e a espiritual, q é imortal. O homem com nome de João, mecânico, por ex obeso, ou com alguma anomalia física, este morre, e continua seu ser espiritual, com a experiência armazenada no que Paulo, chama de corpo incorrptível, o o perispírito, q é o único q não sofre oxidação, ou seja, não envelhece e regenera-se.

    Como dizia Shakespeare: ” a Bíblia pode ser usada para defender qualquer ideia ou argumento, ainda que propositalmente ERRADO ou DESONESTO. Evidente que tudo é uma questão de interpretação pessoal, e qualquer pessoa que diga o contrário do que se deseja defender, principalmente quando interesses materiais são contrariados, é certo que disso resultará acusação de apostasia, e essa pessoa será anematizada”!

  2. MarinhoSul
    outubro 16, 05:12 Resposta

    Parte II: Aqui, está o ponto de confusão q TODOS vcs cometem. Segundo uma das maiores autoridades do planeta, o pe. e teólogo John Dominic Crossan, respeitado no mundo inteiro, e um dos maiores estudiosos do Cristianismo, como profundidade no latim, grego ( e aqui o ponto principal); um dos maiores conhecedores de todos os CONCÍLIOS da Igreja, desde o 1°, veio dizer claramente em uma Univ no Brasil, q a teologia, é uma CONSTRUÇÃO , à partir do séc III, depois de Santo Agostinho, analisar O Gên, no q diz respeito a Adão e Eva, na queda do Paraíso.

    Esta teologia, começa a ganhar corpo, entre o séc IV e V depois de Jesus. A Bíblia, só é criada a mando do Papa Dâmaso, ( viu prof) não foi Deus quem mandou traduzir e sim o Papa.
    Esta teologia, só fica pronta no séc XIX.

    Aqui o ponto de vossa confusão: Vcs confundem morto no hebraico com o hebraico nefrain e el-hametim ou hamot.
    Em Deuteronômio por ex, Moisés ( e não Deus), recomenda ( e não proíbe, no hebraico), q seu povo, não vá aos PERSAS, para ADIVINHAÇÕES, pois adivinhação prof. simplesmente anula a REENCARNAÇÂO, pois se alguém fosse dado o direito de ADIVINHAR o futuro, q sentido teria a reencarnação defendida , ejá demonstrada cientificamente pelo Espiritismo prof???????????
    Portanto , esta recomendação fere sim aos rabis ortodoxos de Israel, U.S.A, Inglaterra e outros lugares e hassidios q são na sua maior parte REENCARNACIONISTAS.

    Bem mais: A passagem demonstra q era PICARETAGEM, associada a SAFRIFÍCIOS até HUMANOS, e por este conjunto de fatores, era negada. Mas… se fosse para fins nobres, sem sacrifícios e exploraões como está em Ezequiel, Jó, João, com Jesus, e de forma especial em Isaías 8:19, 20, ai sim, era recomendada, pois Isaías diz: ” Quando, pois, vos disserem: Consultai os que têm espíritos familiares e os adivinhos, que chilreiam e murmuram: Porventura não consultará o povo a seu Deus? A favor dos vivos consultar-se-á aos mortos?
    À lei e ao testemunho! Se eles não falarem segundo esta palavra, é porque não há luz neles.

    Bem claro não é prof. só um cego de entendimento não entenderia, não é? Se o senhor buscar na fonte hebraica, com tradução Oficial, mais claro ainda fica, como o Sol ao meio-dia.
    Veja: Isaías, recomenda q se fossem a tais médiuns q tivessem “espíritos familiares”, ele diz: ” Pois não consulta, cada povo seus DEUSES????????
    Notou prof???? Mais um versículo apontando q sim, os espíritos comunicam-se do Gên a Isaías, Paulo, João e Jesus, ou vamos negar tbm o q diz nas Escrituras?
    Isaías deixa claro como João : ” Se não falarem de acordo com a Lei, é pq não há luz neles”. Luz em quem prof? Nos esírito ARAS, só pode, demonstrando q assim como as pessoas, há nobres e corruptos, bons e maus, q os espíritos se falassem de coisas fúteis como adivinhações, eram sem luz, e se fossem coisas nobres, de acordo com as Escrituras q em hebraico são as 613 Normas morais de Conduta, seriam ESPÍRITOS DE LUZ, por lógica associativa. Como pastores, não veem isso?????????

    O q era proibido e não por Deus, e sim por Moisés prof, era a PICARETAGEM, ou seja, ADIVINHAÇÕES, pois ADIVINHAR, não é mediunidade, é um JOGO DE PROBABILIDADES , e para fins fúteis, q fere tão somente a Lei de REENCARNAÇAÕ, q em hebraico é GUILGUO NESHAMOT.

    Nota: Em Deuteronômio 18, Levíticos, é sempre o mesmo contexto, ADIVINHAÇÕES através de sacrifícios, para fins fútes, ou seja, hj seria crime e picaretagem juntos.
    Não existe na passagem o substantivo abstrato ESPÍRITO , q em hebraico é ruach. Existe sim, ou nefrain, ou de forma mais aceitável el-hametin, q em hebraico é MORTO, CADÁVER.

    Sócrates: “Aquele q não pensa por sim, é pensado por outros”.
    Abração e Paz de Jesus.

    Obs: a imortalidade do espírito prof, e comunicabilidade espiritual, já é científico e o Espiritismo, já apresenta em Congressos internacionais de neurociência, neuroepigenética moderna, e psicologia profunda, sua vastíssima literatura GRATUÍTAMENTE, à frente das ciências, e nos últimos anos, após a revisão do projeto genoma, q pôs um freio no determinismo genético, não encontrando no NÚCLEO do GENE, o seu CONTROLE, e já entende o pensamento como atividade elétrica antes de neuroqúimica, veio confirmar o q o Espiritismo, já dizia há décadas e décadas antes, nos seus tratados científicos.
    Depois disso, de 2010 para cá, de forma especial à partir de 2013, já são 4 publicações científicas em neurofisioligia moderna, na recente descoberta do lobo córtex frontal, a tradução de sinais eletromagnéticos em neuroquímica, já começando a demonstrar q temos em nós FISIOLOGICAMENTE, uma sede para nosso Eu histórico, e as últimas publicações científicas mais altas, vieram CONFIRMAR CIENTIFICAMENTE O ESPIRITISMO , COMO ÚNICO NA HISTÓRIA HUMANA.

    O reconhecimento está na NEUROENDOCRINOLOGY-LETTERS, a 2ª ou até a 1ª maior revista de revisão científica do planeta.

    A física atõmica moderna, é outra prof, q vem confirmando o Espiritismo, no seu experimento mais alto, a luz, sob orifício com anteparo.

    Obs2: de 12 anos para cá, 10 experimentos foram feitos sobre médiuns e imortalidade do espírito, por grupos de cientistas europeus, e nos U.S.A, na maioria ATEUS, ou PROTESTANTES, e TODOS PROF. SEM EXCEÇÃO, CONFIRMAM O ESPIRITISMO, ALÉM DAS PUBLICAÇÕES CIENTÍFICAS. A TEOLOGIA AO CONTRÁRIO, JÁ ESTÁ DEITADA NO DIVÃO A PSICANÁLISE ARQUEOLÓGICA.
    Paz de Jesus ao senhor.
    Obs3: A função do Mashiach, perante sua fonte original, são duas: demonstrar q a morte não existe, e Unir os povos em torno da Paz. O Espiritismo, já fez isso, e cruzou impoluto à História, ético e o único científico, e agora são as ciências. Ou pastor daqui pra frente prega o Evangelho, ou vai fazer outra coisa.
    Leia e reflita: 1 Coríntios 15:53-55 Porque convém que isto que é corruptível se revista da incorruptibilidade, e que isto que é mortal se revista da imortalidade.
    E, quando isto que é corruptível se revestir da incorruptibilidade, e isto que é mortal se revestir da imortalidade, então cumprir-se-á a palavra que está escrita: Tragada foi a morte na vitória.
    ONDE ESTÁ MORTE TEU AGUILHÃO? Onde está, ó inferno, a tua vitória?

    João 10:35 Pois, se a lei chamou deuses àqueles a quem a palavra de Deus foi dirigida, e a Escritura não pode ser anulada,
    Salmos 82:1-8 . Deus está na congregação dos poderosos; julga no meio dos deuses.
    Isaías 26 : 19 Aqueles do vosso povo a quem a morte foi dada viverão de novo; Aqueles que estavam mortos em meio a mim ressuscitarão. Os teus mortos e também o meu cadáver viverão e ressuscitarão. Os mortos do nosso povo voltarão a viver e os seus corpos ressuscitarão. Segundo o dogma das igrejas protestantes e católicas, a versão correta seria: “Os teus mortos ainda vivem (vivem para sempre) e seus corpos foram consumados a terra” Versões mais exatas destes versículo de Isaías consignam que “…a terra dará à luz os teus mortos”, ou como esta escrito na tradução do novo mundo das escrituras sagradas, “…e a própria terra deixará(nascer) mesmo os impotentes na morte”, o que torna mais inteligível seu sentido, porque ‘mortos’ é aqui a tradução da palavra hebraica refain, traduzida por ‘gigantes’ na vulgata latina, mais que define realmente os ‘mortos’ ou seja os habitantes do sheol, espécie de hades dos hebreus, imaginado debaixo da terra.

  3. MarinhoSul
    outubro 16, 04:37 Resposta

    Bom dia prof:
    O q mais tem nas Escrituras, é comunicação, mas com quem, espírito ou morto? Há uma diferença no hebraico não é? E para q fins? Não são estes os questionamentos a serem feitos?????
    Vejamos:
    Quem falava com os hebreus? Deus, Criador de todo Universo conhecido e ainda desconhecido, um como diz a arqueologia, uma entidade?
    Deus em hebraico, é Elohim, e o sufixo “IM” designa plurais.
    Para uma inflexão mais Alta, para Deus, o hebraico usa o termo Altíssimo e O Eterno, e este não encarna, q é El-Olan.
    Gên: ” Façamos o homem à Nossa Imagem e semelhança”. Façamos quem prof, haviam outros deuses? Se não bastar, vc der “um jeitinho na lógica como faz a teologia”, redarguindo q possa ser uma conversa lúdica com a Trindade, os historiadores modernos, documentados pela arqueologia, nos dizem q a trindade é tardia no Cristianismo, começando mais ou menos pelo séc IV depois de Jesus, assim como a teologia, não existente até então. Bem mais: No judaísmo, o Verdadeiro povo escolhido de Deus, pois em hebraico e a eles tão somente Deus falava, não creem em Trindades, e agora, perante a Lei de hierarquia como fica?
    Se não basta, saia dessas: ” Quem és Tu SENHOR ( Adonai) ou Yahveh, maior entre outros?” Outros quem prof. haviam outros deuses “menores”?!
    Deus diz a eles q a eles, não seriam dados “outros deuses”. Aqui prof, a lógica recomenta uma análise; Deus, está dizendo q haviam outros “deuses” , para outros povos?!

    Análise de fundamental relevância: Quem de Fato entregou a Lei a Moisés? Uma passagem diz q foi um anjo e outra Aqu’Ele? AquEle é Deus Criador prof? Segundo tradutores não é isso q se depreende.

