Biden e sua política diabólica pró-aborto

Biden e sua política diabólica pró-aborto

A Atitude de Biden

Surpreendentemente para muitos, Joe Biden Jr., atual presidente dos EUA, destinará fundos para causas pró-aborto.

Como resultado, talvez sem o saber, com sua postura ele incorreu na maldição de Isaías 5:20, que diz:

Ai dos que ao mal chamam bem e ao bem, mal; que fazem da escuridade luz e da luz, escuridade; põem o amargo por doce e o doce, por amargo!

Sem dúvidas, é exatamente isso que Biden e sua administração estão fazendo. Regulamentando o aborto – algo perverso na concepção de Deus – o atual governo norte-americano está nada menos que fazendo do mal, bem e, da luz, escuridão.

Em contra partida, os textos de Lucas 1:44 e 2:21 provam que na opinião do Criador, o feto que está no útero tem a mesma importância e valor que o bebê que nasceu. Em ambos os textos de Lucas (como já afirmei em alguns vídeos anteriores), a palavra grega tanto para o “feto” (João Batista) quanto para a “criança nascida” (Jesus) é a mesma: brephos.

Definitivamente, o autor inspirado está revelando que Deus não faz distinção entre o bebê que está no útero e o bebê que está fora do útero. Simples assim. Ambos são vidas, segundo o Criador da vida. Desse modo, Biden e aqueles que adotam sua política deveriam respeitar a Deus, e se conscientizarem de que haverá um juízo final (2Co 5:10) para punir esse tipo de atentado contra a vida.

Aliás, haverá castigo até para o “assassinato legalizado” (aborto).

Da mesa forma que a Bíblia, o Dr. Ben Carson se posicionou fortemente contra essa política (diabólica) do atual governo norte-americano.

Mas, antes de apresentar o posicionamento de Carson, é importante recordar-lhe (ou informar) que o Dr. Carson é o primeiro cirurgião a separar gêmeos siameses ligados unidos pela cabeça. Esse procedimento exigiu 5 meses de planejamento e posteriormente, 22h para ser executado! Além disso, após essa longa cirurgia, a equipe médica necessitou de aproximadamente 4h de descanso, para só então falar com a imprensa.

A reação de Ben Carson

Inegavelmente, esse cirurgião pediátrico, que entrou para a história da medicina em 1987, sabe o que diz quando contraria a ideia absurda de que a vida existe “só após o nascimento”, ou quando há a “formação do sistema nervoso central”. Em contraste, veja o que ele escreveu em sua Página no Facebook, sobre a destinação de fundos que facilitam o aborto:

“Como neurocirurgião pediátrico, sei inequivocamente que a vida começa antes do nascimento, e até operei bebês preciosos dentro do útero de suas mães. O EO, Ordem Executiva de Biden, permitindo fundos para abortos globais, é repreensível”.

Inegavelmente, se Biden e seus executivos não se arrependerem de tal pecado, Deus pedirá contas das vidas que eles incentivaram a ser tiradas. Leia com atenção o texto bíblico a seguir, na Nova Versão Internacional:

“Se homens brigarem e ferirem uma mulher grávida, e ela der à luz prematuramente, não havendo, porém, nenhum dano sério, o ofensor pagará a indenização que o marido daquela mulher exigir, conforme a determinação dos juízes. Mas, se houver danos graves, a pena será vida por vida, olho por olho, dente por dente, mão por mão, pé por pé, queimadura por queimadura, ferida por ferida, contusão por contusão (Êx 21:22-25. Grifos acrescidos).

Em outras palavras, percebe o que ensina o texto? Se dois homens brigassem e sem querer um deles tivesse contato com uma mulher grávida, e a levasse a ter o filho antes da hora, teria de pagar uma indenização que o marido exigisse. Porém, se houvesse danos graves – morte da mãe ou do bebê – o indivíduo pagaria com a própria vida.

Em resumo, essa é a forma como Deus valoriza e demonstra a sacralidade do ser humano, criado à Sua imagem e semelhança (Gn 1:26-27).  De tal forma, ele exige a vida do criminoso, sem a possibilidade de expiação. Em contrapartida, outros pecados graves poderiam ser expiados (ver Nm 35:31-34).

Apoio ao assassinato

Em suma, segundo a Bíblia, o que Biden fez é uma afronta a Deus e um apoio ao crime.

Não é regulamentando uma prática errada da sociedade que os problemas sociais serão resolvidos. Além disso, a legalização do aborto não mudará a opinião do Autor da Vida (At 3:15) a respeito do feto! (Lembre-se do termo grego brephos).

Ao invés de regulamentar o que é contrário aos princípios divinos, deve-se educar o povo a fazer o que é bom, melhor e correto. Afinal, mesmo o Estando sendo laico (e deve continuar assim), a Bíblia apresenta uma promessa de felicidade para nação que respeita a Deus:

“Feliz a nação cujo Deus é o SENHOR, e o povo que ele escolheu para sua herança” (Sl 33:12).

Definitivamente, o fato de o Estado ser laico não o autoriza a desrespeitar os mandamentos do Legislador Maior:

“Porque o SENHOR é o nosso juiz, o SENHOR é o nosso legislador, o SENHOR é o nosso Rei; ele nos salvará” (Is 33:22. Ver também Tiago 4:12)

Por certo esse Legislador voltará a esta terra (Mt 24:30,21; 25:31-46; 2Ts 1:7-10; Tt 2:13) de forma visível e gloriosa (Ap 1:7; 6:14-17). Por fim, Ele mesmo nos informa qual será um dos objetivos de Sua 2a Vinda:

“Eis que venho em breve! A minha recompensa está comigo, e eu retribuirei a cada um de acordo com o que fez” (Ap 22:12. Grifos acrescidos).

Enfim, pode ter absoluta certeza: uma das coisas que Ele punirá será a criação de leis que não estão de acordo com Seu padrões morais absolutos. Desse modo, o texto a seguir pode ser aplicado a este caso em discussão:

Ai daqueles que fazem leis injustas, que escrevem decretos opressores, para privar os pobres dos seus direitos e da justiça os oprimidos do meu povo, fazendo das viúvas sua presa e roubando dos órfãos! Que farão vocês no dia do castigo, quando a destruição vier de um lugar distante? Atrás de quem vocês correrão em busca de ajuda? Onde deixarão todas as suas riquezas? Nada poderão fazer, a não ser encolher-se entre os prisioneiros ou cair entre os mortos. Apesar disso tudo, a ira divina não se desviou; sua mão continua erguida” (Is 10:14).


** Leia também:

Aborto e a Menina de 10 anos: Dilema Difícil

 

** Sobre as consequências do aborto, leia: https://formacao.cancaonova.com/bioetica/aborto/aborto-as-consequencias-para-quem-o-pratica/

Gostou? Compartilhe com quem precisa deste conhecimento:
error17
fb-share-icon20
Tweet 20
fb-share-icon20
Anterior Éden: fato ou ficção?
Próximo Até que limite o vitimismo alheio é suportável

Sobre o autor

Leandro Quadros
Leandro Quadros 786 posts

YouTuber e apresentador dos programas "Na Mira da Verdade" e "En La Mira de La Verdad", na Rede Novo Tempo.

Veja todos os posts do autor →

Veja também

Processo de doação de sangue é simples e salva vidas

Doar sangue é uma maneira de ser solidário. Pensando nisso, o Centro Universitário Adventista de São Paulo (Unasp), campus Engenheiro Coelho, dentro da filosofia do projeto Vida por Vidas, promove duas vezes ao ano uma oportunidade para que os alunos exerçam solidariedade.

É pecado comer algo vendido em festas juninas?

Nesse ponto a Bíblia equilibra o assunto e agrada a “gregos e troianos”. Apesar de o cristão ser livre para comer ou não um alimento dedicado a um ídolo, não deve usar de sua liberdade para ferir a consciência dos “fracos”. Paulo também afirma que pecar contra a consciência dos irmãos é pecar contra Cristo.

Ética Cristã 48 Comentários

Pensando biblicamente a respeito da pena de morte

Quero expressar minha gratidão e contentamento pelo artigo intitulado “Não Matarás!”, do Pr. José Flores Júnior, publicado na Revista Adventista no mês de março de 2015[i]. O autor pensou biblicamente

3 Comentários

  1. Frankmar Corrêa
    abril 02, 01:20 Resposta

    Como Cristão Respeito a Vida porque por isso Sou Contrário ao Aborto,Assassinato,pena Capital e Eutanásia.
    Toda ser Vivo pertence ao Deus Vivo e Eterno:Yavé.por isso devemos respeitar a Vida e preservar a Vida.

  2. Lilian Barreto
    fevereiro 09, 08:09 Resposta

    Excelente matéria! Concordo plenamente com o autor! Eu também fico com os princípios estabelecidos por Deus! Sou contra o aborto e sempre serei.

  3. Reginaldo Mendes
    fevereiro 08, 14:19 Resposta

    Considero que a vida começa na fecundação do óvulo pelo espermatozóide. Mas quando há uma lei federal permitindo o aborto legal até o terceiro mês de gestação, a decisão de levar adiante a gravidez deve ser da mulher, nunca de quem tem problemas de sexualidade.

Deixe seu Comentário