Doutrina do Sábado: uma vacina contra o legalismo

Doutrina do Sábado: uma vacina contra o legalismo

Sou cristã e, ao ler a Bíblia, percebo que Jesus Cristo não veio para anular nenhum dos mandamentos de Deus. Porém, fico confusa quando leio que os discípulos trabalhavam no sábado. Ajude-me a solucionar essa aparente contradição […]”.

Realmente, Jesus não aboliu a Lei e os Profetas (Mt 5:17-19). Todavia, como entender o trabalho dEles aos sábados?

A resposta está no tipo de trabalho que eles realizavam. O mesmo era evangelístico (Jo 5:17) e lícito aos sábados (Mt 12:12). Tudo o que tinha a ver com a cura e alívio do sofrimento fazia parte do “trabalho” a ser feito (Mc 2:27) no “dia do Senhor” (Mt 12:8; Mc 2:28), bem como nos demais dias.

Todavia, as atividades seculares não eram feitas. Elas eram proibidas pelo mandamento (Êx 20:8-11). Por exemplo, Jesus, ao invés de estar na carpintaria no dia de sábado, se encontrava na Sinagoga (Lc 4:16). Paulo, ao invés de construir tendas (At 18:1-3), também se dedicava à adoração a Deus, mesmo estando em território pagão (At 16:13; 17:2, etc.).

 

 

Perceba que é vital diferenciarmos a natureza do trabalho, para que a questão não se apresente diante de nós como contraditória. Quando compreendemos também que Jesus nunca foi contra a observância do mandamento (veja-se Jo 15:10) e sim contra a maneira legalista de observá-lo (ver Mt 12:1-8; Mc 2:23-28; Lc 6:1-5; Mt 12:9-13; Mc 3:1-5; Lc 6:6-10; Jo 5:1-17), temos mais certeza ainda da validade do preceito para nossos dias (ler Rm 7:12; 3:31). O Salvador se opôs não ao 4º mandamento em si, mas ao abuso que os fariseus cometiam ao ensiná-lo às pessoas.

É importante destacar mais alguns pontos para nossa reflexão:

1. A salvação é unicamente pela graça de Jesus (Ef 2:8, 9) e a alcançamos pela fé nEle (Jo 3:16, 36; Rm 5:1), independente de obras (Gl 2:21). É um presente e, por presentes, não pagamos (cf. Rm 11:5, 6).

2. Desse modo, a observância do sábado, longe de “nos dar direito a alguma coisa”, é uma expressão de nossa adoração a Deus, daquela mudança que a graça tem efetuado em nossa vida (Ef 2:10; Ez 20:12, 20).

Segundo Ezequiel 20:12, 20, 21, a guarda do sábado é um lembrete  de que O SENHOR NOS SANTIFICA, não nós mesmos, por meio de nossa obras imperfeitas  (cf. Is 64:9)

Portanto, o mandamento é um lembrete tanto da atividade criadora de Deus (Êx 20:8-11) quanto de Sua graça, pois, nos ensina que não podemos ser pessoas melhores sem a ajuda dEle (compare Ezequiel 20:12, 20 com Rm 2:4).

3. Deus convida Seus filhos para O adorarem todos os dias (At 2:46, 47), especialmente no sétimo dia da semana (compare Êx 20:11 com Ap 14:7). Por isso, nós adventistas cremos que faz parte da pregação do evangelho restaurar a adoração original Àquele Deus que nos salva e santifica (Ap 14:6, 7). E essa adoração inclui a observância do sétimo dia, estabelecido desde o Éden, num mundo sem pecado (Gn 2:1-3) pelo generoso e benevolente Deus.

Afinal, “o sábado, ao chamar a atenção para a atividade criadora e recriadora de Deus, revela Sua generosidade” (Kenneth A. Strand em “O Sábado”. Tratado de Teologia Adventista do Sétimo Dia, vol. 9 [Tatuí, SP: Casa Publicadora Brasileira, 2011], p. 567).

Espero que essas breves considerações tenham lhe ajudado em sua análise do tema, amigo (a) leitor (a). Recomendo a leitura do livro O Sábado na Bíblia: Por que Deus faz questão de um dia, de Alberto R. Timm. Pode ser adquirido com a Casa Publicadora Brasileira pelo site www.cpb.com.br

Há ótimos materiais em inglês que também podem lhe ajudar a fazer um estudo profundo sobre o assunto. Uma dessas obras se intitula The Sabbath in Scripture and History (O Sábado na Escritura e na História). Foi editada por Kenneth A. Strand e publicada pela Review And Herald Publishing Association em 1982.

Deixo-lhe alguns textos bíblicos para sua reflexão:

“Também lhes dei os meus sábados, para servirem de sinal entre mim e eles, para que soubessem que EU SOU O SENHOR QUE OS SANTIFICA.” (Ez 20:12)

“Se vocês guardarem o meu sábado, sem correrem atrás de lucros e divertimentos no meu dia santo, se vocês tiverem verdadeiro prazer no meu descanso e disserem: ‘Este é o santo dia do Senhor!’, se vocês honrarem o Senhor em tudo o que fizerem, não procurando fazer sua própria vontade, nem falarem o que não presta, então o Senhor será a sua alegria! Eu mesmo os ajudarei a vencer todas as dificuldades e ter vitória e glória na terra. Vocês receberão todas as bênçãos que eu prometi a Jacó, seu pai. Eu, o Senhor, falei” (Is 58:13, 14, Nova Bíblia Viva).

Deus lhe abençoe ricamente e tenha um feliz sábado!

Anterior “Presença Espírita na Bíblia”?
Próximo Romanos 14: “você é livre para comer o que quiser”

Sobre o autor

Leandro Quadros
Leandro Quadros 723 posts

Escritor e apresentador dos programas "Na Mira da Verdade" e "Lições da Bíblia"

Veja todos os posts do autor →

Veja também

Apologética Cristã 6 Comentários

O Sábado no Novo Testamento

Você já estudou sobre o tema sábado? Sabia que ele aparece no Novo Testamento? Sabia que os discípulos guardavam o sábado? 01 – E OS APÓSTOLOS? ELES CONTINUARAM A GUARDAR

Apologética Cristã 0 Comentários

O tema da contrafação no livro de Apocalipse

Gostaria de compartilhar com vocês um interessante material produzido pelo Dr. Ranko Stefanovic, um mais renomados especialistas em Apocalipse da Igreja Adventista do Sétimo Dia. O texto abaixo foi extraído

Sem categoria 51 Comentários

O “oitavo rei”: a interpretação de Apocalipse 17 que não acerta uma

Por Nelson Wasiuk, apresentador do programa “En La Mira da La Verdad”. Tradução: Filipe Reis   Desde que João Paulo II morreu em 2005, uma interpretação diferente de Apocalipse 17: 9-11

1 Comentário

  1. Juliana
    setembro 25, 10:15 Resposta

    Olá Leandro Quadros, tudo bem?
    Eu tenho uma dúvida quanto à guarda do sábado. Já está mais do que claro pra mim, de que é um dia santo e a Lei reflete o caráter de Deus, disso não tenho dúvidas !
    Minha dúvida é a seguinte: Em pesquisas na internet, por curiosidade, fui entender melhor o nosso calendário, já que existem outros fui atrás para entender melhor os motivos.
    Eu entendi que usamos hoje o calendário gregoriano, logo. o calendário instituído por um papa.
    Se isso for verdade, corremos o risco de estar guardando o dia de sábado incorreto? Será que o sábado que observamos hoje é o sábado de acordo com o que foi instituído por Deus na criação?

Deixe seu Comentário