Os adventistas e a posse e porte de armas

Os adventistas e a posse e porte de armas

Declaração oficial:
As armas automáticas ou semi-automáticas de estilo militar estão se tornando cada vez mais disponíveis aos civis. Em algumas regiões do mundo é relativamente fácil a aquisição de tais armas. Elas aparecem não apenas nas ruas, mas também nas mãos de jovens nas escolas. Muitos crimes são cometidos por meio do uso dessas armas. São feitas para matar e não têm nenhuma utilidade recreativa legítima. Os ensinos e o exemplo de Cristo constituem a norma e o guia para o cristão de hoje. Cristo veio ao mundo para salvar vidas, não para destruí-las (Lucas 9:56). Quando Pedro sacou de sua arma, Jesus lhe disse: “Embainha a tua espada; pois todos os que lançam mão da espada, à espada perecerão” (Mateus 26:52). Jesus não Se envolvia em violência.

Alguns argumentam que a interdição das armas de fogo limita os direitos das pessoas e que as armas não cometem crimes, mas sim as pessoas. Embora seja verdade que a violência e as inclinações criminosas conduzem às armas, também é verdade que a disponibilidade das armas leva à violência. A oportunidade de civis comprarem ou adquirirem de outro modo as armas automáticas ou semi-automáticas apenas aumenta o número de mortes resultantes dos crimes humanos. A posse de armas de fogo por civis nos Estados Unidos aumentou a uma estimativa de 300 por cento nos últimos quatro anos. Durante o mesmo período, houve um assombroso aumento de ataques armados e, consequentemente, mortes. Na maior parte do mundo, as armas não podem ser adquiridas por nenhum meio legal. A igreja vê com alarme a relativa facilidade com que elas podem ser adquiridas em algumas regiões. Sua acessibilidade só pode abrir a possibilidade de mais tragédias.

A busca da paz e a preservação da vida devem ser os objetivos do cristão. O mal não pode ser combatido eficazmente com o mal, mas deve ser vencido com o bem. Os adventistas, como outras pessoas de boa vontade, desejam cooperar na utilização de todos os meios legítimos para reduzir e eliminar, onde possível, as causas fundamentais do crime. Além disso, tendo-se em mente a segurança pública e o valor da vida humana, a venda de armas de fogo automáticas ou semi-automáticas deveria ser estritamente controlada. Isso reduziria o uso de armas por pessoas mentalmente perturbadas e por criminosos, principalmente aqueles envolvidos com drogas e atividades de quadrilhas.

Anterior Quem é Jesus Cristo? O nosso Big Brother real
Próximo O que é o karma? A Bíblia fala sobre karma?

Sobre o autor

Leandro Quadros
Leandro Quadros 718 posts

Escritor e apresentador dos programas "Na Mira da Verdade" e "Lições da Bíblia"

Veja todos os posts do autor →

Veja também

Sem categoria 3 Comentários

Livraria on-line comercializará meus livros

Tudo bem? Tenho uma informação muito importante para compartilhar com você. A partir de agora meus livros serão vendidos pela livraria on-line Ler Store, com sede em Santo André, SP.

Sem categoria 0 Comentários

Vestidos rasgados, sonhos roubados

Era noite de domingo, auge da primavera, meados dos anos 1970. Esguia e delicada, a adolescente N. L. usava um vestido florido e os cabelos loiros presos no alto da

Sem categoria 7 Comentários

Pessoa mais velha do mundo atribui longevidade a seguir a Palavra de Deus

Olá meus amigos! Veja esta matéria muito legal. Achei interessante a relação que a Violet fez com os 10 Mandamentos! Eles são de Deus e são a verdade (Salmo 119:86), eternos

1 Comentário

  1. João Vitor
    janeiro 26, 18:18 Resposta

    Desculpa, mais discordo com sua opinião, tirar a arma do cidadão o deixa como possível vítima sem a capacidade de se defender, e impedir a compra de armas por meio legal não fará ou fará pouca diferença nos crimes de mão armada por que se alguém quer cometer um crime ela pode muito bem pegar o dinheiro e comprar até um fuzil militar no mercado negro, a ideia dr armar a população junto com uma política de segurança pública, junto com restrições realmente necessárias na venda legal de armas, por exemplo, impedir pessoas mentalmente perturbadas, possíveis criminosos e jovens, ajudará a reduzir o crime

Deixe seu Comentário