    Vejamos um pouco de recomendação de lógica a teólogos e crentes, q segundo a Psicologia, pela viseira dogmática, pela repetição de uma ideia não demonstrável ( e pq não citar interesses tbm), a mente, pode ser empanada para uma outra ideia. Isso, é usado em ideologias com a repetição de uma ideia de forma sistemática, q pode ser perniciosa, criando o sectarismo religioso, ferindo a principal característica de um Pai ( como Jesus cita Deus), pois faz acepcia de pessoas e ideias.
    Paulo, diz q a Lei, foi levada a Moisés por anjos e um anjo entregou. Anjo do latim angelus e espírito de luz, são sinônimos. Paulo, irá dizer mais. q os anjos são na verdade ESPÍRITOS ADMINISTRADORES, corroborando como Números e Maimônides. Veja e confira:
    Paulo afirmou: “Vós recebestes a lei por mistérios dos anjos” (Atos 7:53), explicando ainda em Hebreus 2:2: “Por que a lei foi anunciada pelos anjos”, e confirmando na mesma epistola, hebreus 1:14: que anjos “ESPÍRITOS, são ADMINISTRADORES, enviados para exercer o ministério”.
    Também em Hebreus, (1:7) Paulo afirma: “o que faz os seus anjos espíritos e os seus ministros chamas de fogo”. Processo mediúnico.
    Paulo em hebreus 12:9, diz que Deus, é o PAI DOS ESPÍRITOS”
    Números 27:16: “Que Yahweh, Deus dos ESPÍRITOS e o doador da vida a toda criatura, estabeleça um outro homem como líder sobre toda esta congregação,
    Ezequiel 37:9: “Então o Eterno me ordenou: “Profetiza agora ao ESPÍRITO! Profetiza, ó filho do homem, e convoca ruah, o sopro da vida, dizendo: Assim diz Yahweh, o SENHOR Deus: Ó espírito, vem dos quatro ventos e assopra sobre estes mortos para que vivam!”
    Jó 8:8.10 “Consulte as gerações passadas e observe a experiência de nossos antepassados. Nós nascemos ontem e não sabemos nada. Nossos dias são como sombra no chão. Os nossos antepassados, no entanto, vão instruí-lo e falar a você com palavras tiradas da experiência deles”.
    Observar q quase tds eram analfabetos, logo consultar os antepassados, não dá ideia de ir à manuscritos, pois a tradição era oral. Logo, se entende por CONSULTAR os ESPÍRITOS dos antepassados, confirmando Isaías 8:19,20, q diz sobre a consulta dos tais médiuns q tivessem espírito familiares, diz que: ” se vos pedirem para consultar aqueles q tem espíritos familiares ( corroborando com Jó); os que chilreiam, por acaso não consulta CADA POVO, SEU DEUS? A lei ( Torah, ou seja, normas morais de Conduta) e ao testemunho, se não falarem de acordo com elas, é pq NÃO HÁ LUZ NELES

    1 João 4: 1 : “Amados, não creiais de todo o espírito; antes o provai para saberem se procedem de Deus.
    Portando, desde o Gênesis, com Deus, Paulo, Isaías, Jó, e João, os espíritos comunicam-se, e Jesus, comunicou-se dom dois, além de Saul e Samuel, e bem claro. Veja, como o que vale e tudo é em função do espírito com Jesus abaixo:

    João 6:63 – O Espírito dá vida; a carne não produz nada que se aproveite. As palavras que eu lhes disse são espírito e vida.
    Jesus nos diz claramente prof. q ninguém jamais viu a Deus, e é MENTIROSO, quem diz amar antes a Deus q não vê, do q ao próximo q vê.
    Logo prof. segundo Jesus, ninguém viu ou sabe o q é Deus , e Ele, comunicou-se com dois espíritos, e Ele, deixa claro q para a vida Eterna, e de tudo q vale é o ESPÍRITO, pois vida abundância nessa passagem, refere-se ao espírito, e mediante todo o exposto, sejamos honestos com nossa inteligência, numa pergunta fundamental, eram ou não espíritos q comunicavam-se, ou vamos contrariar as Escrituras, a pretexto de teologias simplórias q não tem mais respaldo perante os historiadores ???????????????????
    1 Samuel, cap 9 : “Porque aquele que hoje se chama profeta, se chamava então vidente”.

Deixe seu Comentário