Por que Deus não destruiu o diabo?

Por que Deus não destruiu o diabo?

Esta é uma pergunta muito importante, pois a resposta nos ajuda a entender mais sobre a origem do mal, suas consequências e o plano de Deus para a nossa salvação.

Se você fosse um anjo de Deus e estivesse lá no Céu quando Lúcifer (que depois se tornou o Diabo) se rebelou, o que pensaria se Deus resolvesse, imediatamente, sentenciá-lo à morte? Você passaria a adorar a Deus por temor, por medo e não por amor. Esse tipo de adoração nunca satisfez a Deus. Deus é sábio e paciente e deixou que o diabo semeasse a sua semente e colhesse os resultados. Usando seu livre-arbítrio, Lúcifer ajuntou o orgulho no coração (Ezequiel 28:17) e cobiçou a posição do próprio Deus: “eu subirei ao céu; acima das estrelas de Deus exaltarei o meu trono… subirei acima das mais altas nuvens, e serei semelhante ao Altíssimo” (Isaías 14:13 e 14). O orgulho moveu Satanás a se rebelar contra seu Criador. Usando sua extraordinária inteligência para o mal e empregando a mentira, Satanás seduziu a terça parte dos anjos (Apocalipse 12: 3 e 4). Evidentemente, Satanás e seus anjos recusaram o oferecimento do perdão que Deus lhes deu e persistiram no erro. Dessa maneira, eles se confirmaram no pecado; foram além dos limites da misericórdia de Deus e tornaram-se irreconciliáveis inimigos do bem.

Hoje, todo o universo está convicto da maldade de Satanás. Na luta entre o bem e o mal, entre o Diabo e Cristo, Deus permitiu que o homem pecasse. Essa ação do homem se deu numa obediência ao Diabo. Mas por que Deus permitiu isso? Porque se o homem só tivesse uma alternativa (obedecer a Deus), não teria o livre-arbítrio, que é a liberdade de escolha. Dando liberdade ao homem, Deus estava preparado para arcar com as consequências, pagar o preço do pecado por nós. Para que o homem não morresse eternamente, Jesus Cristo se ofereceu para morrer em nosso lugar por amor a nós. Por conta desse sacrifício podemos ser salvos!

O Diabo existe e tem poder até para tomar posse das pessoas. Porém, é necessário entender que o poder de Cristo é superior e que os espíritos imundos tremem diante de Jesus.

Só existe um modo de ser vitorioso: viver uma vida de comunhão permanente com Jesus. Devemos colocar tudo nas mãos de Deus e pedir que Ele expulse o inimigo de nossa vida. Não precisamos ter medo de nada. O inimigo já está vencido, seus dias estão contados. Leia o que João viu em visão, a respeito do que está para acontecer: “Mas a besta foi aprisionada, e com ela o falso profeta que, com os sinais feitos diante dela, seduziu aqueles que receberam a marca da besta e eram os adoradores da sua imagem. Os dois foram lançados vivos dentro do lago de fogo que arde com enxofre. O diabo, o sedutor deles, foi lançado para dentro do lago de fogo e enxofre, onde já se encontram não só a besta como também o falso profeta; e serão atormentados de dia e de noite, pelos séculos dos séculos. Então, a morte e o inferno foram lançados para dentro do lago de fogo. Esta é a segunda morte, [a morte eterna] (Apocalipse 19:20; 20:10 e 14).

Ele não terá mais o direito de atormentar nossa vida! Aleluia! Deus seja louvado pelos séculos sem fim da eternidade, porque nos amou e derramou seu sangue para o perdão dos nossos pecados. Essa é a grande oferta gratuita do evangelho. Aceite-a e seja feliz para sempre!

Biblia.com.br

Anterior No novo testamento a igreja está isenta do dízimo?
Próximo Por que alguns evangélicos consideram a Igreja Adventista do Sétimo Dia uma seita não cristã?

Sobre o autor

Leandro Quadros
Leandro Quadros 702 posts

Escritor e apresentador dos programas "Na Mira da Verdade" e "Lições da Bíblia"

Veja todos os posts do autor →

Veja também

Apologética Cristã 2 Comentários

Miguel não é mais que um título do Divino Jesus!

O nome Miguel significa: “Quem é semelhante a Deus?”. É um desafio a satanás que, desde o princípio, quis ser igual ao Criador (Isaías 14:12-14). Sempre que Miguel é mencionado

Apologética Cristã 0 Comentários

Jesus, Paulo e o Arrebatamento Secreto

A Igreja apostólica viveu na expectativa do retorno de Cristo em glória e majestade. Paulo definiu os cristãos como aqueles que experimentam a graça de Deus, vivem uma vida santificada e “aguardam a bendita esperança e a manifestação [epiphaneia = aparecimento] da glória do nosso grande Deus e Salvador Cristo Jesus” (Tito 2:13).

Apologética Cristã 1Comentários

O excesso sexual é motivo de doenças?

Com a facilidade de acesso às informações na atualidade, inclusive as crianças sabem que até mesmo as coisas boas, quando usadas (ou praticadas) em excesso, fazem mal à saúde. Alguns

1 Comentário

Deixe seu Comentário