Apologética Cristã

A Trindade Além das Adulterações Textuais no Novo Testamento Grego

Você receberá nesse post um verdadeiro presente, caro leitor: mais um texto de extrema qualidade produzido por Damião Bonfim, teólogo e estudioso de Crítica Textual.

No presente artigo ele aborda algumas passagens polêmicas sobre a Trindade, explicando o processo de edição delas em nossas Bíblias. Seu objetivo é levar-nos a uma percepção mais crítica da relação texto-interpretação-opção textual e tradução, de modo que saibamos demonstrar aos unicistas e movimentos antitrinitarianos que as traduções pelas quais optamos (ao invés, por exemplo, da manipuladora Tradução do Novo Mundo das Escrituras Sagradas, da Sociedade Torre de Vigia) não são aceitas “por questão de conveniência doutrinária”, como alguns alegam.


Além disso, o artigo “A Trindade Além das Adulterações Textuais no Novo Testamento Grego” destaca que a fé trinitariana independe de textos que os unitaristas apontam como problemáticos, e que o fato de o termo “Trindade” constar ou não em nossas Bíblias é totalmente irrelevante, considerando que na Bíblia não devemos ficar buscando nomenclaturas, mas fatos (pensamento de Arnaldo B. Christianini que li em sua excelente obra Radiografia do Jeovismo).

A Trindade é um fato e nada há de errado em criar-se um termo teológico que expresse isso. Imagine o leitor se fôssemos crer apenas em doutrinas que podem ser apoiadas pela existência de nomenclaturas: teríamos de negar, por exemplo, a encarnação de Cristo, Sua ascensão, o milênio e a própria Bíblia, pois tais termos não encontramos nas Escrituras.

Pode baixar este PDF fazendo click aqui

Que o artigo contribua grandemente para o fortalecimento de sua fé na Trindade bíblica e, ao mesmo tempo, seja um instrumento poderoso para você refutar o erro.

[Leia também o outro artigo de Damião Bonfim intitulado “Tradução do Novo Mundo: Texto Confiável ou Propaganda Ideológica?”, clicando AQUI.]

Tags:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *