Aconselhamento Espiritual

Qual é a melhor abordagem em psicoterapia?

Nesse post ajudarei você a descobrir o melhor tipo de tratamento para seu caso, e indicarei alguns psicólogos e psiquiatras cristãos que poderão fazer grande diferença em sua vida – como o fizeram na minha.

INTRODUÇÃO

Especialmente depois que produzi um programa temático sobre a “Depressão”, e juntamente com Tito Rocha o apresentei no Na Mira da Verdade, vários telespectadores me perguntam sobre a melhor abordagem psicoterápica para tratar problemas emocionais e psicológicos.

Para lhe ajudar, transcreverei uma resposta do Dr. Cesar Vasconcellos de Souza, médico psiquiatra usado por Deus para abençoar a vida de milhares de leitores através de sua coluna sobre Psiquiatra na Revista Vida e Saúde (o site dele tem excelentes materiais: acesse  http://doutorcesar.com.br/). Tal resposta do Dr. Vasconcellos está disponível na revista Vida e Saúde de setembro de 2013, p. 40-41.

Ao final do artigo dele, direi a você qual abordagem foi mais eficaz a mim quando me tratei para a Depressão, Transtorno Obsessivo-compulsivo (T.O.C), Ansiedade Generalizada, etc.

“Qual é a melhor abordagem em psicoterapia? Psicanálise, Psicoterapia Psicodinâmica, Terapia Cognitivo-Comportamental, Psicodrama, Gestalt ou outra?”

Por Cesar Vasconcellos de Souza

Saber que tipo de abordagem é a melhor depende de alguns fatores: (1) qual o problema da pessoa; (2) que tipo de pessoa é em termos de temperamento, estrutura de personalidade, capacidade de reflexão; (3) extensão do comprometimento do problema que a pessoa apresenta; (4) experiência anterior em psicoterapia, etc.

  1. Qual o problema da pessoa?

Se o problema for dependência química (DQ), por exemplo, a abordagem é uma (especialista em DQ, grupos como Alcoólicos Anônimos, Narcóticos Anônimos, etc.). Mas, se for crise de pânico, é outra (Terapia Cognitivo-Comportamental [TCC] e outras); se for a busca de autoconhecimento profundo, o indicado seria a psicanálise ou a psicoterapia de orientação psicanalítica ou psicoterapia psicodinâmica, entre outras.

  1. Que tipo de pessoa é?

Se a pessoa possui boa capacidade de reflexão, e gosta de meditar e pensar, a psicoterapia psicodinâmica pode ser útil. Se for alguém que não gosta de reflexão, que é mais prático, o que pode ajudar é a Terapia Cognitivo-Comportamental. Se for alguém muito impulsivo e agressivo, um grupo de apoio pode ser educativo e curativo (Neuróticos Anônimos, etc.).

  1. Qual a extensão do comprometimento do problema da pessoa?

A pessoa tem sérios prejuízos no trabalho ou nos estudos devido ao transtorno que apresenta? Ocorre bloqueio de suas atividades normais do dia a dia? Ela não consegue trabalhar, não consegue administrar seu lar, não consegue se relacionar com outras pessoas? Precisará de alguma medicação como tratamento coadjuvante da psicoterapia?

[Nota – Leandro]: Dr. Cesar está explicando que esses são outros fatores a serem considerados por você na escolha da melhor abordagem para seu tratamento. Avalie isso com um profissional].

  1. Já teve experiência em tratamento psicoterápico anterior?

Já se submeteu a algum tipo de psicoterapia antes? Se sim, por quanto tempo e com que frequência? Quais os resultados? O mais importante em psicoterapia não é tanto o que ocorre na consulta, mas fora dela, ou seja, o que a pessoa faz com aquilo que aprendeu na sessão (Grifos acrescidos). Se a pessoa não tem experiência em psicoterapia ainda, voltamos ao primeiro item (1. Qual o problema da pessoa?)

Além de tudo o que foi dito, o terapeuta é muito importante para o sucesso do atendimento. A “aliança terapêutica”, que envolve empatia entre terapeuta e paciente, boa interação entre eles e confiabilidade, é de extrema relevância para o bom desempenho do tratamento. Dessa forma, o efeito terapêutico pode ser eficaz; do contrário, torna-se limitado.

Os cuidados físicos também fazem diferença no tratamento, pois muitos problemas mentais (emocionais ou psicológicos) podem ser minimizados ou melhorados (e em alguns casos, curados), quando a pessoa adota um estilo de vida saudável, incluindo a prática de atividades físicas, alimentação vegetariana, ritmo sono-vigília saudável, etc.

Isso é fácil de compreender porque a mente depende do cérebro e o cérebro é um órgão físico nutrido pelo sangue, sendo que a boa qualidade do sangue depende de nosso estilo de vida. Uma pessoa que se submete a uma psicoterapia, em qualquer linha ou abordagem cientificamente testada e aprovada, com um bom profissional, mas que é relapsa com o seu estilo de vida, estressa o cérebro, o qual não pode funcionar bem, apesar dos esforços do profissional ao conduzir a psicoterapia (Grifos acrescidos).

ALGO DE MINHA HISTÓRIA (LEANDRO QUADROS) COM A PSICOTERAPIA 

No meu caso, foi muito importante ter experiências anteriores para saber o que foi benéfico para mim em certa abordagem e o que não foi tão benéfico assim. Vou lhe explicar:

  • Da abordagem puramente psicanalítica gostei somente em poder desabafar. No meu caso, foi muito pouco eficaz porque falei muito, aprendi quase nada e acabei perdendo o interesse. Senti que nesse tipo de abordagem (veja: para mim. Não estou dizendo que o será para você) a gente patina e não sai muito do lugar.
  • Da Teria Cognitivo-Comportamental gostei muito por ela ter atendido minha urgência naquele momento de minha vida em que eu estava com uma série de pensamentos obsessivos. As técnicas me ajudaram a aliviar tais pensamentos e a direcioná-los para outras atividades.

Todavia, para chegar à origem de minha depressão e ansiedade excessiva que causava os pensamentos obsessivos, a Cognitivo-Comportamental não bastou. Usei uma abordagem Comportamental Humanista, porém, que fazia uso das bases da psicanálise para eu chegar ao “cerne” de minhas lutas interiores. Hoje estou muito bem, pois cheguei a um conhecimento mais profundo sobre meu “ser”, estou aprendendo a cuidar de minha “criança interna” e a imprimir valores em meu íntimo. O número de minhas consultas diminuiu!

Outro aspecto muito importante que quero destacar para você é que todos esses profissionais, independente da abordagem psicoterápica, se demonstraram sensíveis com meu sofrimento. Isso é fundamental para que o paciente crie uma relação de confiança e amor fraterno para com o terapeuta. Terapeutas “distantes” de seus pacientes deveriam ler com urgência a obra Jesus, o Maior Psicólogo que Já Existiu, de Mark W. Baker…

Por isso, se sentiu que com seu terapeuta não teve “liga”, é melhor trocar, pois a eficácia do tratamento depende bastante disso.

Mas, cuidado!

Pode ser que seu medo de encarar a realidade sobre você mesmo(a), insegurança de ter de jogar para fora todo aquele lixo emocional que está em sua mente, façam você “culpar” e julgar mal o profissional só para ter uma “desculpa” para abandonar a terapia. Nesse caso, há uma culpa que é somente sua, não do psicólogo!

Aceite o fato de que sem lidar com os “fantasmas” do passado, sua cura jamais virá. Ela será apenas uma utopia. Seus sintomas só serão aliviados pela medicação, mas o problema que leva aos sintomas continuará em seu inconsciente, pois medicamentos aliviam sintomas. Não curam traumas.

Por isso, força! Não desista de se tratar porque Deus não quer que viva “pela metade”, mas que tenha vida plena: “O ladrão não vem senão para roubar, matar e destruir; eu vim para que tenham vida e a tenham em abundância” (Jo 10.10).

Pare de patinar na lama do sofrimento psíquico no qual se encontra, e busque ajuda de Deus e de profissionais para sair! Sua vida irá fluir e lhe agradecer.

DICAS DE PROFISSIONAIS PARA VOCÊ

Aproveito para lhe indicar alguns profissionais que conheço da área da psicologia, e que poderão lhe auxiliar grandemente. Se você for psicólogo (a) temente a Deus e que usa com sabedoria a ciência, mesclando-a com os princípios de bíblicos, poderá me passar seus contatos no campo para comentários logo abaixo desse post. Terei grande satisfação em criar uma nova lista ao final desse artigo para indicar seu trabalho a meus leitores. Não esqueça de me dizer qual é sua abordagem psicoterápica e formas de contato.

Veja alguns dos profissionais que conheço e indico:

  1. Maria de Lourdes Fernandes (vive em São José dos Campos, SP)
  • Abordagem e/ou formação: Comportamental Humanista com conceitos da psicanálise. Também trabalha com a psicopedagogia (tem Mestrado na área).
  • Contato para agendar consultas (inclusive por FaceTime ou Skype): fernande1103@hotmail.com
  1. Thais Souza (mora em Jacareí, SP)
  • Abordagem e/ou formação: Trabalha com a psicologia clínica, mas também é pós-graduada em aconselhamento familiar e educacional.
  • Contato para agendar consultas: pelo site http://www.thaissouza.com.br/
  1. Andrea Rojas (vive em Belo Horizonte, MG)
  • Abordagem e/ou formação: É psicóloga clínica com Mestrado na área.
  • Contato para agendamento: andrea_al@yahoo.com

Seria um “pecado” eu não lhe indicar alguns médicos psiquiatras que conheço muito bem e que, com certeza, poderão ser tremendamente usados por Deus para lhe tratar, caso necessite (seu psicoterapeuta avaliará isso com você). Nesse caso, o tratamento precisa ser obrigatoriamente presencial.

  1. Patrícia Mattos.
  • Ela atende em São Paulo, capital, e o telefone de seu consultório para agendar consultas é: (11) 2667-1863.
  1. Irineu Reis.
  • Também atende na cidade de São Paulo. Seu contato é através do e-mail de sua esposa: sibelebsreis@gmail.com

Se você for um psiquiatra cristão que em sua abordagem trabalha não apenas com medicamentos, mas que também recomenda que seus pacientes façam psicoterapia; se for o tipo de psiquiatra que tem o “Médico dos Médicos” (Deus) como seu grande amigo, informe-me também seus contatos no campo para comentários logo abaixo desse post porque quero também indicar seu trabalho para meus leitores.

Bom, por hoje é isso. Finalizo oferecendo-lhe um presente. Cadastre seu e-mail no link abaixo e baixe uma palestra grátis que preparei, onde ensino a lidar com objeções nas mais diversas áreas da vida: leandroquadrosonline.com.br/palestra

Despeço-me com um texto bíblico para reflexão:

“Amado, acima de tudo, faço votos por tua prosperidade e saúde, assim como é próspera a tua alma” (3Jo 1:2).

MAIS DICAS DE PROFISSIONAIS PARA VOCÊ

Alguns psicólogos cristãos estão atendendo a meu pedido para que deixem aqui seus contatos, a fim de que eu possa indicar mais profissionais aos meus leitores. A seguir, listarei alguns que me contataram pelo blog. Oro para que essa lista aumente significativamente para a glória de Deus e pela saúde de meus leitores.

Caso algum profissional não se utilize de uma abordagem que lhe seja útil, não me responsabilizo por isso. Você precisa conversar com o profissional e ver se a terapia está lhe fazendo bem ou não, e avaliar se uma relação de empatia foi desenvolvida entre vocês dois – o que é fundamental para o tratamento. Lembre-se das orientações do Dr. Vasconcellos disponibilizadas acima.

  1. Lícia Ledss Santos da Cunha (atende em Barreiras, BA)
  • Abordagem e/ou formação: Psicologia Analítica.
  • Contato para agendar consultas: (77) 9.9926-7303

2. Maria Angélica Monteiro (atende em São Paulo, capital, na Vila Olímpia)

 

  • Abordagem e/ou formação: Psicoterapeuta com mestrado em Neurociência.
  • Contato para agendar consultas: (11) 9.98752-2237.

Veja um vídeo sobre a depressão:

Tags:

18 comments

  1. Leandro, a Patricia Matos é psiquiatra da minha irmã e tia e realmente excelente profissional. Faço questão de indicar minha psicoterapeuta Maria Angélica Monteiro, prof/ coordenadora da pós graduação do Unasp campus 1 , me ajudou juntamente com o tratamento médico a sair de uma crise de pânico. Muito bom ver cristãos incentivando a terapia, pena que muitos ainda são avessos a isso.
    Maria Angélica Monteiro – atende Vila Olímpia – São Paulo +55 (11) 98752-2237

    1. Oi, Catherine: muito obrigado por seu depoimento. Realmente, a Dra. Patrícia Mattos tem sido usada por Deus poderosamente para ajudar muitas pessoas! Agradeço também pelo contato da Maria Monteiro – estarei relacionando ela na lista daqui à pouco. Graça e paz!

  2. Lícia Ledss Santos da Cunha
    Psicologia Analítica
    Atendo em Barreiras na Bahia
    77 999267303

    1. Oi, Lícia: obrigado por me passar seu contato. Estarei acrescentando-o no meu post agora mesmo 😉 Deus continue a lhe usar poderosamente para levar alívio e cura às almas que sofrem. Um abraço.

  3. Bom dia irmão Leandro, você teria algum profissional da área da Psicologia para indicar que atenda em Porto Alegre RS ou Região Metropolitana de Porto Alegre para indicar?
    Deus te abençoe e quero um dia conhecer você, pois tu é uma inspiração para mim!

    1. Estimado Matheus: parabéns por reconhecer que precisa de ajuda. Esse é o primeiro e grande passo para a cura!

      Ainda não conheço, mas irei atrás disso para você. Até pedi em meu post que profissionais me informem seus contatos para indicá-los a meus amigos leitores.

      Espero em breve ter novidades pra você. Graça e paz!

    2. Boa noite, sou psicóloga de São Paulo, mas atendo por Skype, se tiver interesse.

  4. Gostei muito eu e meus familiares sofremos também de bipolaridade e os médicos me disseram que tenho depressão desde a infância já tentei suicídio.

    1. Rosângela: siga adiante em seu tratamento e mantenha muito contato com a natureza e recursos naturais. Deus lhe dará a cura.

    2. Boa noite, sou psicóloga de São Paulo capital, atendo em consultório e por Skype, se tiver interesse.

  5. Parabens Pelo seu Artigo muito bom Gostei

    1. Obrigado por seu retorno, Carol 😉

  6. Paz e graça Leandro,

    Parabéns pelo seu post, você é sem dúvidas um instrumento de Deus! 🙂
    Gostaria de saber se você conhece algum/a psicólogo/a em Florianópolis/SC.

    Grata,

    Deus abençoe.

    Fabiana

    1. Obrigado a você por seu retorno, Fabiana. Vou pedir no Face que mais psicólogos mandem seus contatos, inclusive de Florianópolis, para que eu possa lhe ajudar com uma indicação, ok? Deus a abençoe!

  7. Olá Leandro, boa tarde.
    Gostaria de saber se os psicólogos indicados atendem convênio, seria interessante colocar essa informação pois muitos de nós temos convênios.

    Obrigada

  8. Olá, achei sua página enquanto fazia uma pesquisa e gostaria de fazer algumas observações com relação ao tema.
    Entendo exatamente o que você diz a respeito de sentir que estava patinando quando fez terapia na abordagem psicanalítica.
    Primeiramente, sou cristã, psicóloga desde 2002 e tive oportunidade de utilizar várias abordagens psicoteraputicas na prática clínica. A universidade na qual me formei era de base psicanalítica, então acabei sendo influenciada a trabalhar com a psicanálise. Entretanto, eu percebia que faltava algo mais concreto. Busquei outras fontes, como gestalt, sistêmica, hipinoterapia, etc. Até que conheci a TCC (Terapia Cognitivo-Comportamental). Fiz pós em TCC e posso afirmar que nenhuma outra, com a qual eu tenha trabalhado, tenha proporcionado tantos frutos de sucesso tanto para mim, terapeuta, como também para os meus pacientes. Por isso optei por trabalhar com a TCC. Eu comparo a TCC a entregar sua vida pra Cristo. Os dois sao capazes de mudar sua vida! Nas duas situações existe um antes e um depois. Claro que a TCC, promove uma mudança na vida emocional, e Cristo, na espiritual (que influencia todos os outros aspectos da vida humana, sem dúvida!).
    O que de fato eu gostaria de deixar claro, é que a TCC, realmente, é a terapia mais indicada para tratar os mais diversos tipos de problemas emocionais e transtornos mentais, visto ser uma terapia que possui uma gama de “ferramentas” e estratégia que proporcionam um auto conhecimento profundo em tempo record.
    O que o dr. César disse com relação à nao recomendação da TCC para auto conhecimento profundo e para pessoas que não gostam de fazer tantas reflexões, na realidade não condiz com a realidade prática da TCC. Entendo que talvez a informação da qual ele disponha sobre metodos de tratamento psicológicos não esteja atualizada, mesmo porque ele é psiquiatra e não psicólogo! Logo, possivelmente, essa não deve a área de atuação dele. Porque quem trabalha com essas práticas psicoterauticas conhece exatamente os prós e os contras de cada uma dessas abordagens. Não desmerecendo o trabalho dele enquanto psiquiatra, de forma alguma! Entendo que as especialidades são diferentes, embora estejam relacionadas. Como por exemplo, o médico e o veterinário. Ambos estudaram muita biologia, porém cada um, voltada pro seu ramo. Por isso, entendo, que seja justo trazer meu contraponto a partir da experiencia clínica e conhecimento psicoterapeutico prático sobre o assunto. Mesmo porque, tenho lutado intensamente para melhorar o conhecimento das pessoas a cerca da psicologia. Inclusive criei um canal no youtube para trazer esses esclarecimentos de maneira mais didática e bem prática.
    Desculpe pelo enorme texto, mas entendo que faz parte da minha responsabilidade cristã e profissional trazer conhecimento para as pessoas .
    “E conhecereis a verdade, e a verdade vos libertará” Jo. 8:32
    Deus os abençoe!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *