Sobre epidemias, provações e crise

Sobre epidemias, provações e crise

Estamos vivendo dias de preocupação devido à crise do novo coronavírus. Penso ser oportuno refletir em família sobre este assunto, a fim de nos conscientizarmos da seriedade dos dias em que vivemos. E mais: é momento de fortalecer nosso conhecimento da vontade de Deus e solidificar nossa confiança nEle.

Por isso, fiz esta pequena compilação de textos da escritora Ellen White para que sejam lidos em família. Aproveitemos o momento de quarentena para aprofundar o diálogo e nosso preparo para os dias de provação que em algum momento virão com maior intensidade. Leiam as citações e conversem sobre elas. Havendo crianças menores em casa, expliquem em palavras simples o que tudo isso significa.

Nos tempos finais haverá epidemias, pragas, fome e guerras

“Nas últimas cenas da história terrestre, a guerra se propagará. Haverá epidemias, pragas e fomes. As águas do oceano transporão seus limites. Propriedades e vidas serão destruídas pelo fogo e por inundações. Deveríamos estar nos preparando para as mansões que Cristo foi preparar para os que O amam. Há um descanso do conflito terrestre” (RH, 19/10/1897).

Por que o mundo recebe epidemias e outras coisas incomuns?

“Um pouquinho das taças da ira de Deus já tem tido permissão para cair sobre a terra e o mar, afetando os elementos da atmosfera. As causas dessas condições incomuns estão sendo estudadas, mas inutilmente.

Deus não tem impedido que os poderes das trevas levem avante sua ímpia obra de poluir o ar, uma das fontes de vida e nutrição, com uma pestilência fatal. Não somente é afetada a vida vegetal, mas o homem sofre de epidemias.

Estas coisas são o resultado de gotas das taças da ira de Deus que estão sendo borrifadas sobre a Terra, e constituem apenas débeis representações do que acontecerá no futuro próximo” (Mensagens Escolhidas, Vol. 3, p. 391).

Necessidade de higiene

“A negligência do asseio levará à doença. A enfermidade não vem sem causa. Têm ocorrido violentas epidemias de febres em vilas e cidades consideradas perfeitamente saudáveis, dando em resultado físicos deteriorados e mortes. Em muitos casos, o ambiente das próprias pessoas que caíram vítimas dessas epidemias continha os agentes de destruição que transmitiram à atmosfera o veneno para ser inalado pela família e a vizinhança. É surpreendente ver a ignorância dominante quanto aos efeitos produzidos pelo relaxamento e a negligência sobre a saúde” (Lar Adventista, p. 22).

Qual deveria ser nossa atitude diante de toda provação?

“Para toda a provação proveu Deus auxílio. Quando Israel, no deserto, chegou às águas amargas de Mara, Moisés clamou ao Senhor. Este não proveu nenhum remédio novo; chamou a atenção para o que lhes estava ao alcance. Um arbusto por Ele criado devia ser lançado na fonte para tornar a água pura e doce. Isto feito, o povo bebeu dela e refrigerou-se. Em toda provação, se O buscarmos, Cristo nos dará auxílio. Nossos olhos se abrirão para discernir as restauradoras promessas registradas em Sua Palavra. O Espírito Santo nos ensinará a apoderar-nos de toda bênção, que servirá de antídoto para o desgosto. Para toda amarga experiência havemos de encontrar um ramo restaurador” (A Ciência do Bom Viver, p. 248).

O que devemos fazer para enfrentar as epidemias e doenças?

“Quanto mais simples e naturalmente vivermos, tanto mais capazes seremos de resistir às epidemias e doenças. Se nossos hábitos forem bons e o organismo não for enfraquecido por ação contrária à natureza, proporcionará todos os estímulos de que necessitamos” (Temperança, p. 159).

Precisamos estar perto de Deus!

“Podemo-nos conservar tão achegados a Deus que, em cada inesperada provação, nossos pensamentos para Ele se volvam tão naturalmente como a flor se volta para o Sol” (Caminho a Cristo, p. 99, 100).

Nestas horas, a fé em Deus é essencial!

“Nas horas mais escuras, sob as mais proibitivas circunstâncias, o crente cristão pode suster sua alma sobre a fonte de toda luz e poder. Dia a dia, pela fé em Deus, sua esperança e ânimo podem ser renovados. No serviço de Deus não precisa haver desalento, nem vacilação ou temor. O Senhor fará mais que cumprir as mais altas expectativas dos que nEle põem a sua confiança. Ele lhes dará a sabedoria que suas múltiplas necessidades demandam” (Maranata, Meditação Matinal, p. 64).

***

“Entregue o seu caminho ao Senhor; confie Nele, e Ele agirá” (Salmo 37:5, NVI).

Adolfo Suárez

Anterior A singularidade da Bíblia - Lição 1 - Comentários de Leandro Quadros
Próximo Autossabotagem: Vença Esse Ciclo Perigoso

Sobre o autor

Leandro Quadros
Leandro Quadros 740 posts

Escritor e apresentador dos programas "Na Mira da Verdade" e "Lições da Bíblia"

Veja todos os posts do autor →

Veja também

FAQ - Dúvidas Frequentes 0 Comentários

A inutilidade da vingança

Vingança! Algo tão valorizado pelas mídias sociais atualmente. Vale a pena se vingar? O que significa “olho por olho, dente por dente”?     “Ouvistes o que foi dito: Olho

FAQ - Dúvidas Frequentes 0 Comentários

O Lençol Zoológico de Atos 10

Basta estudar a Palavra de Deus para se descobrir a singela verdade de que é repudiada a discriminação racial, pelo fato de que Jesus morreria até por uma única pessoa.

FAQ - Dúvidas Frequentes 4 Comentários

Cristo e o Arcanjo Miguel

Acreditar que Jesus é “Miguel” não seria rebaixar Sua natureza divina à condição de um ser criado? A resposta à essa pergunta depende da compreensão que temos da natureza do

0 Comentários

Ainda não há comentários!

Você pode ser o primeiro a comente este artigo!