Pequenas Perguntas, Grandes Lições (parte 2)

Pequenas Perguntas, Grandes Lições (parte 2)

Por Azenilto G. Brito – Ministério Sola Scriptura

Site: http://www.c-224.com/id39.html

 

INTRODUÇÃO

Por causa da criatividade dos críticos, Azenilto Brito continuará ampliando suas perguntas apologéticas por se tratar de um recurso didático muito eficaz para o ensino das verdades bíblicas. Que esse novo artigo do Prof. Brito contribua significativamente em seus estudos.

PERGUNTAS APOLOGÉTICAS

Como eu acentuei antes, no questionário de 20 breves perguntas sobre o tema do sábado, quem tiver respostas melhores, que as apresente. Daremos cuidadosa atenção às mesmas.

21 – Se “o fim de lei é Cristo” (Rom. 10:4), significa que agora se pode matar, roubar, mentir, adulterar?

RESPOSTA: Alegar que não—pois agora o cristão está sob a “lei de Cristo” (Gál. 6:2)—não resolve porque tal lei é a MESMA proferida por Jesus em Sua “regra áurea”—de amar a Deus de todo o coração e amar ao próximo como a si mesmo (Mat. 22:36-40). Sendo que Ele ressalta que “destes dois mandamentos dependem TODA A LEI e os profetas”, onde diz que nessa expressão TODA A LEI, qualquer dos preceitos do Decálogo ficaria de fora?

22 – Se Rom. 10:4 ensina o fim da lei para a conduta cristã, como o mesmo Paulo em Rom. 3:31 diz que a fé confirma a lei, e não a anula?

RESPOSTA: A chave para entender as discussões paulinas sobre a lei é Rom. 9:30-32—a falha de Israel em buscar justiça na lei, o que nunca foi seu objetivo. Paulo diz que a fé NÃO ANULA a lei, e sim a CONFIRMA (Rom. 3:31), e que com a sua mente serve à lei de Deus (Rom. 7:25), a que traz o preceito “não cobiçarás”, sendo santa, justa, boa, espiritual (vs. 7, 8, 12, 14, 22), dela recomendando naturalmente aos GENTIOS de Éfeso e Roma os seus 5o., 6o., 7o., 8o., 9o. e 10o. preceitos (Efé. 6:1-3; 4:24-31; Rom. 13:8-10).

Paulo não condenava a lei, e sim o seu “uso ilegítimo” (1 Tim. 1:8)–tê-la como fonte de justiça–o que nunca representou o seu real papel, pelo que causou o tropeço da nação. ROMANOS FOI ESCRITO DEPOIS DE GÁLATAS.

O sentido de Rom. 10:4 é de que o OBJETIVO da lei é Cristo, tanto que é um objetivo para uma determinada coisa—“. . . para justificação de todo o que crê”. Tal interpetação é a de João Wesley, João Calvino, Bíblia de Genebra, eruditos batistas, metodistas, presbiterianos. . .

23 – Se a “lei e os profetas duraram até João” como depois dele havia ainda lei (Mat. 19:17; Rom. 3:31) e profetas (Atos 11:27; 13:1, etc.)?

RESPOSTA: A palavra “duraram” não consta do texto original, tanto que em muitas Bíblias vem em itálico (forma em que os editores indicam ser termo acrescentado pelos tradutores). Em Mat. 11:13 temos a explicação para esta passagem—“A lei e os profetas PROFETIZARAM até João”. Claro, a expressão “lei e profetas” significa os escritos sagrados todos, que hoje chamamos de Velho Testamento. E João Batista foi o último dos profetas messiânicos. Então, as profecias referentes ao Messias duraram até João, pois a partir dele já o Messias era chegado.

PEQUENAS PERGUNTAS, GRANDES LIÇÕES…

Mais algumas perguntas especificamente sobre o tema do sábado/domingo:

  • Podem provar pela Bíblia que o domingo tomou o lugar do sábado—como mandamento ou prática voluntária, não obrigatória—por ordem de Deus?
  • Podem provar pela Bíblia que o “dia do Senhor” dominical pode ser observado de modo ‘light’, nele podendo-se comprar, vender, ver esportes na TV?
  • Podem provar pela Bíblia que o dia para o cristão deve ser considerado de uma meia-noite a outra, não mais de um pôr de sol a outro?
  • Por que na promessa da Nova Aliança (Heb. 8:6-10; 10:16), o que será escrito nos corações e mentes não é a lei de Cristo, mas as “Minhas leis” [de Deus]?
  • Por que na promessa da Nova Aliança (Heb. 8:6-10; 10:16), o que será escrito nos corações e mentes não é a lei da fé, mas as “Minhas leis” [de Deus]?
  • Por que na promessa da Nova Aliança (Heb. 8:6-10; 10:16), a escrita nos corações e mentes não é da lei do Espírito, e sim das “Minhas leis” [de Deus]?
  • Por que na promessa da Nova Aliança (Heb. 8:6-10; 10:16), o que será escrito nos corações e mentes não é a lei do amor, mas as “Minhas leis” [de Deus]?
  • Onde a promessa da Nova Aliança diz que quando Deus escreve as Suas leis nos corações e mentes Ele exclui a regra do sábado [Heb. 8:6-10; 10:16]?
  • Onde a promessa da Nova Aliança diz que quando Deus escreve as Suas leis nos corações e mentes Ele troca o sábado pelo domingo [Heb. 8:6-10; 10:16]?
  • Onde a promessa da Nova Aliança diz que quando Deus escreve Suas leis nos corações Ele deixa o sábado como regra voluntária [Heb. 8:6-10; 10:16]?
Anterior Pequenas Perguntas, Grandes Lições
Próximo 3 dicas para tornar o culto de sua igreja mais atrativo e menos chato

Sobre o autor

Leandro Quadros
Leandro Quadros 713 posts

Escritor e apresentador dos programas "Na Mira da Verdade" e "Lições da Bíblia"

Veja todos os posts do autor →

Veja também

Apologética Cristã 1Comentários

Quando “Eterno” não é “para sempre”

Introdução A seguir, você terá uma série de comentários eruditos a respeito do uso do termo “castigo (ou fogo) eterno” nas Escrituras. Antes, gostaria de destacar que é importante entendermos

Bons Debates 9 Comentários

Trump, Jerusalém e o cumprimento profético

“Trump reconheceu Jerusalém como a capital de Israel e colocou o mundo em alerta”. Este é o título de uma coluna publicada no dia 7 de dezembro no portal digital

Bons Debates 0 Comentários

Algumas considerações teológicas sobre perfeição

Olá meus amigos! Quero compartilhar com vocês um artigo do teólogo adventista Dr. Edward Heppenstall do Biblical Research Institute (Instituto de investigação bíblica) da Igreja Adventista. O perfeccionismo como é ensinado

1 Comentário

  1. Ajenor
    abril 20, 10:46 Resposta

    Prof Leandro Quadros, gostaria que me ajudasse a responder uma pergunta que me deixou pensativo. Estava eu assistindo a um dos seus vídeos no facebook e me deparei com a alegação de que não devemos cultuar ou venerar imagens porque há apenas um intercessor entre Deus e os homens: nosso Jesus. Acredito nisso, mas após, alguém me perguntou: como se chama o ato de orar por alguém doente ou necessitado? a resposta é oração de intercessão. Então porque devemos interceder por nossos irmãos se há apenas um intercessor que é CRISTO?

Deixe seu Comentário